CAPA

Novas sendas de informação se abrem

Revista UFO | Edição 122 | 01 de Maio de 2006

SHARE

PONTO DE ENCONTRO

Onde os Leitores da UFO se Manifestam

Astronauta brasileiro

Muito oportuna a reportagem sobre o astronauta Marcos Pontes, Finalmente, Nosso Homem no Espaço, em UFO 120. Ela permite concluir que é um tanto injusta a acusação feita por parte da comunidade acadêmica de que sua viagem seria desperdício de recursos públicos. Num país onde a procura por carreiras científicas e tecnológicas é cada vez menor, enquanto as faculdades de Direito multiplicam-se a cada dia mais abarrotadas de alunos, é um milagre ver o despertar do interesse pela ciência em crianças e jovens, muitos deles tentando entender princípios básicos da física associados ao vôo espacial. Isso sem falar no resgate da figura histórica que é Santos Dumont, tão esquecida atualmente. Nesse sentido, a importância gasta pelo Governo Federal pode ser considerada pequena diante de investimento tão valioso.
André Luiz Martins,
Rio de Janeiro (RJ)

Parabéns à Revista UFO por dar à Missão Centenário, que colocou nosso astronauta Marcos Pontes em órbita [Finalmente, Nosso Homem no Espaço, em UFO 120], a importância que ela merece dentro dos círculos ufológicos. Fora deles, em geral, fez-se justiça ao valor de tal empreitada. Mas é dentro deles que estava preocupada em ver o reconhecimento do significado da viagem de Pontes. Meus parabéns para a publicação vão também por ser ela a primeira revista ufológica do mundo a ter em seus quadros um astronauta, coisa que nem nos Estados Unidos existe!
Célia H. Boaventura,
por e-mail

UFOs em Noronha

Belíssima a capa da edição 121, que tem como tema de capa a casuística ufológica do arquipélago de Fernando de Noronha. Gostei muito do texto do publicitário João Oliveira e da jornalista Angela Werdemberg, Aliens Também Visitam Noronha. Já estive duas vezes no local e pude constatar, através de conversas informais, que a atividade ufológica é muito intensa nas ilhas, com diversos moradores narrando experiências até próximas com naves. Parabéns aos autores pelo excelente trabalho de pesquisa.
Ruy R. Ramos,
Natal (RN)

Finalmente, nossa querida Revista UFO está despertando para a casuística ufológica em regiões turísticas brasileiras. Em UFO 121 foram Fernando de Noronha, no texto Aliens Também Visitam Noronha, em artigo de João Oliveira e Angela Werdemberg, e A Casuística Ufológica da Ilha do Marajó, no texto de Paulo Aníbal G. Mesquita. Ambos mostram bem que nessas áreas há bastante incidência de naves e sondas, além de avistamentos de seres extraterrestres. Ao cumprimentar os autores pelos textos, quero sugerir à UFO que aborde também a situação de outras regiões turísticas de nosso país, entre elas a Chapada dos Guimarães (MT), Chapada dos Veadeiros (GO), Aparados da Serra (RS) e, naturalmente, o Pantanal (MS).
Maria Rita C. Ourives,
Santos (SP)

J. Allen Hynek

Gostei muito de vocês terem se lembrado de nosso grande pioneiro, o norte-americano J. Allen Hynek, que tanto fez pela divulgação da Ufologia séria em todo o mundo, através da publicação de longa entrevista com ele [20 Anos Sem Nosso Grande Pioneiro, em UFO 121]. Duas décadas sem ele mostraram que nossa “ciência ufológica” é muito frágil, especialmente nas mãos de aventureiros que, posando de cientistas, desconhecem a verdadeira importância de se pesquisar o Fenômeno UFO.
Marcus Vinicius Garcia,
Uberaba (MG)

Hynek foi uma pessoa-chave para que a Ufologia Mundial deslanchasse. Mesmo quando ainda era cético quanto ao assunto, o tratava com seriedade. E após ter se convencido de que os UFOs realmente existiam, fez um trabalho notável para comunicar o fato ao mundo. Lamento apenas que seu colega Carl Sagan, que também trabalhou para o governo dos EUA na questão ufológica, acobertando-a, e acabou igualmente descobrindo que os UFOs eram coisa séria, não tenha tido a mesma coragem de Hynek e tenha falecido sem revelar o que sabia a respeito.
Marcelo K. Zetti,
por e-mail

Petit deputado federal

Quero parabenizar o co-editor de UFO Marco A. Petit pela iniciativa de lançar-se candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro. O Parlamento brasileiro precisa de gente séria. Acho que esta ação poderia ser pensada também por outros ícones da Ufologia Brasileira. Já pensaram ter o Claudeir Covo, o Reginaldo de Athayde e o Gevaerd também na Câmara Federal? Há muita gente boa em nossa Ufologia para isso. No caso do Petit, o apoio da deputada Denise Frossard [Entrevista Vi um UFO Cilíndrico, Enorme e Prateado, na seção Diálogo Aberto de UFO 120] e do deputado André Correia é muito boa e me levará a emprestar meu pequenino apoio nesta caminhada. Mas permita-me sugerir que, em sua campanha, Petit não seja visto como um estereótipo do tipo “vote no ET”. Mas que assuma outros temas de importância para o nosso povo, tais como a defesa do meio ambiente, da reforma da polícia e do Judiciário e, principalmente, da reforma do ensino básico.
Jorge Luiz M. Tourinho,
por e-mail

Muito feliz e acertada a decisão de Marco Petit de lançar-se na política para, como deputado federal, promover maior divulgação e abertura em nossa Ufologia. Eu assisti à uma palestra sua, em que descreveu seu plano de como pretende ampliar a discussão ufológica oficial em nosso país, se eleito. E achei-o excelente. Petit tem meu voto e de toda minha família. Se seu plano der certo, a Ufologia Brasileira terá um futuro bem melhor pela frente.
Hilda Martins Nunes,
Rio de Janeiro (RJ)

Governo do Mato Grosso do Sul

Fiquei indignado ao ler no Portal UFO o texto Governo do Mato Grosso do Sul Anuncia na Revista UFO Mas Não Paga [ufo.com.br/governomsdeve], referindo-se às inúmeras campanhas publicitárias que o Estado autorizou UFO a anunciar em sua capa traseira, nos anos de 2003 e 2004. Minha indignação vem do fato de que, após tantos anos de existência da revista, como a única no Brasil sobre Ufologia, a mais antiga do mundo em circulação e, principalmente, a única do Mato Grosso do Sul a circular em todo o Brasil, seus governantes não reconheçam sua importância. Lamentável. Tem razão, no referido artigo, o editor A. J. Gevaerd ao fazer o apelo: “Pague a conta, governador Zeca”.
Jorge M. de Almeida,
Campo Grande (MS)

Acompanho a UFO desde seus primórdios, quando foi lançada aqui em Campo Grande para todo o Brasil, e me orgulho ao vê-la chegar aonde chegou. Sei que não deve ter sido fácil, pois assisti a inúmeras entrevistas de seu editor A. J. Gevaerd, na imprensa local, sempre informando que a revista sobrevivia com muitas dificuldades e não contava com ajuda governamental, ao contrário de todas as demais publicações de Mato Grosso do Sul, que recebem tal apoio. Mas fiquei particularmente feliz, em 2003, quando vi que, finalmente, após tantos anos de trabalho, o Governo estadual, nesta administração do Zeca do PT, finalmente havia reconhecido o valor da nossa UFO e sua importância, veiculando anúncios publicitários em sua capa traseira. Qual não foi minha decepção, no entanto, ao tomar conhecimento de que o Governo anunciou na revista, mas não pagou a conta. Fui ao Portal UFO e encontrei o texto Governo do Mato Grosso do Sul Anuncia na Revista UFO Mas Não Paga [ufo.com.br/governomsdeve], que explica o calote. Escrevo esta carta para dar-lhes apoio. Acho a atitude do Governo do MS, que antes era de preconceito e não aceitava veicular seus anúncios na UFO, é de total falta de respeito para com uma publicação que orgulha todos os sul-mato-grossenses, por ser a única deste Estado presente em todo o Brasil.
Rosangela M. Albuquerque,
Campo Grande (MS)

UFO nos exterior

Gostaria de elogiar toda a equipe que torna possível a edição da Revista UFO, além de sua qualidade, isenção e, acima de tudo, o rigor com que os mais diversos assuntos relacionados à Ufologia são abordados. Aqui em Portugal, mais precisamente em Viana do Castelo, uma linda cidade do litoral norte, recebemos a revista com um atraso de seis meses, mas mesmo assim vale a pena. Queria sugerir à Equipe UFO que desenvolva o Portal UFO de tal forma que o shopping virtual contenha uma ficha de cadastro que contemple moradores de outros países. Uma vez mais, os meus parabéns por todo o esforço desenvolvido por vocês.
Pedro Tristão,
Viana do Castelo, Portugal

Gostaria de lhes informar que estou de volta aos Estados Unidos e também de volta à Ufologia. Passei 13 meses no Iraque, servindo como oficial médico a bordo de helicópteros Blackhawk, tendo a oportunidade de conhecer cada metro quadrado daquele país. Passarei agora, e cada vez mais, a dedicar-me à divulgação do Caso Roswell, que teve meu pai como protagonista de sua descoberta e anúncio ao mundo.
Jesse Marcel Junior,
coronel do Exército dos EUA,
Helena, Montana, EUA

Seria possível distribuir sua revista também aqui na Bolívia? Há uma vasta comunidade de pessoas interessadas em assuntos ufológicos, mas nenhuma publicação do gênero. Assim, ficamos totalmente desinformados sobre o que se passa na área. A solução é pedir a amigos que residam no Brasil para nos enviarem os exemplares, mas eles demoram a chegar aqui.
Juan Carlo Nuñez,
Santa Cruz de la Sierra, Bolívia


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO