CAPA

Chegamos lá de novo. Mas nem sinal dos marcianos...

Revista UFO | Edição 96 | 01 de Fevereiro de 2004

SHARE

MUNDO UFOLÓGICO

Fatos da Ufologia Brasileira e Mundial

por Equipe UFO

Queda de meteoro agita moradores da Península Ibérica

Em 04 de janeiro, muita gente foi surpreendida com bolas de fogo que atravessavam os céus de Portugal e Espanha. Os telefones dos bombeiros, da polícia e da guarda civil nos dois países foram tomados por ligações de pessoas que imaginavam estar vendo uma revoada de UFOs. Mas tudo não passou da entrada na atmosfera do pedaço de um asteróide, que se fragmentou e caiu em vários locais da Península Ibérica. Na Espanha, o fenômeno foi mais visível, sendo os fragmentos observados em La Coruña, Lugo, Ourense, Pontevedra e até Madri e Ilhas Baleares, onde um vídeo amador da queda foi feito. “A queda de um objeto destes na Terra é excepcional”, comentou José Augusto Matos, da Associação de Física da Universidade de Aveiro, em Portugal. Segundo o astrônomo Rui Agostinho, do Observatório Astronômico de Lisboa, os relatos espanhóis parecem indicar que houve uma explosão no céu e que a bola de fogo se dividiu em muitos pedaços. A correspondente da Revista Ufo em Portugal Ana Margarida Leitão, residente em Águeda, esteve no local onde caíram alguns fragmentos e os recolheu, junto aos técnicos da Universidade de Aveiro. Ela informa que as testemunhas da queda viram um objeto que parecia estar em chamas, em rota horizontal.

UFO em forma de três diamantes

Jun-Ichi Kato, diretor do Grupo de Pesquisas Ufológicas do Japão [http://www.our-j.com], relatou que um estranho objeto voador não identificado foi visto num subúrbio de Tóquio em 14 de dezembro de 2003. A senhora Miyayama estava observando o céu limpo de seu apartamento, por volta de meia-noite e meia, quando subitamente avistou um artefato translúcido. O que torna o caso muito interessante é o formato que a testemunha viu. Com a ajuda de um binóculo, Miyayama pôde visualizar melhor a forma do estranho aparelho. O UFO parecia três diamantes conectados entre si por uma linha, como um ábaco. Um deles tinha aparência metálica e a direção que o conjunto seguia era de oeste para leste. A mulher ainda compartilhou a experiência com a família, pois seu marido e filhos estavam na sala de estar no momento do avistamento. Todos viram o estranho e fantástico artefato, que sobrevoou a região por cerca de dez minutos. Então, moveu-se lentamente e desapareceu em seguida.

Cientista português questiona teoria de Einstein

O físico português João Magueijo diz ter deixado para trás Albert Einstein. Suas teses polêmicas recheiam o livro Mais Rápido que a Velocidade da Luz [Editora Record], que acaba de ser lançado. Magueijo é autor de uma teoria que questiona a premissa básica por trás da relatividade einsteiniana: a de que a velocidade da luz no vácuo é sempre constante. Observações astronômicas, ainda questionadas, parecem estar surgindo para dar algum alento a essa idéia. Elas sugerem que, de fato, a luz pode ter sido muito mais rápida no passado do que agora. O cientista trabalha no Imperial College, de Londres, e acredita que, caso sua teoria seja confirmada, poderá levar a implicações imprevisíveis em termos tecnológicos. “Talvez as viagens interestelares nem estejam mais limitadas pelos 300 mil quilômetros por segundo da ‘atual’ velocidade da luz”, declarou. Magueijo tem opiniões fortes contra o excesso de estética na ciência, como no caso da Teoria das Supercordas, defendida pelo badalado autor Michio Kaku. Essa hipótese tem por meta a unificação da física com base num universo de 10 ou 11 dimensões, composto por minúsculas cordas vibratórias que fazem o papel das partículas elementares. Para o físico português, é preciso aceitar o fato de que talvez a natureza seja feia e não permita uma unificação de teorias tão distantes quanto a relatividade e a mecânica quântica.

Disco prateado na Geórgia

Em 01 de janeiro de 2004, aproximadamente às 15h30, uma família da Geórgia, Estados Unidos, estava voltando para casa quando observou um objeto inusitado que dava a impressão de ser um balão. Entretanto, com o intenso reflexo do Sol em sua superfície, era possível notar que parecia polida, como prata. As testemunhas relataram ter tido a impressão de que o objeto voador tinha 2 m de diâmetro. Dentro do automóvel, a família passou próxima do artefato, deu a volta ao seu redor e pôde ver com mais clareza do que se tratava. “Pudemos verificar que o objeto estava se movendo lentamente para longe de nós, mas parecia fazer cambalhotas e não ter uma direção definida”. As testemunhas viram ainda que era um disco quase chato. Quando girava para um lado, mostrava que tinha uma área de cor preta, sem emitir nenhum tipo de reflexo. Girando para o outro lado, revelava sua parte mais chata, que parecia ter superfície prateada e refletia a luz solar. No centro do artefato existia um círculo vermelho.

