Edição 221

Há conexão entre Ufologia e espiritualidade?

01 de Março de 2015

IMPRENSA UFOLÓGICA

O Que a Mídia Fala dos Discos Voadores

Sinais dos Deuses
Erich von Däniken
Ideia, 2014

crédito: DEIA
Däniken segue provocando questionamentos sobre nosso misterioso passado
Däniken segue provocando questionamentos sobre nosso misterioso passado

Embora não tenha sido o primeiro a aventar a hipótese de que seres de outros mundos tenham vindo à Terra há muitos milhares de anos, Erich von Däniken foi o responsável por popularizar tal teoria a partir do lançamento de seu primeiro livro, Eram os Deuses Astronautas? [Melhoramentos, 1968]. A obra, pioneira em seu gênero, tornou-se um best seller e pavimentou a carreira do autor, hoje consagrado em todo o mundo. Däniken, embora não fosse sua intenção, se tornou um responsável por despertar o interesse de várias pessoas para a Ufologia — o autor fez história, gostem ou não aqueles que o acusam de fraude.

Outro efeito indireto de seus livros foi a divulgação da história das civilizações humanas e de monumentos ancestrais, cuja existência a maioria de seus leitores desconhecia. A presença de seres alienígenas em nosso passado, mais tarde também aventada por outros pesquisadores, poderia ser o elo que falta à ciência para explicar porque existimos e como, mesmo há milênios, a civilização humana já produzia maravilhas que até hoje nos deixam atônitos. Dono de um temperamento direto e apaixonado defensor de sua teoria, o autor pode somar a seus feitos a influência que teve no cinema, documentários e séries televisivas. Dentro da Ufologia, suas obras foram o ponto de partida para o que hoje se denomina Ufoarqueologia, estudo que conta com milhões de apaixonados espalhados pelo planeta e que resultou em muitas descobertas novas, feitas por pesquisadores persistentes e dedicados. E, a cada nova descoberta, mais perguntas surgem, impulsionando novas pesquisas independentes e fazendo nascer novos interessados pelo assunto.

Em Sinais dos Deuses, segundo livro da série Os Arquivos de Däniken, o autor apresenta todo um arsenal de informações e evidências sobre os mistérios de nosso passado. O livro, recheado com mais de 150 fotos, nos conduz por locais antigos espalhados por toda a Europa e discute a construção da grande pirâmide de Gizé, questionando sua autoria. Construções com tecnologias inexplicáveis para a Idade da Pedra, menires em forma de triângulos pitagóricos colocados milênios antes de Pitágoras, cidades e locais sagrados distantes com formações geométricas perfeitas e sugestivas — incluindo a formação de figuras como a Árvore de Vida, da Cabala —, mesmo sendo praticamente impossível a medição dada à tecnologia existente na época, são alguns dos enigmas apresentados ao leitor nesta obra.

O Poder do Mito
Joseph Campbell
Palas Athenas, 1990

crédito: PALAS ATHENAS
Campbell faz uma releitura de itens essenciais ao nosso conhecimento
Campbell faz uma releitura de itens essenciais ao nosso conhecimento

O que é um mito? Como se formaram as imagens hoje consagradas dos deuses antigos? Por que alguns povos reverenciavam o Sol e outros a Lua? E, mais importante, o que isso tem a ver com cada um de nós? Todas essas perguntas que sequer nos damos conta de que passeiam em nosso inconsciente são respondidas nesta fascinante obra, fruto de uma série de entrevistas com um dos mais brilhantes pensadores de nosso tempo. Escrito em linguagem simples, com exemplos e explicações que abrangem tanto as tribos ancestrais quanto as grandes religiões de nossa era, O Poder do Mito é um daqueles livros que qualquer pessoa que se considere um buscador precisa ler.

Ricamente ilustrado, ele nos leva por uma viagem que engloba rituais, crenças, imagens, psicanálise, astronáutica, cosmologia e humanidade. Passeando por teorias consagradas e remando na direção contrária da pressão da vida moderna, que nos induz a pensar mais e sentir menos, a obra nos leva ao início de nossa jornada no planeta e ao começo da civilização, explicando como chegamos ao ponto em que nos encontramos e lançando luzes sobre o que nos espera o futuro.