ARTIGO

Velocidade de dobra: o segredo dos discos voadores?

Por Laura Maria Elias | Edição 257 | 01 de Abril de 2018

Cientistas muitas vezes se amparam em ideias concebidas por ficcionistas para estimular suas descobertas, assim como a velocidade de dobra veio da Enterprise
Créditos: EUDERION

Velocidade de dobra: o segredo dos discos voadores?

Em dezembro de 2017, o jornal The New York Times publicou uma matéria intitulada Auras Brilhantes e Dinheiro Oculto: O Misterioso Programa de Pesquisa Ufológica do Pentágono, afirmando com todas as letras que o governo norte-americano gastara, entre 2007 e 2012, 22 milhões de dólares dos constituintes em uma operação que visava estudar UFOs, o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP).

A matéria reacendeu vários tipos de discussões nos Estados Unidos, desde o fato de que o governo leva os UFOs muito mais a sério do que gosta de declarar, até a desconfiança de que a alocação do dinheiro público, sob a administração do Departamento de Defesa (DoD), talvez precise ser mais bem examinada. Um ponto, porém, parece ter recebido menos atenção da mídia do que merece — os UFOs e seu modo de propulsão.

Eles estão aqui

Há décadas cientistas vêm alegando que é impossível vencermos as grandes distâncias interestelares por duas questões básicas: a primeira diz respeito à imensa quantidade de energia necessária para se cruzar as distâncias literalmente astronômicas entre os mundos e, a segunda, o tempo que se levaria para fazê-lo. Assim, para a ciência, porque nós não conseguimos fazê-lo, os UFOs também não.

É desnecessário dizer que esses argumentos são falhos por várias razoes, entre elas porque se limitam àquilo que a ciência humana conseguiu até hoje. E, mais importante ainda, partem do princípio de habitantes de outros planetas não podem ter alcançado, em termos de desenvolvimento científico e tecnológico, degraus muito mais altos do que aquele onde a humanidade terrestre se encontra. Isso, claro, se extraterrestres existirem. Bem, segundo o DoD, eles não apenas existem como estão nos visitando há muito tempo.

Essa afirmação ficou clara na extensa matéria do jornal e em todas as entrevistas dadas por Luis Elizondo, o homem que comandou o AATIP, como também nas duas filmagens feitas por pilotos militares norte-americanos, liberadas pelo DoD, mostrando UFOs que param em pleno voo e em seguida disparam a velocidades surpreendentes, além de outras manobras.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Laura Maria Elias

É economista, estudiosa da interpretação sociológica da Ufologia e atua como consultora da UFO.

Comentários