Edição 209

Até então insuspeitos acontecimentos do interior

01 de Março de 2014

PONTO DE ENCONTRO

Onde os Leitores da UFO se Manifestam

Nick Redfern

Muito boa e diversificada a entrevista com o ufólogo inglês naturalizado norte-americano Nick Redfern, Britânicos e Americanos Estão Por Trás do Acobertamento Desde a Segunda Guerra, na seção Diálogo Aberto de UFO 208. O estudioso tratou de vários interessantes assuntos.
Maria Olímpia Gomes,
por e-mail

crédito: Arquivo DE NICK REDFERN
Nick Redfern tratou de vários assuntos em sua interessante entrevista à Revista UFO
Nick Redfern tratou de vários assuntos em sua interessante entrevista à Revista UFO

Homens de preto, policiais do tempo multidimensionais, conspirações espaciais e agroglifos, Nick Redfern tratou de todos os temas que eu aprecio em sua entrevista Britânicos e Americanos Estão Por Trás do Acobertamento Desde a Segunda Guerra, de UFO 208. Vejo que a Revista UFO está a cada dia mais atualizada com o que ocorre na Ufologia Mundial publicando não apenas artigos, mas também entrevistas como esta.
Josué Monteiro Campos,
São Paulo (SP)

Nick Redfern não surpreendeu ao revelar que os governos mais poderosos do mundo gastam bilhões de dólares em espionagem, e que muito desse black budget está voltado para a investigação de ufólogos e de testemunhas. Mas surpreendeu — e muito — ao afirmar que existe dentro do governo dos Estados Unidos um grupo secreto estudando UFOs, o qual ele chamou de Collins Elite.
Jerônimo A. Pícolo,
Rio de Janeiro (RJ)

Fórum Mundial de Ufologia

Mais uma vez a Revista UFO nos oferece uma oportunidade única no país de conhecermos o que há de mais avançado na Ufologia de todo o globo, ao realizar em Foz do Iguaçu, de 21 a 24 de novembro passado, o seu V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013). Não estive presente, mas li atentamente a matéria de Raquel Koch e Jéssica Monteiro na edição UFO 208, II UFOZ, um Marco na Ufologia Mundial. Por favor, continuem este trabalho espetacular.
Maíra Joseti,
São Paulo (SP)

Pude ver pela matéria II UFOZ, um Marco na Ufologia Mundial, de Raquel Koch e Jéssica Monteiro, que o V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013) foi realmente um arraso. Pena que não pude comparecer, mas o próximo eu não perco. Ver um auditório lotado com quase 500 pessoas assistindo às palestras dos mais renomados ufólogos brasileiros e de tantos outros países é uma honra e um privilégio. Gostei particularmente de ler o trecho sobre a conferência do general Paulo Uchôa, que declarou que é perfeitamente possível que avançadas civilizações tecnológicas estejam à nossa frente tanto tecnológica quando espiritualmente, por referir-se a este último tópico.
Volnei S. Britto,
por e-mail

crédito: JOVANIR MEDEIROS
A abertura solene do V Fórum Mundial de Ufologia, com celebridades nacionais e internacionais se preparando para um momento histórico
A abertura solene do V Fórum Mundial de Ufologia, com celebridades nacionais e internacionais se preparando para um momento histórico

Somente a Revista UFO mesmo para ter a “ousadia” de realizar um congresso do porte do V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013), como os dois ocorridos em Foz do Iguaçu, em 2012 e 2013. Fui um dos privilegiados a assistir aos eventos e posso atestar seu altíssimo nível, em nada devendo para os que ocorrem no exterior. Ter aqui no Brasil nomes como Stanton Friedman, Travis Walton, Nick Pope e tantos outros é um feito.
Jair Benevides,
por e-mail

Li com extrema atenção o texto II UFOZ, um Marco na Ufologia Mundial, da edição UFO 208, e gostei muito de saber dos resultados do V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013), que infelizmente não pude assistir. Gostei especialmente da afirmação do político e entusiasta da Ufologia Wilson Picler, que disse que “é hora de as discussões sobre o tema assumirem uma dimensão maior, globalizada. Já se conseguiu muito em nosso país com a abertura ufológica realizada pelo Governo, por meio da campanha UFOs: Liberdade de Informação Já. Agora é hora de ir à ONU”. Parabéns pela coragem, professor Picler.
Marília Barraco Álves,
por e-mail

A médica e médium paulista Mônica de Medeiros, em sua palestra no V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013), declarou que está sendo feita uma intervenção genética na humanidade para gerar uma espécie de seres híbridos para viverem em nosso planeta, que seriam as chamadas crianças índigo e cristal. Sugiro fortemente que a Revista UFO publique uma matéria a respeito deste fascinante tema. Não vejo nada mais importante nesta aérea do que compreendermos que estamos em processo de vigilância por outras espécies.
Eunício Capeta Gomes,
Florianópolis (SC)

Carta de Foz do Iguaçu 2013

A emissão e o protocolo no Ministério de Relações Exteriores da Carta de Foz do Iguaçu 2013 — também chamado de Manifesto da Ufologia Brasileira — é um marco para a pesquisa da presença alienígena na Terra. O artigo do coeditor Fernando de Aragão Ramalho em UFO 208, O Plano dos Ufólogos Brasileiros Para Levar os UFOs à ONU, mostra a ousada e inédita proposta. Espero que vingue.
Reginaldo Carvalho,
Itaquera (SP)

Achei muito interessante a Carta de Foz do Iguaçu 2013, especialmente quando se refere às formas de vida extraterrestre inteligente serem possíveis ameaças à Terra. Torço para que o documento atinja seu objetivo de criar um grupo de estudos sobre a existência destas formas de vida, tendo em vista a alta possibilidade de estarem visitando nosso planeta com finalidade além de curiosidade.
Rubens Martins,
Blumenau (SC)

Pedir ao Ministério de Relações Exteriores que leve à presidente Dilma Rousseff a proposta de o Brasil ser o país a capitanear a reabertura das discussões ufológicas na Organização das Nações Unidas (ONU), encerradas na década de 80, como quer a Carta de Foz do Iguaçu 2013, emitida durante o magnífico V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013), é uma estratégia excepcional. Estou torcendo para que dê resultado. Gostaria muito de ver o Brasil se destacar também neste aspecto.
Maria Helena A. Jacinto,
Mandaguari (PR)

No artigo de Thiago L. Ticchetti narrando as várias tentativas que se fez para as Nações Unidas tratarem dos UFOs [Ufólogos Brasileiros Lançam Campanha Para Levar os Discos Voadores à ONU, na Mensagem do Editor de UFO 206], faltou um dado muito importante. Em 1986, as Nações Unidas convidaram o peruano Sixto Paz Wells para que desse duas palestras sobre seus contatos com UFOs e ETs naquele órgão. Elas ocorreram em 13 e 22 de agosto de 1986 e foram assistidas por representantes de muitos países, inclusive da Rússia, quando perguntas foram feitas e respondidas satisfatoriamente.
Ernesto V. Zavaleta,
Rio de Janeiro (RJ)

Os argentinos e os UFOs

As recentes revelações feitas por ufólogos argentinos mostram que o envolvimento de militares do país com discos voadores é mais intenso e antigo do que se podia imaginar anteriormente.
Júlio César Aguirre,
São Leopoldo (RS)

Foi interessante conhecer a forma de tratamento oficial que o Fenômeno UFO recebe em nosso país vizinho e ver esta história ser resgatada por investigadores civis em toda a sua riqueza e profundidade. Foi isso que se viu no artigo O Envolvimento de Militares Argentinos com Discos Voadores, em UFO 208, do convidado especial Gustavo Fernández. Fiquei surpresa ao ver que lá os UFOs parecem se acercar muito de bases aéreas e aviões em voo.
Judite Amélia Coimbra,
por e-mail

Jerome Clark

Sobre a entrevista com o ufólogo norte-americano Jerome Clark, Nem a Sociedade, Nem os Cientistas Estão Preparados Para um Contato com ETs [Seção Diálogo Aberto de UFO 206], gostaria de comentar que ele foi bem questionado pelo coeditor Thiago L. Ticchetti, sem nenhum retoque a fazer neste sentido. Já quanto ao conteúdo da entrevista, sim. Em resumo, apesar do nível do entrevistado, ficou notório que ele é muito bom em misturar alhos com bugalhos. Se dependêssemos de Clark, e se ele fosse brasileiro, nunca saberíamos nada da Operação Prato, nunca teríamos tido abertura ufológica, não conheceríamos o Sistema de Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados (Sioani) etc. Ele é um ufólogo de sala refrigerada. Outra, falar de forma depreciativa de Erich von Däniken demonstra muita presunção de sua parte. Pois sugiro que convidemos este senhor para trabalhar aqui no Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV) para aprender mais sobre Ufologia.
Vauldir Costa Anunciato,
Osasco (SP)

UFOs no interior do Brasil

Parabéns à Revista UFO pela matéria Seriam Apenas Mitos?, do consultor da Revista UFO Ataíde Ferreira da Silva Neto, que trouxe a casuística ufológica de Mato Grosso estampada na capa da edição UFO 207. Morono Mato Grosso e realmente o estado é muito rico em ocorrências ufológicas e cheio de histórias para contar.
Ana Gabriela Gargioni,
Cuiabá (MT)

Quero parabenizá-los pela matéria Seriam Apenas Mitos?, de Ataíde Ferreira da Silva Neto, em UFO 207. Moro em Várzea Grande (MT), local que é palco de constantes avistamentos, embora — constato com imensa tristeza — haja poucos ufólogos e estudiosos do assunto. Aqui há centenas de pessoas que vivenciaram algo extraordinário e gostam do assunto. Por isso, cumprimento o ufólogo mato-grossense autor da matéria.
Robson Lima,
Várzea Grande (MT)

Experiências dos leitores

Em 15 de agosto de 1989, aos 16 anos, avistei em Curitiba, junto com um amigo, uma aeronave redonda de aproximadamente 50 m com uma luz no meio e uma escotilha aberta de uns 3,5 m, por meio da qual dava para ver seu interior aceso. Essa aeronave chegou de maneira sorrateira por cima de nossas cabeças, quando percebemos que seríamos abduzidos. Mas eu estava acompanhado de uma cachorra da raça fila, e acho que ao percebê-la os ocupantes do UFO foram embora, deslocando a nave para frente a uma velocidade bem baixa, quase parada, a cerca de 100 m de altura. Dava para ver todos os seus detalhes. Então o veículo começou a acender suas luzes, sendo uma delas no entorno da fuselagem, de cor azul. No meio da aeronave havia várias luzes brancas redondas que formaram uma cruz. Logo o UFO, sem emitir som de qualquer tipo de propulsão, como dos aviões, começou a pegar velocidade e em menos de 10 segundos desapareceu diante de nossos olhos. Meu amigo entrou em estado de choque e ficou completamente enlouquecido e desorientado. Já eu fiquei calmo.
Emerson A. Nascimento,
Curitiba (PR)

crédito: JOVANIR MEDEIROS
A palestra de Travis Walton no V Fórum Mundial de Ufologia causou grande impacto nos presentes
A palestra de Travis Walton no V Fórum Mundial de Ufologia causou grande impacto nos presentes

Avistei em 09 de novembro do ano passado, por volta de 09h30, um objeto voador não identificado em Niterói, no bairro de Icaraí. Abri a janela de casa e vi um ponto brilhante que piscava parado no céu, apesar do vento. Fiquei olhando um pouco até que veio um segundo ponto e logo depois um terceiro — eles ficavam todos piscando. Passado um minuto, percebi um quarto artefato subindo até a posição dos demais, mas logo o perdi de vista, pois ventava muito e ele foi encoberto por uma nuvem. Fiquei observando aquilo por cerca de meia hora, quando um desses pontos de luz começou a subir, escondendo-se atrás de outra nuvem. Daí, quando olhei para os dois que sobraram, um deles estava descendo e um quinto vinha subindo, como de encontro um ao outro. Não sei o que são aquelas esferas, mas achei estranho o fato de o avistamento ocorrer em um dia muito claro, com muito Sol, e mesmo assim dava para ver a luz ou brilho que emitiam.
Natália Gonçalves,
Niterói (RS).

Tenho 33 anos, adoro Ufologia e gostaria de descrever um avistamento. Eu morei em uma fazenda quando tinha 14 anos e, em certa noite, estava na varanda da frente de casa com meus pais e irmã, defronte a um morro, quando de repente veio um objeto do céu de cor amarelada. Era pequeno e pareceu que ia cair no chão, mas fez uma curva e foi para o outro lado do morro. Nunca me esqueci disso e sempre que posso observo o céu.
Wellington Sabino Jerônimo,
Uberaba (MG)

Em 23 de outubro de 1982, um sábado, por volta das 16h30, havia um festival de paraquedismo no Aeroporto de Carlos Prates, em Belo Horizonte (MG), e da minha residência apreciava os saltos. O local fica ao norte da minha casa e acima e a oeste do Sol poente um reflexo me chamou atenção. Pude então observar uma esfera brilhante que parecia cromada, creio que de uns 80 cm àquela distância e altura. Chamei a atenção de algumas pessoas para o fato e todos também a observaram. A esfera parecia saltar executando zigue-zagues a uma velocidade incrível, ficando assim por uns três minutos, até que desapareceu na direção oeste.
Fábio Dessler,
Belo Horizonte (MG)

Experiência extrassensorial

Em 25 de setembro de 2009, estava pesquisando algo na internet e em seguida fui para o quarto descansar, perto das 23h15. Acordei às 03h00 sem sono e com a mente predisposta para um trabalho intelectual. Voltei para o notebook e fiquei assistindo a alguns vídeos sobre Ufologia, especificamente a entrevista com o coronel Uyrangê Hollanda, a respeito da conhecida Operação Prato. A partir de determinado momento, comecei a sentir um padrão energético diferente, um “clima” ou uma atmosfera incomum. Quem tem alguma sensibilidade e já vivenciou alguma experiência psíquica sabe o que isto significa. A impressão nítida é de que estava sendo extrafisicamente monitorado por uma consciência extraterrestre. Voltei para o quarto próximo das 06h00 para dormir, mas a sensação de estar sendo observado continuava. Tinha a percepção de uma forte luminosidade sendo focalizada sobre meu rosto. Mas, ao abrir os olhos para ver o que era, constatei que o quarto permanecia sem iluminação. Junto à sensação de luminosidade havia também uma de intensa fonte energética, que desencadeou uma intensa vibração nas minhas energias e um zumbido, fenômenos que pareciam ser operados por alguma inteligência. Dentro das minhas possibilidades, tentei estabelecer uma sondagem telepática, porém não consegui discernir nenhuma aparência, fora a impressão de que aquela inteligência operava dentro de outra faixa de frequência vibratória. Depois da experiência eu me senti irradiando energia espontaneamente. Também me senti muito ativo mentalmente, embora tenha dormido poucas horas na noite anterior.
Fábio Ferrari,
Foz do Iguaçu (PR)

UFOs no Sul

Gostaria de contar um fato acontecido na minha infância, na cidade de Rio Grande (RS). Eu e meus irmãos estávamos em uma viagem no banco traseiro de um Fusca e meus pais íam à frente. Era dia e fiquei olhando para o céu pela janela lateral esquerda, porque queria ver a noite chegar. Foi passando o tempo até que escureceu. Quando a noite já estava bem escura, de repente pareceu que tinha ficado dia de novo. Minha irmã pulou para o vão entre os bancos e ficou ali escondida. Já eu olhei pela janela e vi o que achei que fossem crianças na estrada — mas só vi seus contornos, porque não dava para ver os rostos. Eu nunca tinha ouvido falar em ETs ou UFOs naquela época, ainda na década de 70, e fiquei preocupada com aquilo, pois estávamos na rodovia e havia umas 20 “crianças” ali e nenhum adulto. Então disse ao meu pai: “Olha ali aquelas crianças sozinhas na estrada”. Como ele não respondeu, fui até o meio dos bancos da frente e então o vi estático e com as mãos no volante, mas como se estivesse dormindo de olhos abertos. Minha mãe também estava assim paralisada ao seu lado. Já estava ficando com medo daquilo. Eu só via o contorno daqueles pequeninos, que ficavam se mexendo e olhando para nosso carro, por causa de uma luz forte e amarelada que vinha de trás deles. Aquilo demorou para passar e então a luz sumiu.
Márcia Galhardi,
Rio Grande (RS)

crédito: Steve Neill
A leitora Márcia Galhardi relatou que os seres que estavam à frente do carro na rodovia eram pequeninos, “como se fossem crianças”
A leitora Márcia Galhardi relatou que os seres que estavam à frente do carro na rodovia eram pequeninos, “como se fossem crianças”

Quero registrar o relato de um avistamento que tive durante 5 a 8 minutos no pátio de minha casa, quando uma luz vermelha do tamanho de uma estrela chamou-me a atenção, pois fazia movimentos perpendiculares, em zigue-zagues e circulares, e então desapareceu. Este fato me deixou completamente interessado por Ufologia.
Willian Bouviet,
Encruzilhada do Sul (RS)

Um governo oculto

Gostaria de recomendar que a Revista UFO publique os esforços do doutor Steven Greer, ativista ufológico norte-americano, e seu Projeto Disclosure, especialmente a partir de 2001, quando se realizou em Washington, Estados Unidos, uma conferência de imprensa em que se apresentaram inúmeras testemunhas civis e militares de importantes casos ufológicos. O principal objetivo do Disclosure é forçar o governo dos EUA a liberar para a humanidade a tecnologia do ponto zero, uma causa de interesse de todos. Os depoimentos dos presentes àquela conferência de imprensa sugerem que existe um governo oculto nos Estados Unidos, que seria composto pela indústria bélica e empresas de petróleo, e protegido pelos órgãos secretos, como a Agência de Segurança Nacional (NSA), por exemplo. Eles também garantem que os militares norte-americanos já desenvolveram suas próprias naves usando tecnologia alienígena e que muitos dos UFOs avistados ultimamente são humanos, e não de origem extraterrestre. Os ufólogos deverão ter em mente este fato.
Hamilton Medeiros Silveira,
por e-mail

Luzes de Hessdalen


Sobre o artigo Após Décadas, o Mistério das Luzes de Hessdalen Segue Sem Solução, do coeditor Thiago L. Ticchetti, publicado na edição UFO 207, gostaria de informar que um programa italiano há alguns meses tentou explicar as luzes como um fenômeno natural causado pelo tipo de minério que há no solo, sua localização geográfica e pelo fato de o Vale Hessdalen estar entre dois cursos d’água, Tudo isso funcionaria como uma imensa bateria que acaba produzindo as luzes.
Laura Maria Elias,
consultora da Revista UFO,
São Paulo (SP)

Nibiru está chegando?

Sou um grande admirador do trabalho da Equipe UFO no sentido de informar a todos a realidade dos UFOs. Tenho 35 anos, sou casado e não sou estudioso do assunto. Só o que faço é me informar sobre Ufologia pela internet, assistindo a documentários e entrevistas, inclusive a cobertura que a UFO fez pela internet do surgimento de agroglifos. Um tema que me chama muito a atenção é o dito Planeta X ou Nibiru, que, conforme alguns relatos, pode se aproximar muito da Terra até 2017 e causar catástrofes que o homem não poderá impedir, sendo praticamente a quase extinção dos humanos. Assim, gostaria de sugerir que a revista tratasse do assunto, assim como dos ETs que já estão aqui entre nós e trabalham em situações relacionadas à aproximação de Nibiru e para evitar suas consequências.
Daniel Vieira,
São Paulo (SP)

Agroglifos de Santa Catarina

Os agroglifos são encontrados no Brasil desde antes da chegada dos europeus, e não agora, como vocês insistem em suas matérias. Nossos irmãos espaciais operam na Terra desde antes do ser humano edificar suas primeiras cidades de barro.
William Moraes Correa,
por e-mail

Acompanho e admiro o trabalho da Equipe UFO há muitos anos. Uma dúvida mexeu comigo ao ler a matéria Os Agroglifos Estão de Volta, do editor A. J. Gevaerd, em UFO 206, sobre as últimas descobertas em Ipuaçu. Este pode ser um caso único, pois tem local e data previsível. E se é assim, porque não se criar uma força-tarefa com entusiastas do assunto para uma vigília permanente nos céus da região, ou mesmo instalar câmeras de vigilância em áreas estratégicas? Já imaginaram uma gravação em vídeo da criação de um desenho no trigo?
José Luiz Bueno,
São Miguel do Oeste (SC)

A Revista UFO

Gostaria de dizer que considero o trabalho de vocês fascinante e sem limites. Vocês me ajudam a compreender as coisas, pois estou no caminho de ser ufóloga e estudando tudo o que posso sobre nossos visitantes extraterrestres. Por isso, muito obrigada pelo ótimo trabalho que vocês realizam.
Amane Way,
por e-mail

Parabéns a todos os envolvidos com a produção da Revista UFO. A verdade sobre o assunto precisa ser dita, pois precisamos romper com os obstáculos que nos fazem reféns.
Lara Repolez Salgado,
por e-mail