CAPA

Um passado desconhecido

Revista UFO | Edição 249 | 01 de Agosto de 2017

SHARE

MUNDO UFOLÓGICO

Fatos da Ufologia Brasileira e Mundial

Canal SyFy exibe a produção Grande Guerra Marciana

crédito: SYFY
Conflitos com marcianos são recorrentes no cinema
Conflitos com marcianos são recorrentes no cinema


The Great Martian War é o título da produção da Entertainment One Television e Impossible Pictures, exibida no Brasil pelo canal SyFy em junho último. O filme é uma ficção em estilo documentário, com cenas de época misturadas a depoimentos de especialistas e participantes do conflito, todos representados por atores. Utilizando elementos do livro A Guerra dos Mundos, publicado em 1897 por H. G. Wells, o filme apresenta uma história alternativa para a Primeira Guerra Mundial, na qual os marcianos pousaram em 1913 no sudoeste da Alemanha e começaram a devastar a Europa. The Great Martian War mescla cenários da Primeira Guerra Mundial com os do livro de Wells, recriando situações históricos do período como a Trégua de Natal, o isolacionismo dos Estados Unidos e mostrando como a epidemia de gripe espanhola foi, na verdade, consequência da utilização de germes contra os marcianos — o filme termina com uma polêmica sobre o deciframento de certos documentos dos visitantes, que podem mostrar uma outra realidade por trás do conflito.

Importantes arquivos ufológicos liberados na Grã-Bretanha

crédito: MUFON


Em junho o Governo Britânico divulgou um lote de 15 documentos cuja liberação vinha sendo atrasada há alguns anos. Sob muitas acusações de acobertamento, a polêmica envolveu até mesmo a Câmara dos Lordes e ainda terá um último ato, pois restam ainda três arquivos que permanecem classificados. Além disso, os papéis não foram digitalizados e só podem ser consultados pessoalmente no escritório dos Arquivos Nacionais, em Kew, nas proximidades de Londres. Nick Pope, ex-funcionário do Ministério da Defesa (MoD) e responsável pelo UFO Desk do órgão nos anos 90, culpou sua burocracia pelo atraso, salientando que “uma oportunidade de ressaltar a transparência no trato da questão ufológica foi desperdiçada”. Um dos casos que mais chamou a atenção — e que reforçou as acusações de acobertamento — é a descrição presente em um dos documentos de um incidente acontecido em Skegness, cidade litorânea do distrito de Lincolnshire.

Casos impactantes revelados pelos documentos liberados

Em 05 de outubro de 1996, um UFO com luzes vermelhas, azuis e brancas foi observado por sete horas seguidas por várias testemunhas em Skegness. Os observadores desta ocorrência incluem até mesmo policiais e relatos da época afirmam que um vídeo por eles gravado desapareceu misteriosamente. Ainda mais grave, o objeto não identificado foi detectado por radares, mas a Força Aérea Real Britânica (RAF) recebeu ordens vindas dos mais altos escalões para ignorar a presença do UFO. O ministro da Defesa na época, Michael Portillo, recebeu pesadas acusações — que repercutiram por dias em vários veículos da imprensa — por não ter tomado qualquer atitude para investigar a ocorrência. Pope [Foto ao lado]comentou que se lembra do bizarro incidente, colocando dúvidas na explicação oficial de um fenômeno eletromagnético em uma igreja local ter sido responsável pela detecção.

Espantosa perseguição aérea também é desclassificada

Outro incidente aconteceu em 19 de outubro de 1982, este envolvendo um avião RC-135, aeronave de espionagem da Força Aérea Norte-Americana (USAF). Um grande UFO foi detectado sobre o leste do Mar Mediterrâneo e a tripulação do RC-135 descreveu seu avistamento para a base da RAF de Troodos, na ilha de Chipre, confirmado pelos radares do avião e depois pelos da base. Caças Grumman F-14 Tomcat foram despachados de um porta-aviões norte-americano e um F-4 Phantom da RAF foi igualmente enviado. O UFO, maior que a aeronave dos Estados Unidos envolvida, desapareceu em direção à costa africana diante da aproximação dos caças. O incidente durou por 90 minutos. Cópias dos relatórios militares e dos registros de radar não foram disponibilizados para o público.

NASA desmistifica afirmações do grupo de hackers Anonymous

Em meados de junho o grupo de hackers conhecido como Anonymous postou no YouTube um vídeo alegando que a Agência Espacial Norte-Americana (NASA) estava perto de anunciar a descoberta de vida extraterrestre. Como infelizmente acontece nesses casos, o vídeo sensacionalista e sem qualquer amparo na realidade causou profunda repercussão, resultando em uma resposta da NASA. O chefe científico da agência, Thomas Zurbuchen, escreveu no Twitter: “Ao contrário de alguns rumores, não existe qualquer anúncio iminente da NASA quanto à vida extraterrestre”. Zurbuchen acrescentou em outro post: “Não sabemos ainda se estamos sozinhos, mas temos missões em andamento que podem ajudar a responder essas questões”.

Progressos na busca científica por vida extraterrestre

O Anonymous utilizou em seu vídeo afirmações do próprio Zurbuchen em uma audiência no Congresso norte-americano, em 26 de abril, na qual ele afirmou que “progressos estão sendo feitos na busca científica por vida extraterrestre”. Ele mencionou os milhares de exoplanetas encontrados pelo telescópio Kepler, a descoberta de hidrogênio nos gêiseres de Enceladus, lua de Saturno, e as possíveis plumas de vapor emanando da lua jupiteriana Europa. O episódio se assemelha a outros, infelizmente acontecidos inclusive no Brasil, como os absurdos propalados em reportagem do Jornal da Cultura, claramente desvendados na seção Mundo Ufológico de UFO 220. O caso serve de novo alerta contra sensacionalistas e mistificadores.

TELESCÓPIO KEPLER DESCOBRE MAIS DEZ PLANETAS HABITÁVEIS

A NASA divulgou há algumas semanas a íntegra dos dados obtidos pelo telescópio espacial Kepler em sua missão primária, que durou de 2009 a 2013. Novas informações apontam para a descoberta de mais 219 “candidatos” a mundos alienígenas, incluindo 10 com tamanho aproximado ao da Terra e que ocupam a região habitável de seus sistemas, podendo existir água líquida, essencial à vida, em suas superfícies. Assim, o total de exoplanetas candidatos descobertos pelo Kepler chega a 4.035 durante sua missão, sendo que 2.335 foram confirmados por observações posteriores.

População de exoplanetas

crédito: ANTHONY MARKENS
A busca por planetas fora do Sistema Solar, os exoplanetas, continua acalorada e promissora para a ciência
A busca por planetas fora do Sistema Solar, os exoplanetas, continua acalorada e promissora para a ciência

O total de mundos habitáveis já conhecidos hoje chega a 50, com mais de 30 confirmados. Entre os principais catálogos, a Enciclopédia de Planetas Extrassolares indicava em meados de julho 3.630 mundos, enquanto o Catálogo de Exoplanetas Habitáveis tinha 52 planetas onde pode existir vida extraterrestre. As novas informações permitiram elaborar uma estimativa mais precisa da população de exoplanetas na galáxia, divididos entre planetas rochosos, de lava, mundos oceânicos e gigantes de gelo, júpiteres quentes e gigantes gasosos frios. Os dados serão utilizados pela nova geração de instrumentos, como o Satélite de Pesquisa de Trânsitos Exoplanetários (Tess), a ser lançado em 2018, e também o Telescópio Espacial James Webb, também com lançamento previsto para o ano que vem, ambos da NASA.


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO