Edição 189

No antigo continente, uma espantosa casuística

01 de Junho de 2012

EM FOCO

Polêmicas da Ufologia

por Renato Alonso Azevedo

Ainda a polêmica sobre o Caso Varginha

Apesar das intensas pesquisas e da farta documentação obtida, um dos principais marcos da Ufologia Brasileira continua sob ataque. Nunca uma equipe com tantos investigadores se reunira para apurar um caso ufológico, como o que ocorreu naquela cidade do sul de Minas Gerais, em janeiro de 1996. E jamais se pensou na possibilidade de que algo de tamanha envergadura, envolvendo eventos paralelos tão estarrecedores, pudesse acontecer no Brasil. O alcance que o Caso Varginha teve na imprensa foi tal que até hoje a cidade é lembrada como palco de um acontecimento impressionante. Negá-lo, como fazem alguns, é no mínimo um contrassenso.

A união mostrada pelos melhores ufólogos do Brasil, ao investigarem o caso, assim como a coragem que tiveram de confrontar autoridades e denunciá-las pelo escandaloso acobertamento que promoveram — inclusive dando os nomes dos envolvidos na captura de seres extraterrestres —, ajudaram de forma decisiva a projetar a Ufologia Brasileira como uma das melhores do mundo. Os que agora negam os fatos, motivados por razões desconhecidas — talvez obscuras demais —, são justamente alguns que antes lhe davam sustentação com entusiasmo.

Nem mesmo o negacionismo de certos segmentos da sociedade, travestido de ceticismo, foi suficiente para arranhar o prestígio do caso — que se mantém firme pela qualidade inigualável da investigação que o revelou ao mundo e devido à impressionante quantidade de evidências levantadas. Os negadores sistemáticos chegaram a cair no ridículo de tentar rechaçar o caso, em revista científica de circulação nacional, dando a ele sua espantosa versão de que as principais testemunhas tinham tido uma “visão demoníaca”.

Agora a Comunidade Ufológica Brasileira espera que o Governo Brasileiro, cumprindo seu dever constitucional de transparência, faça como alguns de nossos vizinhos, como Uruguai e Chile, e revele o que ainda esconde — talvez até convocando os ufólogos para trabalhar ao lado de militares em uma comissão mista, com o intuito de informar a população sobre a realidade extraterrestre. Isso teria o imenso poder de alterar os incontáveis paradigmas com que nos defrontamos, contribuindo decisivamente não apenas com a paz mundial, mas também para inaugurar uma nova era de busca de conhecimento para a humanidade.