Edição 286

Os segredos ufológicos do Pentágono

18 de Novembro de 2021

Mundo Ufológico

FATOS DA UFOLOGIA BRASILEIRA E MUNDIAL

Proposto o primeiro escritório de pesquisas de UFO do Pentágono

O anúncio veio sábado, 06 de novembro, de que a senadora de Nova York, Kirsten Gillibrand [Foto] propôs que as comunidades militares e de inteligência dos Estados Unidos trabalhem mais juntas para formarem o Escritório de Vigilância e Resolução de Anomalias [Anomaly Surveillance and Resolution Office, ASRO], o primeiro escritório do Pentágono dedicado a analisar fenômenos aéreos não identificados.

Agora há revelações tiradas do registro do Congresso de que um recém-proposto escritório do Departamento de Defesa (DoD) seria estabelecido sob um “componente apropriado do Departamento de Defesa” e em coordenação com o DNI. Este novo escritório, o ASRO, substituirá a força-tarefa anteriormente estabelecida conhecida como Força-Tarefa UAP (UAPTF) — que por si só substituiu o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP).

Todos eles têm história investigando fenômenos aéreos não identificados, que representam uma tecnologia radicalmente extrema e considerada por muitos nas agências de inteligência dos Estados Unidos como estando além das tecnologias da próxima geração, sejam de um adversário estrangeiro ou não. Conforme declarado no relatório, “dispositivos ou objetos transmídia”, que não são facilmente identificáveis, são observados em transição entre o espaço, a atmosfera, oceanos e lagos.

Kristen apresentou uma emenda ao projeto de lei H.R. 4.350, e, se aprovada, garantiria o primeiro “escritório UFO” na história dos Estados Unidos. Além disso, a emenda declara que também haverá um Comitê Consultivo de Fenômenos Aéreos e Transmídia de 20 membros, incluindo NASA, Força Aérea, Academia Nacional de Ciências, Academia Nacional de Engenharia, Academia Nacional de Medicina, Instituto Americano de Astronáutica e Aeronáutica, Centro de Tecnologia Óptica, Sociedade Americana de Fotogrametria e Sensoriamento Remoto, Projeto Galileu e a Coalizão Científica para Estudos dos UFOs. A proposta vem após os comentários do chefe da NASA, Bill Nelson, de que os UFOs representam uma tecnologia avançada significativa que não pode ser compreendida por nós.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS