CAPA

UFO, tribuna livre para o debate sobre vida extraterrestre

Revista UFO | Edição 151 | 01 de Março de 2009

SHARE

PONTO DE ENCONTRO

Onde os Leitores da UFO se Manifestam

UFO 150

Parabéns pela histórica e recorde marca de 150 edições da Revista UFO. Quando comecei a ler a publicação, ainda nos anos 80, nunca imaginei que ela duraria tanto, embora torcesse muito para isso. A persistência e a resistência da Equipe UFO face às inúmeras dificuldades encontradas é a razão deste sucesso, pelo que vocês merecem nosso respeito.
Gilmara A. Santos,
por e-mail

Sou leitor da UFO desde que ela era Ufologia Nacional & Internacional, lá pelo ano de 1985. Acompanhei todas as fases da publicação e suas séries paralelas, e posso dizer que minha formação como ufólogo se deu inteiramente acompanhando o trabalho da valorosa Equipe UFO. Parabéns por todo o esforço.
Onézio Mota,
Florianópolis (SC)

ANTÔNIO CELENTE VIDEIRA

Lúcida, clara e significativa. Estas são as palavras que encontro para definir a entrevista concedida pelo coronel da Reserva da Aeronáutica Antônio Celente Videira à Revista UFO, Visão Estratégica do Momento Atual da Ufologia, na seção Diálogo Aberto da edição UFO 150. O oficial é um dos poucos bons exemplos que temos no meio militar hoje, de homem que respeita valores superiores aos materiais, conceitos transcendentes aos humanos e dados mais significativos do que os meramente científicos.
João Affonso Brito,
por e-mail

Parabéns duplamente à Revista UFO, tanto por ter em seu Conselho Editorial um homem da estatura e intelecto do coronel Antônio Celente Videira, quanto pela decisão de publicarem uma entrevista tão esclarecedora sobre o Fenômeno UFO com ele, na edição UFO 150 [Visão Estratégica do Momento Atual da Ufologia]. Muito oportuno que isto tenha ocorrido quando a revista atinge a notável marca de 150 edições lançadas.
Sueli Maria Antunes,
por e-mail

A Ufologia Brasileira se transforma a olhos vistos através da ação da Revista UFO. Quando, em tempos anteriores, seria possível pensar em militares como o coronel Antônio Celente Videira fazendo parte do movimento ufológico nacional? Jamais! Isso se deu graças à seriedade da publicação e sua persistente luta pela verdade em tantos anos de atuação, agregando-lhe credibilidade sólida e duradoura. É uma grande honra ver isso acontecer. Parabéns e obrigado.
Clésio Moura Haddad,
Lorena (SP)

MÉDICOS DE OUTROS MUNDOS

Sensacional a matéria de capa da edição histórica UFO 150, Médicos Alienígenas, da doutora Mônica Medeiros. De forma simples e muito bem embasada ela nos mostrou – e comprovou – que seres de outros orbes, mais avançados e espiritualizados do que os humanos, podem atuar em processos de cura.
J. A. Kalistotes,
por e-mail

Quando adquiri a edição UFO 150, já imaginava que estaria diante de mais uma grande matéria, como tantas que a publicação lançou recentemente. Mas também fiquei receosa de que o tema dos médicos de outros mundos pudesse conter alguma excentricidade que expusesse a revista ao descrédito. Afinal, nada mais polêmico do que isso. Mas o receio se desfez em minutos, logo nas primeiras páginas que li do texto da doutora Mônica Medeiros. Sua matéria Médicos Alienígenas é mais um marco da UFO e da Ufologia Brasileira. Parabéns a autora por sua coragem em se expor desta maneira, sendo médica, e à Equipe UFO pela decisão de publicar o material.
Maria Elizabeth Schier,
Blumenau (SC)

A Revista UFO continua a nos surpreender com matérias de elevado valor informativo, muitas vezes contendo novidades fascinantes sobre a presença alienígena na Terra e geralmente provenientes de autores que merecem o nosso respeito. Este é o caso típico do texto Médicos Alienígenas, da doutora Mônica Medeiros, publicado na UFO 150. Se já tinha admiração por esta profissional antes, hoje também tenho gratidão por seu trabalho em favor dos necessitados.
Linarde A. Vasconcelos,
por e-mail

A POLÊMICA NIBURI

Adquiri a edição UFO 148 para ler o texto Nibiru: Perigo Iminente, pois sou apaixonada por esse assunto. A surpresa agradável que tive foi a de constatar que a matéria sobre o tema foi escrita pelo professor Salvatore De Salvo, uma das mentes mais brilhantes que tive o prazer de conhecer. Assisti algumas de suas palestras no início dos anos 80. Por isso, saber que ele ainda esbanja saúde e sabedoria é uma alegria. Parabéns a Equipe UFO, que continua a nos informar sobre temas tão insólitos e fascinantes.
Dilma Acritello,
por e-mail

Ao ler a reportagem sobre Nibiru na edição UFO 148, escrita pelo professor Salvatore De Salvo, encontrei inúmeras falhas científicas, algumas das quais enumero aqui. Primeira, se a órbita de Nibiru dura 3.660 anos e ele provoca catástrofe ao se aproximar da Terra, por que nas suas duas últimas passagens próximas ao nosso planeta nada aconteceu? Segunda, em torno de que corpo Nibiru está girando? Para ele ter uma órbita são necessárias as forças centrífuga e centrípeta. Só que na matéria de Salvatore De Salvo é dito que ele não gira em torno de corpo algum. Como explicar tal incoerência? Terceira, sempre se fala de continentes perdidos – como Mu, Atlântida e Lemúria –, porém a geologia ainda não os encontrou e, de acordo com os movimentos tectônicos, após a desfragmentação da Pangea, nunca houve tais continentes. Quarta, a matéria diz que um novo continente surgirá no meio do Oceano Atlântico, mas de onde virá tal continente, se no meio do Atlântico há somente assoalho oceânico? Quinta, foi dito que, devido a Nibiru, o eixo da Terra foi modificado tão rapidamente que mamutes congelaram instantaneamente com a comida na boca. Ora, por mais frios que sejam nossos pólos, jamais provocariam um congelamento tão rápido assim. Ainda há outras incoerências no texto, que poderia citar aqui.

Fiquei pasmo ao ver Revista UFO publicar uma reportagem com tamanhos equívocos. Sou geógrafo e professor e não pude me conter. Entretanto, de todos os imensos erros no texto, o que mais me chamou a atenção é que nas outras passagens do tal planeta nada aconteceu com a Terra. Nem em 1648 a.C., que seria o resultado da subtração da duração da órbita de Nibiru (3.660 anos) da data de 2012, nem em 5308 a.C., que seria a data de sua passagem anterior (1648 a.C. – 3.660 anos). Não há relatos de tragédias nesses períodos.
Anderson Oliveira,
por e-mail

O telescópio espacial Hubble registrou um objeto no espaço que não se identifica com nenhum outro conhecido – nenhuma estrela, planeta, galáxia, supernova ou quasar. Ele também não se enquadra na lente gravitacional de Einstein para um eventual objeto ocultado por outro. O estranho corpo apareceu subitamente do nada, e simplesmente desapareceu da mesma forma, depois de observado por centenas de dias. Não se sabe ao certo a distância que ele se encontrava devido à dificuldade de enquadramento do tipo de objeto, mas presumiu-se que fosse algo entre 130 anos-luz e 11 bilhões de anos-luz.
Décio A. Alves,
por e-mail

As inverdades relatadas no último exemplar da Revista UFO somam-se a outras publicações recentes, nas quais não há o mínimo respeito pela legitimidade dos dados. O editor deveria respeitar a inteligência de seus antigos leitores, pois caiu em total descrédito ao se esquivar do conteúdo das reportagens debitando apenas a seus autores a responsabilidade. Não há nenhum dado na NASA ou em outra entidade séria que justifique as afirmações sobre Nibiru feitas pelo professor Salvatore De Salvo, publicada na edição UFO 148.
Alfredo [Sem sobrenome],
por e-mail

CÍRCULOS NAS PLANTAÇÕES

São impressionantes os agroglífos descobertos em novembro de 2008, em Santa Catarina, retratados na matéria Os Círculos Chegaram, do editor A. J. Gevaerd, publicada na edição UFO 149. Eles são muito semelhantes aos encontrados em várias partes do mundo há décadas. A título de auxílio na investigação dos mesmos, sugiro que observem a ampliação ou o alongamento do nódulo superior das plantas atingidas, aquele logo abaixo da espiga, no caso do trigo. Essas alterações são regularmente observadas em círculos legítimos já descobertos.
Nancy Talbott,
por e-mail

Parabenizo os ufólogos brasileiros da Equipe UFO pela pesquisa dos agroglífos que surgiram no estado de Santa Catarina e pela matéria publicada na UFO 149, Os Círculos Chegaram. Agradeço também por terem compartilhado com seus colegas do exterior os resultados de tal trabalho.
Paul Vigay,
por e-mail

Sinais incomuns têm surgido em diversos brejos da região onde resido. Existem por aqui extensões consideráveis de grotas não cultivadas que são quase sempre cobertas pela vegetação típica desta área, a taboa. As marcas que vi em canaviais de São Paulo, atribuídas a pousos de UFOs, são bastante semelhantes, tal como exposto no texto Possível Pouso de UFO em Peruíbe, do consultor da Revista UFO Wallacy Albino, na edição UFO 147. As explicações dadas por algumas pessoas, de que foram criados por ventos, bandos de capivaras e outros animais, não correspondem à realidade, segundo minhas observações in locu. Conheço de perto esses roedores para atestar que não produzem amassamentos tão grandes ou extensos.
Júlio Lobato,
por e-mail

O aparecimento de círculos misteriosos em Ipuaçu “mexeu” com a população, em especial com os mais novos. Muitos meninos e meninas organizaram excursões até os locais onde os agroglífos surgiram. Como morador da região, tal como declarou o editor A. J. Gevaerd, também sinto que logo surgirão novos círculos. É questão de tempo. Trabalho no posto de saúde da cidade de Saudades e atendo também em Pinhalzinho, ambas no oeste catarinense. Neste município minha especialidade é medicina do trabalho, mas também tenho um consultório lá, e é visível como meus pacientes e a população em geral da região estão impressionados com os fenômenos e comentam o assunto, principalmente graças ao trabalho investigativo do repórter Ivo Luis Dohl, hoje consultor da Revista UFO.
Ricardo A. Moita,
Pinhalzinho (SC)

Gostaria de parabenizá-los pela matéria sobre os agroglífos de Santa Catarina, Os Círculos Chegaram, do editor A. J. Gevaerd, publicada na UFO 149. E pelo empenho e dedicação que esta revista tem ao mostrar a verdade sobre o caso. Sou aficionado pelo tema e as marcas nos trigais de Ipuaçu mostram a verdade e o realismo sobre este espantoso fenômeno.
Wagner Martins da Silva,
por e-mail

ABERTURA UFOLÓGICA

Sou assíduo visitante do Portal UFO [ufo.com.br] e também possuo vários exemplares da publicação. Estou imensamente feliz por saber que o trabalho da Equipe UFO no que se refere à abertura dos arquivos ufológicos no Brasil está começando a surtir efeito, como mostrado na matéria Um Presente da Revista UFO para a Comunidade Ufológica Brasileira, publicada no site. Graças à notória seriedade que a revista sempre teve não restam dúvidas de que em breve toda a população terá acesso à verdade sobre a presença alienígena em nosso país, que o Governo tenta esconder. Nem que para isso seja necessária uma “terapia de choque” antes do tão aguardado contato com nossos irmãos cósmicos.
Manoel Menezes,
por e-mail

Meus parabéns pela abertura dos arquivos ufológicos que a campanha UFOs: Liberdade de Informação Já tem proporcionado à Ufologia Brasileira. Espero que vocês publiquem todo o material liberado pelo Governo Brasileiro na Revista UFO, para que possamos ter estes documentos históricos em nossos arquivos.
Wilson Roberto da Silva,
por e-mail

Realmente, a recente liberação de parte dos documentos ufológicos secretos do Governo Brasileiro, como resultado da campanha UFOs: Liberdade de Informação Já, foi uma grande surpresa. Parabéns por disponibilizarem este material inédito.
Luiz Antônio Martins Neto,
Rio de Janeiro (RJ)

OPERAÇÃO PRATO

Recentemente tomei conhecimento dos fatos ocorridos em Colares (PA), investigados pela Operação Prato. Os eventos daquela região são extraordinários e não têm paralelo no mundo. Quero parabenizar a Equipe UFO pela perspicácia investigativa e pela capacidade em manter a publicação ativa por todos estes anos. Gostaria de saber se vocês têm o laudo de necropsia do coronel Uyrangê Hollanda e se o mesmo aponta a existência do suposto implante que ele portava no antebraço direito. Sou perito criminal e nunca vi um UFO, mas recomendo fortemente a busca pelo objeto que Hollanda mostrou ter em seu corpo no programa Brazil’s Roswell, do canal The History Channel.
Marcelo Louro Silvério,
Rio de Janeiro (RJ)

Resposta do editor — Infelizmente não temos o referido laudo, nem tampouco foi constatada oficialmente a presença do implante no antebraço do militar. Seu suicídio, em 02 de outubro de 1997, se deu em circunstâncias extremas, abalando toda a sua família e surpreendendo os ufólogos brasileiros, que já nutriam por ele grande carinho, desde a publicação de sua entrevista nas edições UFO 54 e 55, de outubro e novembro de 1997. A comoção da família e a surpresa da Comunidade Ufológica Brasileira foram elementos impeditivos para se ter o laudo e uma autopsia que apontasse o implante.

NELSON GRANADO

A edição UFO 148 foi realmente surpreendente. Gostei muito da entrevista com o consultor da Revista UFO Nelson Vilhena Granado, A Interação da Vida Extraterrestre com a Existência Humana. Ele é um dos ícones da Ufologia Brasileira.
Letícia Maia,
por e-mail

UFOs EM SANTA CATARINA

Sou enfermeiro na cidade de Joinville (SC) e costumo fazer caminhadas nas diversas cachoeiras, montanhas e fazendas da região. Já estudei e acompanho tudo sobre UFOs, vida extraterrestre e a ação de aliens em nosso passado. Em um passeio recente pelo bairro do Quiriri, encontrei um senhor de 80 anos que demonstrou grande conhecimento de coisas inexplicáveis que teriam ocorrido no local. Ele relatou ter visto, durante sua juventude, objetos voadores não identificados em movimentos próximos das montanhas que circundam seu sítio. Disse-me que gostava de ver a “dança” que os artefatos faziam em espiral, subindo e descendo muito rápido sobre os morros. A testemunha também informou ter presenciado o pouso das naves pelo menos cinco vezes. Fiquei abismado com a clareza de seus relatos. Eu e alguns amigos estamos pensando em organizarmos uma exploração àquela região e convidamos os leitores da UFO que estiverem interessados em se juntarem a nós. Nosso endereço para contato é [email protected]
Fábio Leal,
Joinville (SC)

EXPERIÊNCIAS UFOLÓGICAS

Sou apenas um garoto de 12 anos, mas posso afirmar com convicção que fui abduzido aos seis. Lembro-me pouco do fato, mas memórias mais marcantes do evento surgiram nos meus sonhos, quando descobri que há centenas de planetas como a Terra em toda a galáxia, assim como inúmeros tipos de alienígenas. Todos querem uma só coisa: criar a espécie perfeita e esperam conseguir isso utilizando a raça humana de alguma forma. Espero ter contribuído para a pesquisa ufológica que vocês fazem, apesar da minha pouca idade.
Nivaldo Luiz,
por e-mail

Gosto muito da Revista UFO e queria contar o que aconteceu comigo quando tinha 18 anos. Estava na minha rua andando de bicicleta quando, de repente, vi um objeto muito estranho no céu, indo na direção do mar. Pedalei mais rápido e quando passei debaixo de uma árvore me deparei com um UFO. Estava com uma amiga e na hora perdi a voz e não conseguia de forma alguma falar, pois parecia que minha língua iria enrolar. O objeto era metálico e tinha uns furos ao seu redor. Era mais ou menos do tamanho de um fusca e fazia um zumbido enquanto flutuava no ar. Então, ele afastou bruscamente e sumiu.
Carla W. Souza,
Porto Alegre (RS)

TERMÔMETRO DA EDIÇÃO ANTERIOR

Meus parabéns pela UFO 150. Tanto pelo sucesso atingido nestes 25 anos e todas as edições lançadas, quanto pelas matérias que este número conteve, em especial a entrevista com o coronel Antonio Celente e o sensacional artigo de Mônica Medeiros, Médicos Alienígenas.
João Bosco Virtude,
Itu (SP)

Cada vez me decepciono mais com a UFO e decidi não mais comprá-la. Desta vez o novo equívoco do editor A. J. Gevaerd foi dar espaço a um texto no mínimo delirante sobre supostas curas feitas por ETs em centros espíritas. Francamente...
Rogélio Campos,
Goiânia (GO)

O LEITOR PERGUNTA

A baixa qualidade das fotografias de UFOs

Por que as fotos de UFOs são geralmente inconclusivas e turvas de pontos luminosos sem definição e clareza? Isso me intriga bastante e muitos amigos, igualmente interessados no assunto, também fazem a mesma pergunta.
Carlos Alberto Gaudenzi,
representando 20 ex-alunos do Colégio Marista de Salvador, todos universitários que atualmente continuam a acreditar nos ETs, Salvador (BA)

RESPOSTA

Este é um dos maiores problemas da Ufologia. Em geral, diante de um disco voador, especialmente se estiver próximo, as pessoas sofrem todo tipo de modificação emocional. Umas ficam excitadas ou agitadas, outras amedrontadas ou perplexas etc. Em todos os casos, tais alterações afetam a acuracidade do registro do fenômeno à sua frente, resultando em imagens tremidas, borradas, mal enquadradas e até mesmo desfocadas. Isso é lamentável, mas pouco se pode fazer para mudar esta situação, uma vez que sempre o Fenômeno UFO causará as reações mais diversas no ser humano.

No entanto, há uma pequena mas importante quantidade de imagens, fotos e filmes, que foram obtidas em ótimas condições, por testemunhas experientes e com equipamentos de qualidade, resultando em imagens fidedignas de naves alienígenas em nossa atmosfera. São minoria, é verdade, mas reveladoras de detalhes da presença alienígena na Terra que não podem ser desprezados. Muitas imagens como estas são publicadas regularmente no Portal UFO [ufo.com.br].
A. J. Gevaerd,
editor da Revista UFO

A Estrela de Belém poderia ter sido um UFO?

Será que a Estrela de Belém bíblica era mesmo uma estrela ou um UFO que apareceu para guiar os Reis Magos até o Menino Jesus? Existe alguma informação astronômica para confirmar isso?
Aurivaldo Fernandes,
por e-mail

RESPOSTA

Analisando as informações históricas e bíblicas a que tivemos acesso, chegamos à conclusão de que a Estrela de Belém jamais poderia ser um astro natural. Primeiro porque, em se tratando de uma estrela, ela nunca chegaria tão perto da Terra sem causar efeitos danosos ao planeta ou ao Sistema Solar. Numa segunda hipótese, muitos astrônomos supõem que se tratava de um cometa. O profeta, astrônomo e astrólogo Zoroastro previu que diversos fenômenos celestes estranhos ocorreriam quando “O Escolhido” fosse enviado à Terra. Entretanto, sabemos que nenhum cometa poderia executar movimentos inteligentes, a ponto de trazer e levar pessoas, indicando um caminho específico onde Jesus nasceria. Tampouco o caminho que levaria de volta os visitantes aos seus reinos, desviando-os da fúria assassina de Heródes.

Entre os ufólogos há uma suspeita de que a Estrela de Belém era realmente de uma nave alienígena ou uma sonda guia. Nos evangelhos apócrifos, temos detalhes interessantes que nos levam a essa suspeita, pois um desses fenômenos luminosos, provavelmente a própria “estrela”, emitiu uma fortíssima luz em direção à caverna na hora do nascimento de Jesus, além de ter paralisado a natureza por alguns instantes, enquanto José procurava uma parteira para Maria. Qualquer semelhança de tais ocorrências bíblicas com a casuística ufológica atual seria mera coincidência? Em minha opinião, não.
Fernando A. Ramalho,
conselheiro especial da Revista UFO

OS AGROGLÍFOS DE 2008

Parabéns ao autor Christian Stagno, tradutor voluntário da Equipe UFO, por fazer imediato relato dos casos de círculos em Chicoana, Argentina, que ocorreram concomitantemente aos de Ipuaçu. No texto Agroglífos Também na Argentina, da edição UFO 150, o autor nos mostrou que estes fenômenos estão interligados, e que, além de surgirem pelo primeira vez no Brasil, parece que agora serão constantes também em toda a América Latina.
Magali A. Gomes,
por e-mail


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO