CAPA

O que os militares ainda escondem?

Revista UFO | Edição 230 | 01 de Janeiro de 2016

SHARE

IMPRENSA UFOLÓGICA

O Que a Mídia Fala dos Discos Voadores

O Livro Perdido de Enki
Zecharia Sitchin
Madras, 2013

crédito: MADRAS
Sitchin mais uma vez surpreende com histórias do passado da humanidade
Sitchin mais uma vez surpreende com histórias do passado da humanidade

Zecharia Sitchin faz parte do rol de autores que, assim como Erich von Däniken, dispensam apresentações. Seu livro O 12º Planeta [Best Seller, 1975] tornou-se um fenômeno de vendas e alçou Sitchin à posição de autor-guia de muitos ufólogos, principalmente daqueles que se dedicam à Ufoarqueologia. Seus livros — e são muitos — tratam não apenas da presença extraterrestre no passado do planeta, mas principalmente da criação da humanidade. Sitchin estudou e traduziu várias tabuletas de argila remanescentes da antiga Suméria.

Em O Livro Perdido de Enki, Sitchin conta, sempre se baseando em suas descobertas, como foi a chegada do deus Enki à Terra há centenas de milhares de anos, após ser banido de seu próprio planeta por problemas sucessórios. Pela mão do protagonista da história, passamos a conhecer e a desvendar os caminhos que levaram ao estabelecimento de uma grande colônia extraterrestre nas regiões do Oriente Médio e África, e mais, os caminhos que fizeram com que nós, humanos, existíssemos.

É fato conhecido que a ciência não conseguiu até agora explicar certos saltos na história de nossa evolução e vários são os pesquisadores que dizem que algo aconteceu e interferiu no caminho natural do desenvolvimento de nossos cérebros e intelectos. Para Sitchin, este algo que nos tornou quem somos tinha um nome: os anunnaki, ou “aqueles que do céu vieram à Terra”, em sumério. A obra que agora sugerimos é repleta de explicações e detalhes sobre como e por que os anunnaki decidiram criar uma espécie biologicamente modificada, usando para isso seus próprios genes e a fazendo à sua imagem e semelhança.

O livro, entretanto, vai além. Ele nos mostra que corremos o sério risco de repetirmos o passado de guerras e disputas que acompanharam as colônias extraterrestres em nosso planeta e nos ensina como podemos evitar a autoaniquilação, não repetindo os erros milenares de nossos ancestrais — é impossível não ver os paralelos bíblicos da obra, que, por meio dos ensinamentos e narrativas de Enki, nos explica o que aconteceu durante a jornada humana e
anunnaki na Terra. O texto é fundamental para todos que veem no fator extraterrestre a melhor explicação para os mistérios que nos acompanham. O Livro Perdido de Enki não requer que os leitores tenham conhecimento prévio de outras obras de Sitchin.

Enigmas: A História Secreta
André de Pierre
Anunaki, 2015

crédito: ANUNAKI
André de Pierre mostra aquilo que a arqueologia se recusa a reconhecer
André de Pierre mostra aquilo que a arqueologia se recusa a reconhecer

Muito embora a arqueologia seja uma ciência admirável e a responsável por trazer à luz descobertas que nos deixam muitas vezes sem fôlego, ela também é a culpada por manter explicações banais para fatos extraordinários. Os rigores do método científico aos quais está submetida, aliados à dificuldade dos acadêmicos de romperem certos padrões de pensamento, acabam por restringir as informações passadas ao grande público.

Qualquer um de nós que se depare com as ruínas de Puma Punku ou com os grandes muros de pedra anteriores aos incas, por exemplo, se pergunta como é possível que tais construções tenham sido feitas com os métodos apontados pelos arqueólogos. Da mesma forma, nos espanta a construção da grande pirâmide no Egito, os conhecimentos matemáticos e astronômicos dos maias e dos sumérios, a suntuosidade das construções milenares na Índia. Enigmas: A História Secreta da Humanidade aborda esses e outros intrigantes pontos por meio de uma coletânea de artigos escritos e publicados pelo consultor da Revista UFO André de Pierre, entre 2011 e 2015.


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO