Edição 208

Nova etapa, novos desafios

01 de Fevereiro de 2014

MUNDO UFOLÓGICO

Fatos da Ufologia Brasileira e Mundial

John Podesta é o mais novo conselheiro de Barack Obama

Em meio a uma crise de popularidade sem precedentes, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama anunciou que John Podesta é seu mais novo conselheiro. Podesta é velho conhecido dos ufólogos, tendo sido o poderoso chefe de staff do ex-presidente Bill Clinton e, em diversas ocasiões, defendeu publicamente o fim do segredo quanto aos UFOs por parte do governo norte-americano. Ele escreveu o prefácio do livro de Leslie Kean, OVNIs: Militares, Pilotos e o Governo Abrem o Jogo [Idea Editora, 2010, disponível no Shopping UFO: ufo.com.br], e é uma das personalidades que participou do documentário I Know What I Saw, de James Fox, lançado com exclusividade no Brasil com o título Destino Terra pela coleção Videoteca UFO. Ele e Obama já discordaram anteriormente em inúmeras questões, como o uso de drones para missões em países inimigos, as ações militares no Afeganistão, a espionagem da Agência de Segurança Nacional (NSA) e o sistema político norte-americano.

crédito: NEW YORK TIMES
Com Podesta no staff de Obama, as chances de uma revelação aumentam
Com Podesta no staff de Obama, as chances de uma revelação aumentam

Igualmente, enquanto o presidente sempre tratou os UFOs com descaso ou dissimulação, preferindo não ser questionado a respeito, John Podesta é conhecido por suas declarações firmes sobre a questão. Certa vez afirmou: “Pessoas de credibilidade observaram fenômenos aéreos inexplicáveis que merecem ser pesquisados. Também é necessário analisar documentos governamentais que existam a respeito, o que é a coisa mais inteligente a se fazer”. Alguns especulam que sua presença ao lado de Obama possa levar a uma abertura sobre os segredos ufológicos nos Estados Unidos.

Faleceu Lloyd Pye

Morreu em 09 de dezembro de 2013 Lloyd Pye, psicólogo e pesquisador que dedicou sua carreira à busca por respostas sobre a intervenção alienígena no passado da Terra. Para tanto, Pye apoiava suas ideias no Starchild, como batizou um crânio de 900 anos de idade, que defendia ser de um híbrido entre humano e alienígena. Ele esteve no Brasil em 2003, a convite da Revista UFO, apresentando suas teorias em uma concorrida conferência em São Paulo. Uma detalhada entrevista com ele foi publicada na edição UFO 95 [Agora disponível na íntegra em ufo.com.br], e ainda não se sabe o que será do Starchild.


Avança proposta para o retorno do Kepler à ativa

No começo de dezembro, a agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que a proposta da nova missão do telescópio espacial Kepler, chamada K2, havia passado por mais um estágio em sua revisão. O projeto será analisado até meados de 2014 por funcionários sêniores da agência, disputando uma porcentagem do orçamento de astrofísica da instituição. O Kepler sofreu problemas precoces com dois de seus quatro giroscópios, e como sua busca por planetas alienígenas requer extrema precisão, com três desses instrumentos estabilizando-o, desde maio ele não realiza mais essa missão. A proposta da equipe do telescópio é utilizar a pressão da luz solar, incidindo por igual nos painéis solares que recobrem sua fuselagem, a fim de firmá-lo. Eles afirmam que assim seria possível retomar a caça a exoplanetas, além de observar explosões em supernovas e processos de formação estelar. As observações poderiam ocorrer em dois pontos distintos da órbita do telescópio espacial ao redor do Sol. E o equipamento foi extraordinariamente bem sucedido em sua missão, localizando mais de 3.500 candidatos a exoplanetas, e deste colossal volume de informação.

Cometa Ison foi destruído na passagem pelo Sol

Após o periélio, ponto de máxima aproximação da superfície solar, em 28 de novembro, as dúvidas se acumularam na comunidade astronômica quanto ao destino do cometa Ison. Algumas imagens obtidas por telescópios e sondas de observação do Sol pareciam indicar que o cometa havia passado incólume pela mais perigosa etapa de sua trajetória pelo Sistema Solar interior. Contudo, análises mais recentes das sondas que observam nossa estrela confirmaram a desintegração do Ison após o periélio. Nesse ponto o cometa estava a somente 1,2 milhão de quilômetros do Sol e a uma velocidade de 1.332.000 km/h, mas observações anteriores mostraram que o núcleo do astro tinha somente 600 m de diâmetro — pequeno demais para resistir às terríveis forças gravitacionais. Evidentemente, o cometa não ocultava qualquer anã marrom, um objeto bem maior do que Júpiter e cuja entrada no Sistema Solar causaria um desastre inimaginável, como sites sensacionalistas e sem nenhuma credibilidade disseram. O súbito brilho que se viu após o periélio se deveu a fragmentos do cometa que tiveram sua superfície vaporizada.

Vida extraterrestre em debate no Congresso Norte-Americano

crédito: MIT
Sara Seager quer aumento de verbas para pesquisa
Sara Seager quer aumento de verbas para pesquisa

Três especialistas em astronomia e exobiologia falaram perante os congressistas norte-americanos em audiência pública sobre vida extraterrestre que aconteceu em 04 de dezembro, em Washington. As doutoras Mary Voytek, da Divisão de Ciência Planetária da NASA, e Sara Seager, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), além do doutor Steven Dick, da Biblioteca do Congresso, criticaram duramente os seguidos cortes orçamentários que a agência espacial norte-americana (NASA) tem sofrido nos últimos anos. Para eles, a fim de encontrar vida alienígena e lidar com ameaças tais como asteroides, o financiamento para a ciência precisa ser constante. Todos foram unânimes em afirmar que a vida extraterrestre existe.


Sara, que participou da série Alienígenas no Passado, do canal pago History Channel, disse que é a primeira vez na história que a tecnologia disponível pode encontrar formas de vida alienígena, dizendo: “As chances são muito altas de existir vida fora da Terra. A questão é se essa ela está próxima, nas estrelas de nossa região estelar. Acreditamos que as chances são boas nesse sentido”. Ela disse ainda que o telescópio espacial James Webb, a ser lançado pela NASA em 2018, terá capacidade de detectar elementos produzidos por formas de vida na atmosfera de mundos distantes. Os três especialistas deixaram claro que a busca por aliens pode resultar em inúmeros benefícios, tais como avanços tecnológicos, incentivo à educação e também inspirar as novas gerações. Sara recentemente estimou, baseando-se na famosa Equação de Drake, que o primeiro exoplaneta com vida será descoberto nos próximos 10 anos.


Procurar vida em Europa é simples

crédito: NASA
Europa, a peculiar lua de Júpiter, abrigaria um vasto oceano de água líquida abaixo de sua grossa capa de gelo, e é nele que vai se procurar vida
Europa, a peculiar lua de Júpiter, abrigaria um vasto oceano de água líquida abaixo de sua grossa capa de gelo, e é nele que vai se procurar vida

Europa, satélite de Júpiter, é coberto por uma grossa capa de gelo com espessura entre 15 e 25 km. Abaixo dela existe um vasto oceano de água líquida. Assim, Europa é considerado o melhor local para encontrar vida extraterrestre no Sistema Solar. Entretanto, foi recentemente publicado um estudo na revista Science que indica a existência de gêiseres no hemisfério sul da lua. Se confirmada, essa informação apontaria para a possibilidade de uma sonda sobrevoá-la a pouca distância, colhendo amostras que podem indicar a existência de vida.