UFO bloqueia rodovia estadual de Nova York

Um fato extraordinário, que só agora foi divulgado, dá conta de que um UFO pousou sobre a Rodovia Estadual 12, de Nova York, e interrompeu o tráfego. O fato é recente mas sua data exata é desconhecida. Ele se deu 3 km a sudeste de Watertown. Dois ocupantes saíram da nave e caminharam para uma residência às margens da rodovia. Vários motoristas pararam seus carros porque a nave bloqueava a estrada. A delegacia de polícia do município de Jefferson recebeu muitos chamados informando o bloqueio e dois patrulheiros foram despachados para a área. Enquanto isso, os ufonautas caminhavam sobre a varanda da residência, como se nada estivesse acontecendo. Algum tempo depois, voltaram ao UFO, que alçou vôo. Cerca de 10 pessoas testemunharam o passeio dos extraterrestres e a decolagem da nave. Fato curioso é que um incidente idêntico aconteceu exatamente no mesmo lugar e com as mesmas características, mas 25 anos atrás.

crédito: stefan seip
Uma estrela 40 milhões de vezes mais luminosa que o Sol, mas a 45 mil anos-luz da Terra...
Uma estrela 40 milhões de vezes mais luminosa que o Sol, mas a 45 mil anos-luz da Terra...

Descoberto sistema estelar perto do nosso

Após 15 anos de pesquisas em torno da estrela Cancri 55, da Constelação de Câncer, astrônomos norte-americanos anunciaram a descoberta de um sistema planetário semelhante ao nosso. A particularidade em torno da estrela, que está a 41 anos-luz de distância da Terra, é a existência ao seu redor de um planeta com massa estimada em 3,5 vezes a de Júpiter e que completa uma órbita a cada 13 anos – Júpiter dá uma volta em torno do Sol a cada 11,8 anos. Ao contrário de cerca de 90 outros planetas localizados em torno de estrelas próximas, situadas num raio de 50 anos-luz, o sistema de Cancri 55 tem peculiaridades interessantes. Uma delas é a própria estrela, com idade estimada em 5 bilhões de anos, a mesma do Sol. O fato de ser um astro de meia-idade faz dele um candidato promissor a abrigar vida em um mundo à sua volta. Os astrônomos Geoffrey Marcy, da Universidade da Califórnia, e Paul Butler, da Carnegie Institution, líderes do grupo de pesquisadores que descobriu o sistema estelar, consideram seriamente a possibilidade de haver um mundo semelhante à Terra nesse novo sistema.

Sun Microsystems banca pesquisa de extraterrestres

O Projeto SETI acaba de ganhar um aliado de peso. Volta e meia, no mundo empresarial e industrial, surge alguma companhia disposta a financiar projetos científicos. Mas são raras aquelas que se envolvem com a pesquisa de vida extraterrestre. Agora, uma líder mundial do mercado de informática resolveu investir algum dinheiro ajudando a manutenção do programa [email protected], de busca de vida extraterrestre. A Sun Microsystems vai doar os meios necessários para a pesquisa continuar. A procura de extraterrestres do Projeto SETI é coordenada por cientistas do Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e conta com a contribuição de pessoas de todo o mundo que colocam à disposição do projeto o poder de computação de suas máquinas, quando estão ociosas. A Sun já colocou 10 servidores à disposição do projeto, que exige um poder de computação monstruoso para dar conta da conexão com todos os milhares de computadores individuais que participam da busca de ETs [Leia mais a respeito em Ufo 93, onde estão descritos os procedimentos de participação do SETI].

Estrela 40 milhões de vezes mais luminosa que o Sol

Astrônomos da Universidade da Flórida afirmaram ter encontrado a estrela mais brilhante localizada até agora, que pode ser até 40 milhões de vezes mais luminosa que o Sol. De acordo com os cientistas, a estrela tem uma massa 200 vezes superior a de nosso astro, o que também a torna a maior encontrada até hoje. Os cientistas explicaram que a estrela – identificada como LBV1806-20 – não pode ser observada a olho nu, somente com instrumentos, já que está bloqueada por pó espacial e a cerca de 45 mil anos-luz da Terra – o Sol se encontra a apenas 8,3 minutos-luz de nosso planeta.

A Terra pára de atrasar

Desde 1972 os cientistas vinham acrescentando um “segundo bissexto” ao último dia de cada ano, para justificar um fugaz “atraso” que o planeta vinha tendo em sua rotação normal – em vez de 365 dias perfeitos, o planeta teria 365 dias mais um segundo. Mas algo estranho está acontecendo desde de 1999. Pela quinta vez consecutiva, a Terra completa o ano no instante exato, deixando cientistas intrigados. Especialistas concordam que o movimento do planeta em torno do Sol vem diminuindo de velocidade ao longo dos milênios. Para manter a hora oficial batendo com a posição da Terra no espaço, desde 1972 os cientistas vinham acrescentando um segundo a cada ano. Por três décadas o procedimento se manteve. Mas, em 1999, descobriu-se que o planeta tinha parado de atrasar. No Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, em Boulder, Colorado (EUA), o porta-voz Fred McGehan disse que não há uma explicação para o fato de o planeta ter voltado, de repente, a cumprir o horário. “Possíveis explicações envolvem as marés, mudanças climáticas ou no núcleo da Terra”, disse McGehan.


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO