CAPA

UFO, tribuna livre para o debate sobre vida extraterrestre

Revista UFO | Edição 151 | 01 de Março de 2009

SHARE

MUNDO UFOLÓGICO

Fatos da Ufologia Brasileira e Mundial

por Renato A. Azevedo

HUBBLE ENCONTRA DIÓXIDO DE CARBONO EM EXOPLANETA

Mesmo que o dióxido de carbono emitido por indústrias e veículos seja prejudicial ao meio ambiente, é uma substância essencial à vida terrestre. Com certeza, provavelmente é indispensável também para qualquer forma de vida baseada em carbono. A grande vantagem é que ele é capaz de formar moléculas extremamente complexas, como o DNA e outros componentes da vida, da mesma forma que a água, são elementos que já sabemos ser abundantes no universo.

Daí a importância da descoberta, novamente utilizando o telescópio Hubble, de que existe dióxido de carbono na atmosfera do exoplaneta HD 189733b, de tamanho similar a Júpiter, mas que recai na categoria dos mundos gasosos que orbitam muito próximo de suas estrelas. Mesmo sendo inadequado para a vida nos padrões terrestres, por ser um gigante gasoso e por suas imensas temperaturas, o grande significado da descoberta está na comprovação de que a química da vida pode estar presente em planetas extrassolares.

No mesmo HD 189733b, situado a 63 anos-luz do Sistema Solar, tanto o Hubble como o telescópio espacial Spitzer já haviam encontrado vapor de água, e o primeiro ainda confirmou a presença de metano em sua atmosfera. No dia em que tais gases forem detectados em um planeta rochoso similar à Terra, sem dúvida uma grande discussão tomará a comunidade científica, pois tanto o CO2 quanto o metano podem ser subprodutos de processos biológicos. Assim, tal descoberta em um mundo similar ao nosso poderá representar a primeira prova de vida extraterrestre.

crédito: JPL
O telescópio orbital Huble continua surpreendendo com suas espantosas descobertas do universo
O telescópio orbital Huble continua surpreendendo com suas espantosas descobertas do universo

MOLÉCULA ENCONTRADA A 26 MIL ANOS-LUZ

Um grupo internacional de cientistas trabalhando com o telescópio IRAM [Institut de Radioastronomie Millimétrique ou Instituto de Astronomia Milimétrica], baseado na França, anunciou a descoberta de um glicoaldeído, um açúcar básico, a 26.000 anos-luz da Terra, em uma região da Via Láctea conhecida por abrigar um elevado número de berçários estelares. Moléculas similares já haviam sido detectadas próximas ao centro de nossa galáxia, uma região turbulenta e inadequada à existência de sistemas habitados. A novidade animou os cientistas, pois comprova que esse açúcar e outros componentes essenciais à vida podem estar flutuando no próprio espaço, em locais onde são formadas novas estrelas e sistemas estelares, prontos a serem incorporados a planetas habitáveis e deflagrar o surgimento de formas de vida. Mostra também que esses elementos químicos essenciais a existência são comuns na galáxia. O glicoaldeído faz parte da família dos monossacarídeos, sendo o mais simples deles. Ele reage com a substância propenal para formar a ribose, um constituinte do RNA, ácido ribonucléico, molécula essencial para o surgimento e manutenção da vida.

UMA MENSAGEM PARA OS HABITANTES DE GLIESE 581c

Gliese 581c, a “Super Terra”, orbita a estrela anã vermelha Gliese 581, a 20,5 anos-luz daqui, vem a ser o primeiro planeta habitável localizado fora do Sistema Solar. Os astrônomos calculam que a temperatura de sua superfície seja de aproximadamente 40º C, ou seja, totalmente adequada para a presença de água líquida, essencial à vida. No começo de dezembro passado, o radiotelescópio RT-70, situado na cidade de Evpatoria, na Ucrânia, e pertencente à Agência Espacial Nacional daquele país, enviou 501 mensagens para Gliese 581c, entre textos, fotos e desenhos. O objetivo é tentar se comunicar com uma civilização alienígena daquele mundo, em um esforço que mobilizou a classe científica e cerca de 12 milhões de internautas participantes do site de relacionamento Bebo, que enviaram suas idéias para a elaboração das mensagens.

Os e-mails foram selecionados pelos cientistas e transformados para que pudessem ser enviados por ondas de rádio pelo instrumento RT-70. Entre os entusiastas do projeto estava o astrônomo Seth Shostak, que comanda o SETI, o projeto de busca por inteligência extraterrestre. Shostak afirmou que “centenas de sinais de rádio captados recentemente do espaço são inexplicáveis e podem ter sido criados artificialmente”. Os sinais para a Super Terra levarão cerca de 21 anos para chegarem ao planeta. Se seus supostos habitantes tiverem tecnologia e decidirem responder imediatamente, serão mais 21 anos para sua mensagem chegar até nós. Mas Shostak acredita que o esforço seja válido, pois mesmo que os extraterrestres não entendam nossa comunicação, saberão que estamos aqui. Naturalmente, tudo que é gerado em ondas eletromagnéticas aqui na Terra – como rádio, televisão, emissões de radar etc – acaba “vazando” para o espaço. Nossos primeiros sinais de rádio já estão perto de 100 anos-luz de distância, e as primeiras transmissões de televisão, a cerca de 50 anos-luz.

Façamos votos que os aliens captem as transmissões “certas”, ou seja, poucos discursos de políticos e alguns programas de televisão. O anúncio da recepção de uma radiomensagem alienígena seria, com certeza, o momento mais importante da história da Terra. E para tornar tudo ainda mais interessante, o Sol e o Sistema Solar têm uma idade estimada em 4,5 bilhões de anos – a vida teria surgido na Terra há cerca de 3,9 bilhões de anos. Já Gliese 581c tem idade estimada entre sete a 10 bilhões de anos.

HELICÓPTERO ENCONTRA UFO SOBRE BIRMINGHAM

Entre os arquivos ufológicos recentemente liberados na Inglaterra, chama a atenção um caso ocorrido em 02 de maio de 2008, às 21h50, horário local. Um helicóptero da polícia fazia vigilância de rotina sobre a cidade inglesa de Birmingham quando um pequeno objeto voador não identificado despertou o interesse dos tripulantes. O piloto relatou que um UFO emitia flashes de luz verde-azulada, quando subitamente se aproximou e circulou o helicóptero a uma distância pouco maior do que 90 m. Depois do encontro, a uma altitude de 460 m, o objeto se afastou e desapareceu.

Inicialmente, o piloto do helicóptero e os dois policiais que o acompanhavam acreditaram que a nave era um pequeno aeromodelo comandado por controle remoto. Mas os tripulantes vasculharam as redondezas com uma câmera infravermelha e não localizaram qualquer indivíduo que pudesse ser responsável pelo incidente. A associação britânica deste esporte, a British Model Flying Association, logo que soube do caso, negou categoricamente a possibilidade de se tratar de um aeromodelo, pois o incidente aconteceu em altitude elevada demais. Planadores, balões e lasers também foram excluídos.

O caso foi revelado através de um documento elaborado por especialistas do Aeroporto de Birmingham, que documenta incidentes de proximidade excessiva entre aeronaves, tanto civis quanto militares. Nele estava descrito que o UFO era “uma pequena aeronave não identificada, possivelmente não metálica e com intenções sinistras”. A tripulação do helicóptero chegou a informar o fato aos controladores de vôo das proximidades, mas eles não localizaram o UFO em seus instrumentos. Tal fato foi utilizado por um porta-voz da polícia de West Midland para tentar desqualificar o caso, sem sucesso. Mas o conhecido ufólogo Nick Pope, consultor da Revista UFO que trabalhou no Ministério da Defesa britânico e tem sido um grande defensor da abertura dos segredos ufológicos, afirmou que o helicóptero esteve muito perto do UFO.

Pope afirma que, devido aos fatos relatados, o pronunciamento do porta-voz da polícia foi totalmente descabido. O ufólogo disse ainda que a qualidade e confiabilidade das testemunhas não podem ser questionadas, e que o incidente precisa ser investigado pelo Ministério da Defesa e pelas autoridades de aviação civil. Pope conclui que, não importando acreditar ou não em UFOs, o episódio levanta sérias questões quanto à segurança das viagens aéreas.

WEBDESIGNER DA UFO É BIG BROTHER DA GLOBO

Daniel Fontoura Gevaerd, webdesigner da Revista UFO, foi um dos 18 candidatos selecionados entre mais de 150 mil inscritos para a nona edição do programa Big Brother Brasil, da Rede Globo, iniciado em 13 de janeiro. Filho do editor A. J. Gevaerd e responsável pela parte visual do Portal UFO [ufo.com.br], Daniel, 25 anos, no entanto, foi um dos quatro escolhidos para permanecer uma semana em confinamento na chamada Casa de Vidro ou Bolha, instalada no Via Parque Shopping da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Mas o brother Daniel não teve muita sorte. Não estando entre os dois confinados mais votados pelo público, deixou o programa na noite de 21 de janeiro. Dos quatro confinados, apenas o catarinense Emanuel e a cantora Josiane foram para a Casa Principal. Após a eliminação, Daniel disse estar feliz por tudo o que lhe aconteceu na semana de convívio com os novos amigos. “Estou repleto de planos para minhas atividades. O BBB é uma experiência de vida”, disse o webdesigner, em quem a Ufologia Brasileira depositava suas chances de ver a presença alienígena na Terra tratada em horário nobre.

TENDÊNCIAS

ALTO FUNCIONÁRIO DA ESA APÓIA A ABERTURA

A Agência Espacial Européia tem tido muito sucesso em suas iniciativas de exploração espacial. Agora, uma das figuras mais importantes de sua história declarou recentemente que apóia a divulgação de segredos ufológicos dos governos, incluindo o norte-americano. O suíço Peter Creola, que participou da concepção dos foguetes Ariane e de muitos outros projetos da agência, e que permanece como chefe do escritório suíço de assuntos espaciais, não apenas acredita em UFOs como defende sua investigação.

Em recente entrevista publicada na revista alemã Mysteries, Creola disse que a Ufologia poderia contribuir com avanços significativos para nossa tecnologia. “Claro, não apenas em nossas atividades espaciais, mas talvez para o futuro da humanidade. Sempre achei incrível que avistamentos de naves silenciosas, obviamente não limitadas por nossos conhecimentos nas leis gravitacionais, têm sido ignorados pela ciência”. Com relação à NASA estar acobertando evidências sobre UFOs e alienígenas, Creola respondeu: “Bem, a NASA é parte do governo, e por isso ela também participa das políticas oficiais. Se, por exemplo, a política é não comentar assuntos relacionados aos UFOs, e se alguns desses avistamentos envolvem a segurança nacional, então a NASA obviamente seguirá essa doutrina. Assim, neste caso, não se pode confiar incondicionalmente nela”.

O cientista é mais uma importante figura a se unir ao esforço de liberar informações ufológicas de vários governos do mundo. Seu currículo não pode ser ignorado, e, portanto, é com toda autoridade que ele faz suas afirmações, sendo mais uma voz a clamar pelo fim do acobertamento ufológico.


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO