Edição 56
DESTAQUE

Urandir: Fantasias e sansacionalismo

Por
01 de Jan de 1998
Urandir, o suposto contatado garante que é amigo de ETs, que viaja em suas naves a hora que bem entende e que recebeu dons para curar Aids e câncer: afirma tudo o que quer mas não prova absolutamente nada
Créditos: Claudeir Covo

Os leitores que acompanham a revista têm observado que UFO vem mantendo uma postura de alerta quanto às seitas ufológicas que se utilizam da boa fé das pessoas para atingir objetivos obscuros. Os gurus de tais organizações garantem que estão em contato direto com ETs, mas jamais provam coisa alguma. Em alguns casos extremos, denunciados em UFO, vários desses gurus chegam a proclamar-seescolhidos de extraterrestres e vão a limites ainda mais distantes quando garantem ser capazes de comunicar-se com tais ETs à hora em que bem entendem, que viajam em suas naves para onde quiserem e que têm o dom de falar em seus idiomas...

Infelizmente, alguns setores da mídia, que buscam o ibope proporcionado pelo sensacionalismo que fantasias como essas geram, aliam-se a esses gurus e fazem milhares de incautos telespectadores imaginarem que estão assistindo não apenas a um escolhido de extraterrestres, mas a um verdadeiro segundo Messias. Esse é o caso particular do programa Brasil Verdade, da Rede Bandeirantes, que encampou as alegorias fantasiosas do suposto contatado Urandir Fernandes de Oliveira, e apresenta, todas as quintas-feiras à tarde, um verdadeiro show de absurdos durante uma hora inteira. Urandir parece ser contratado do programa, pois tem até vinheta própria e música de fundo padrão.

Na platéia, vêem-se pessoas em geral humildes, a maioria idosas, todas imaginando de fato estarem na frente de um enviado das estrelas capaz de milagres inimagináveis – até porque ele próprio assim se apresenta. Em suas casas, igualmente estupefatos, milhares de telespectadores assistem ao programa e vêem Urandir perpetrar previsíveis truques de mágica barata e, crédulos, sem saber do que se trata, elevam preces para que o “homem santo” continue sua missão milagreira. E ele não se faz de rogado. Sempre que pode, afirma com convicção que é mesmo um escolhido, posa para as câmeras como um e ainda dá detalhes da missão que seus “amigos extraterrestres” tão caprichosamente lhe confiaram perante a pobre e indefesa Humanidade, que Urandir deverá salvar das trevas...

Essas infelizes cenas têm sido repetidas há meses. Uma apresentadora do programa, a doutora Rose, por exemplo, apresenta os milagres de Urandir com uma voz tão cândida que lembra uma freira convencendo crianças a não fazer travessuras, numa postura completamente incompatível com a modernidade atingida pelos meios de comunicação de hoje em dia.

As afirmações de Urandir, com a badalação que vem recebendo através do programa, não têm limite. Seu descontrole emocional, ocasionado pela fama que atingiu, é notório e preocupante. Num dos programas, chegou a garantir que viajou várias vezes nas naves dos ETs e que, em algumas delas, chegou a levar outras pessoas consigo. Mas onde estão tais pessoas?

Circusntâncias suspeitas – Noutra exibição, Urandir passou do humanamente aceitável quando garantiu que tinha em suas mãos um alfabeto extraterrestre! Isso mesmo: ele levou ao ar o alfabeto dos ETs. Quando a apresentadora Rose pediu para que escrevesse “Terra” no referido alfabeto, Urandir usou cinco daqueles rabiscos pretendendo que cada um correspondesse a uma das letras da palavra Terra. Para garantir que seus fenômenos são genuínos, mostra no ar fotografias tiradas em circunstâncias suspeitas, em que não se vê absolutamente nada de claro. Garante que as mesmas foram analisadas e provadas como verdadeiras...

Quem provou? Quando? Em que tipos de análises? No entanto, as fotos são sempre as mesmas que ele tem apresentado desde anos atrás, apesar de seus contatos extraterrestres, segundo afirma, repetirem-se todos os dias. Oras, se ele é de fato amigo de extraterrestres, com a capacidade de viajar a outros planetas à hora que bem entende, por que não é capaz de obter fotos mais nítidas e claras? E o Brasil Verdade ainda afirma que sua equipe acompanha Urandir em jornadas de contato e comprova a veracidade dos mesmos.

O curioso, no entanto, é que das centenas de contatos que Urandir diz ter tido nos últimos meses a equipe de TV só conseguiu documentar um fato: a filmagem de um conjunto de luzes que o operador de câmera Jesse reve-la que estava acima da cabeça do suposto contatado e que “apareceu do nada e ficou alguns minutos na mesma posição”. Acontece, entretanto, que as luzes foram focalizadas exatamente no centro do vídeo durante todo o tempo em que ficou visível.

Ou seja: o operador focalizou as luzes e deixou a câmera filmando somente a tal aparição. Oras, qualquer cameraman experiente tentaria mostrar as luzes e algum ponto de referência no mesmo quadro. Se as luzes estavam acima da cabeça de Urandir, por que não o filmaram e os morros à sua volta? Isso sem falar que o local da suspeita aparição é um morro de talvez uns 200 m de altura – e jamais de 2.000 m, como alega o câmera...

Enfim, essas são as provas que Urandir mostra no Brasil Verdade para garantir a legitimidade de seus contatos. Fora isso, é só conversa vazia, em que conta casos e mais casos que não podem ser verificados, e faz afirmações próprias para um programa de ficção científica, ou humorístico. Em nenhum momento sequer ele dá uma única prova do que afirma. Recheando todas as suas apresentações, estão alguns “fenômenos” que garante realizar após receber “poderes” dos extraterrestres. Quebra moedas, faz aparecer coisas no ar, adivinha o perfume da apresentadora (que, evidentemente, confirma que “é esse mesmo”) e outros truques baratos que qualquer mágico de interior repete a cada novo espetáculo.

Tais truques, no entanto, são inofensivos. O que é realmente grave são as afirmações de Urandir de ser capaz de curar qualquer doença, inclusive Aids e câncer – e afirma isso com a mesma tranqüilidade com que garante que vai a outros planetas. Há uma sessão do Brasil Verdade exclusivamente para realizar o que chama de “energização”, da qual fazem parte os presentes no auditório e os telespectadores em suas casas. Pessoas humildes, simples e muitas vezes ignorantes aderem à encenação com vigor, pois acreditam – e precisam – ser curadas de diversos males. No entanto, nunca uma única cura que Urandir alega ter feito foi confirmada por qualquer médico. E se no programa ele faz tais curas gratuitamente, em seu “consultório” ele cobra somas variadas para realizar os mesmos dons...

Se ufologicamente o caso de Urandir é grave, medicamente, então, talvez seja ainda mais extremo. O suposto contatado pode ser acusado de curandeirismo ou charlatanismo a qualquer instante, e isso é crime em nosso país. Aliás, o diretor do Brasil Verdade, Wilton Franco sabe bem disso, pois um antigo protegido seu, o paranormal Lengruber, foi diretamente envolvido num processo de curandeirismo anos atrás, quando usava o mesmo espaço que hoje tem Urandir.

Escolhido de extraterrestres – Lengruber alegava fazer as mesmas curas que Urandir afirma ser capaz de realizar hoje, só que era mais modesto e não tinha a pretensão de ser escolhido de extraterrestres. No entanto, amargou seis meses de cadeia por causa de suas enganações. Trágico mesmo foi que uma criança morreu no palco do programa de Franco, na época chamado de O Povo na TV.

Voltando ao Urandir, que a Equipe UFO conhece bem, queremos deixar claro que não nos interessa se ele é ou não paranormal ou curandeiro. Paranormalidade e Medicina não são assuntos de nossa especialidade e muito menos objetos de nossa dedicação. No entanto, Ufologia é, sim, o objetivo de nossa publicação e rege nossas atividades editoriais há quase 13 anos. E nesse campo temos suficientes qualificações para garantir ao leitor que Urandir fabrica suas estórias de contatos com ETs, pois desde que acompanhamos o crescimento do suposto contatado, jamais detectamos em suas atividades qualquer indício de que esteja falando a verdade. Suas aludidas experiências de contato com ETs são meras fantasias que sua mente cria e incrementa a cada dia, impulsionada pela badalação que recebe na TV.

Urandir falta com a verdade quando se refere à Ufologia. Ele não tem, como afirma, a menor capacidade de contatar extraterrestres e muito menos de viajar em suas naves. Quanto a faar em idiomas extraterrestres, isso é tão ridículo quanto se afirmasse que seu cachorro fala Russo. Em nenhuma das estórias contadas por ele há um único traço de verdade. Ao alegar que seus fenômenos foram “comprovados por cientistas americanos”, Urandir distorce os fatos ou simplesmente os manipula. Que cientistas são esses? De que instituições?

Numa determinada discussão que tive com o suposto contatado, o mesmo repetiu que já foi “testado em laboratórios norte-americanos”, mas a verdade é que nunca arredou o pé do Brasil. Assim, fui forçado a deduzir que se ele foi aos Estados Unidos para ser analisado, só pode ter sido em corpo astral... E insiste: “Os americanos já reconheceram meus poderes”. Mas quem são esses tais “americanos”? Ele não revela; especialmente para este autor, pois sabe que tenho fortes ligações com a Ufologia Norte-americana.

Em nenhuma das inúmeras estórias ufológicas contadas por Urandir há um único traço de verdade. Ao alegar que seus fenômenos foram “comprovados por cientistas americanos”, Urandir distorce os fatos ou simplesmente os manipula, ao seu bel prazer. Que cientistas são esses? De que instituições?

Quanto às testemunhas oculares que teriam acompanhado suas tão freqüentes experiências, entrevistamos várias delas e o padrão de suas narrativas é característico de pessoas crédulas e ignorantes que aceitariam qualquer coisa que seu guru dissesse. A maioria delas nada viu em momento algum, mas “ouviu alguém dizer que viu algo...”

Mesmo assim, dizem que tais pessoas lhes descreveram ter visto algo incomum que as despertou sentimentos de “amor”, “paz” e “felicidade” – mensagens pouco aproveitáveis objetivamente. Já as que viram algo com seus próprios olhos garantem que as luzes eram “nossos irmãos cósmicos”, ignorando a distinção entre naves e tripulantes. Para estas, as naves são elas mesmas os seres extraterrestres, numa subversão flagrante da realidade. E ainda dão a elas os mesmos nomes que Urandir difundiu, e que não querem dizer absolutamente nada: naves dimensionais, naves energéticas, naves planetárias e outras balelas.

Luzes coloridas – Em geral, as “testemunhas” confiáveis de Urandir entram facilmente em contradição quando são reexaminadas ou mesmo quando insistimos na mesma pergunta utilizando um formato ou linguajar diferente. Em todos os casos, no entanto, ninguém jamais garantiu que tivesse visto, em companhia de Urandir, luzes estruturadas que surgem do céu para o solo, ou que simplesmente passeiam pelo firmamento. O que vêem são luzes minúsculas de cores variadas, que aparecem entre arbustos de uma mata ou próximas a estradas.

Esses “fenômenos” já tiveram sua “origem cósmica” bem decifrada: não passam de truques com canetas laser. Num caso ocorrido em março de 1997, este autor, o professor Lúcio Barbosa e uma equipe da TV Educativa de Campo Grande estiveram na propriedade rural de Urandir, acompanhando seu show de canetas laser. Sabíamos que presenciaríamos fraudes, mas imaginávamos que seria algo de alto nível, pelo menos.

crédito: claudeir covo
No Brasil Verdade de 20 de novembro passado, Urandir disse que viaja nos discos voadores de seus amigos ETs e que os ufólogos nem UFO vêem. “Mas você é você, né, Urandir”, confirmou a doutora Rose...
No Brasil Verdade de 20 de novembro passado, Urandir disse que viaja nos discos voadores de seus amigos ETs e que os ufólogos nem UFO vêem. “Mas você é você, né, Urandir”, confirmou a doutora Rose...

O episódio foi detalhadamente descrito na edição de julho passado (UFO 52), na qual mostramos como os truques primários do referido contatado eram realizados. Desnecessário dizer, no entanto, que os seguidores de Urandir se revoltaram contra nossa equipe depois que o desmascaramos.

Exemplo marcante da fanatização que carateriza esses movimentos ufológicos, mesmo vendo a prova da farsa – uma caneta laser na mão deste autor, que realizava os mesmos “fenômenos” de Urandir, para demonstrar o método do truque –, seus seguidores recusaram-se a aceitar as evidências e apenas buscaram agredir o opositor!

Truques primários – Essas canetas laser, também chamadas de apontadores laser, podem ser comprados em qualquer loja de aparelhos eletrônicos importados por preços que variam de 50 a 250 Dólares, conforme sofisticação. São “aparelhinhos” baratos usados em apresentações e conferências, mas que também servem para truques primários. Adolescentes adoram levar esses objetos ao cinema e, escondidos, incomodar os que querem assistir aos filmes.

Igualmente, a cor verde que emana das mãos de Urandir em suas sessões de “energização” merece uma explicação. Ela é causada por um líquido à base de fósforo que mágicos de todo o mundo conhecem bem. O líquido (há versão do produto em pó e em pasta) tem o nome comercial de Magic Green e pode ser obtido em lojas especializadas em mágica, inclusive no Brasil. A maioria dos compostos à base de fósforo são fosforescentes sob certas circunstâncias.

Urandir passa as mãos no líquido, acomodado de forma específica emseus bolsos, e depois as esfrega nos braços, pescoços e até no cabelo de seus seguidores. Como resultado, estas partes de seus corpos ficam com tons esverdeados por alguns segundos, num fenômeno curioso, mas meramente químico.

Urandir faz isso e diz às pessoas que tais brilhos esverdeados são sua aura ou energia... Numa recente sessão desse tipo realizada pelo suposto contatado em Campo Grande (MS), ao induzir os presentes ao relaxamento e apagar as luzes para energizá-los, aconteceu um acidente: passando as mãos nos bolsos, em que as mesmas entraram em contato com tal líquido, sua habilidade costumeira falhou e ele derramou todo o conteúdo do Magic Green em suas calças, tornado-as verdes.

O suposto contatado tem copiado as experiências de outras pessoas. O caso mais flagrante é o de Lúcio Barbosa, um ex-professor de Campo Grande, quem primeiro Urandir procurou para saber sobre Ufologia, há quatro anos. Urandir não entendia nada do assunto e nem nunca tinha tido experiência com UFOs

Os espectadores que estavam mais perto notaram a manobra e o nervosismo do contatado, que não esperava por aquilo. Duas pessoas, que pedem anonimato, chegaram a acusar Urandir de charlatão e coisas do gênero. Indignadas, recolheram-se do ambiente, sendo seguidas pela maioria daqueles que estavam presentes.

Já no Brasil Verdade, Urandir executa suas mágicas com a vantagem de estar num ambiente controlado por ele e por seus amigos da produção. Os truques são tão evidentes que um mágico de verdade nem se prestaria a realizá-los. No entanto, os apresentadores garantem que tudo se faz na maior naturalidade, que os fenômenos são legítimos e que os membros da produção do programa são testemunhas dos fatos. Oras, qualquer pessoa que assiste ao Brasil Verdade nota um relacionamento exagerado entre o contatado e os produtores. Em nenhum momento Urandir ou seus fenômenos são apresentados de forma imparcial – isso sempre é feito de maneira escandalosamente parcial.

Início da carreira – É dentro desse cenário que o aludido contatado afirma que é amigo de ETs, entre eles o próprio e mitológico Ashtar Sheran, cuja história Urandir “emprestou” de outros contatados que, há mais de 40 anos, dizem o mesmo. Aliás, desde o princípio de sua carreira, Urandir tem se valido das experiências – muitas vezes reais – de outras pessoas. O caso mais flagrante é o de Lúcio Barbosa, um ex-professor de Campo Grande que deu origem ao que pode ser definido como “fenômeno Urandir”. Foi Lúcio o primeiro que Urandir procurou para saber sobre Ufologia, quatro anos atrás, quando veio para o Mato Grosso do Sul. “Até então, Urandir não sabia nada sobre o assunto, e me afirmou que nunca tinha tido uma experiência sequer com UFOs”, diz Lúcio a quem quiser ouvir.

Lúcio residia numa modesta propriedade rural a cerca de 100 km de Campo Grande, capital do Estado, num local chamado Colônia Boa Sorte, um minúsculo povoado composto exclusivamente por negros descendentes de escravos. Lecionava na pequena escola local e alfabetizava adultos e crianças, levando uma vida pacata e, por opção, longe da civilização.

Lúcio já vinha fazendo isso há uma década, período em que teve a chance de observar estranhas luzes noturnas nos belíssimos céus da região. Aliás, não só ele, mas também muitos membros da colônia tiveram a sorte de presenciar tais fenômenos, legítimos e incontestáveis, que se repetiam vez por outra. Qualquer pessoa que passe algumas noites na região pode ter o mesmo privilégio.

crédito: claudeir covo
Urandir: nenhum um único ufólogo brasileiro acredita realmente que ele tenha a capacidade de contatar extraterrestres e atrair discos voadores. Suas estórias ufológicas são pura fabricação
Urandir: nenhum um único ufólogo brasileiro acredita realmente que ele tenha a capacidade de contatar extraterrestres e atrair discos voadores. Suas estórias ufológicas são pura fabricação

Um dia, tais fatos atraíram a atenção de curiosos, entre eles Urandir, que foi até à colônia conhecer o professor e tentar observar as naves que ele afirmava ver. Pois bem, foi aí que começou o “fenômeno Urandir”. Simplesmente, a esmagadora maioria de todas as estórias que Urandir conta sobre seu passado de contatos é cópia carbono das histórias que Lúcio viveu e que confiou ao novo amigo, sem imaginar que aquele fosse assimilar tudo tão depressa. A Revista UFO tem documentadas há mais de cinco anos as histórias de Lúcio, reproduzidas posteriormente com alguma maquiagem por Urandir e alardeadas como sendo dele – isso pelo menos dois anos antes de Urandir apresentá-las na TV como sendo suas. Esse “escolhido” chega a ter o desplante de descrever como sua uma história de contato com ETs que Lúcio teve aos 13 anos de idade...


Curador milagroso –
A idéia de criar fenômenos mais visuais e avançar no campo das curas, no entanto, o suposto contatado adquiriu nos últimos três anos. Sabendo o que buscam as pessoas aflitas, especialmente as mais carentes, propôs a apresentar-se como possuidor do dom da cura. Para melhorar sua imagem de curador milagroso, engendra truques de mágica sem conexão com a situação, mostrados apenas para distrair. “Minhas curas já foram comprovadas pela ciência”, insiste em dizer na TV e em outros meios, generalizando os fatos e distorcendo a verdade. Sabedor que a palavra ciência, para o brasileiro de boa vontade – mas ignorante – tem forte a-pelo aos ouvidos e traz credibilidade a uma estória, o referido contatado a utiliza sem a menor cerimônia. Só não diz que ciência é essa e quem são os cientistas que o analisaram. Recentemente, no Brasil Verdade, ironizou que havia feito um desafio aos seus oponentes – ufólogos e parapsicólogos – e que nenhum tinha aceitado o confronto.

A verdade, no entanto, está longe de ser essa. Urandir disse apenas que estava à disposição de quem quisesse testá-lo, com os meios que bem entendessem. Mais ainda, conclamou a quem desejasse “desmascará-lo” que fosse ao programa e visse com seus próprios olhos que seus fenômenos são reais. Disfarçou tal convite como se fosse um desafio, do qual, na verdade ele próprio está fugindo.

Atendendo ao “apelo”, o co-editor de UFO Claudeir Covo redigiu uma carta ao Brasil Verdade e a encaminhou por fax reiteradas vezes, e ainda a enviou registrada. Claudeir disse que os ufólogos agregados à UFO aceitavam o desafio e que aguardavam que fosse marcada uma data para tal confronto. Nem recebeu resposta...

Atendendo ao “apelo”, o co-editor de UFO Claudeir Covo redigiu uma carta ao Brasil Verdade e a encaminhou por fax, reiteradas vezes, e ainda a enviou como remessa registrada. Claudeir disse que os ufólogos agregados à Revista UFO aceitavam o convite e que aguardavam que fosse marcada uma data para tal confronto acontecer.

No entanto, tarimbado por anos de experiência, o co-editor impôs duas condições básicas e plenamente aceitáveis – que o Brasil Verdade repudiou, pois sequer teve o trabalho de acusar recebimento das cartas e faxes. O ufólogo requisitava que o programa fosse gravado, e não ao vivo, como sempre é feito, para que não tivéssemos limitações de horários, comerciais etc.

Mágicos profissionais – Nós também, os ufólogos, levaríamos nossas câmeras, para documentar os fenômenos que Urandir realizaria, e estudaríamos detidamente o material. Por fim, Claudeir também solicitava que uma relação de pessoas estivesse presente, o que deve ter sido um susto para a produção do Brasil Verdade, pois entre os nomes mencionados estavam o do parapsicólogo Artemio Longhi, que desmascarou o próprio Uri Geller, e o do padre Oscar Quevedo, que já desafiou metade dos parapsicólogos do mundo.

Além daqueles, mágicos profissionais, ufólogos experientes, médicos (para constatar eventuais casos de curas de Urandir) e até advogados estavam entre os convidados de Claudeir. Por que o Brasil Verdade, que formulou o desafio através de Urandir, não aceitou nossos termos? Por que sequer o programa voltou a falar no assunto? Se tal desafio viesse a se materializar, talvez o mundo pudesse conhecer melhor as maravilhas que Urandir é capaz de fazer, como por exemplo o surgimento de cristais em sua cabeça, a transmutação de metais em ouro, o ressuscitamento de mortos, a cura para Aids e tantas outras coisas que alega fazer...

crédito: claudeir covo
Urandir realiza no Brasil Verdade um velho truque de prestidigitação (mágica) em que troca moedas de cores diferentes que traz na manga do paletó
Urandir realiza no Brasil Verdade um velho truque de prestidigitação (mágica) em que troca moedas de cores diferentes que traz na manga do paletó

Já que fugiram do debate, a população brasileira será obriga a continuar ouvindo Urandir falar que tem contatos com “anjos angelicais”... Mas a arrogância do suposto contatado parece ser maior do que sua criatividade. No programa de 20 de novembro passado, uma verdadeira pantomima, Urandir chegou a dizer que admira que existam ufólogos – e citou Gevaerd e Covo – que se dedicam a Ufologia há dezenas de anos e nunca viram um só UFO. “Eles se dizem ufólogos, mas nunca tiveram uma experiência”, declarou o sortudo enviado das estrelas.

“Enquanto isso, tenho feito até viagens em naves extraterrestres”, completou. Nisso, a doutora Rose, como uma garota-propaganda, disse: “Mas você é você, né, Urandir”. Ou seja: só ele pode viajar em discos voadores, nós não! Pura obra de surrealismo.

Fraqueza intelectual – Num trecho da mesma matéria, que está custando um processo judicial ao suposto contatado, o mesmo ainda insinua que este autor trabalhe para governos estrangeiros que se ocupam de acobertar os UFOs e omitir informações. Talvez por pura ignorância, talvez por incapacidade intelectual, Urandir falhou gravemente com a verdade ao insinuar tal coisa. Primeiramente porque não sabe absolutamente nada a respeito de acobertamento ufológico. Segundo porque, graças a um trabalho ininterrupto de quase duas décadas, uma das quais acompanhada pelos leitores de UFO, o que este autor faz é exatamente o contrário. Através de UFO, UFO Especial e nossas séries antecessoras, temos – isso sim – denunciado as manobras governamentais de se acobertar o Fenômeno UFO.

Nossa militância nessa área é tão insistente que incomoda certos governos ao ponto deste autor ter passado por dificuldades para ingressar nos Estados Unidos em várias de suas viagens. Igualmente, já recebeu ameaças veladas por falar (ou escrever) demais – e isso foi publicado! Portanto, para quem conhece a verdade que Urandir quis distorcer, suas insinuações são o momento mais baixo de sua infeliz trajetória.

É que, de uns meses para cá, Urandir passou a posar de ufólogo, dando explicações para casos e até sugerindo tratamentos a pessoas implantadas. Suas explanações, dadas no ar a pessoas que ligam ao programa narrando experiências ufológicas, são grosseiramente equivocadas e longe da realidade. E, claro, sempre estão impregnadas de suas elucubrações. “O que você viu foi uma nave dimensional, que é diferente de uma planetária por causa do formato...” Por fim, o suposto contatado passou a selar sua sorte de forma amadorística: dando datas para certos fatos se realizarem.

Fabricações grotescas – Apostando na falta de memória do brasileiro, enumera datas que seriam prazos para os ETs chegarem, serem vistos com mais freqüência e até para um possível arrebatamento da Terra por seus amigos das estrelas. Claro que essas previsões, pelo menos as que já passaram, nunca se concretizaram. E nunca irão, pois são todas fabricações grotescas de sua mente, cujo repertório já se mostra embaralhado e suspeito, em virtude do desequilíbrio emocional que o suposto contatado demonstra visivelmente depois que a fama o atingiu de frente.

Mas para finalizar esse assunto e botar um ponto-final no affair Urandir, de forma a não mais trazer o tema para a Revista UFO, este autor, rebatendo as infelizes e infundadas acusações que sofreu no Brasil Verdade de 20 de novembro passado – já amplamente divulgadas via Internet – vem lançar um desafio ao suposto contatado. Se é verdade que ele é mesmo capaz de ter contatos com ETs à hora que bem entende, que viaja em suas naves e fala em idiomas alienígenas, faço um convite público para que mostre suas aptidões tão especiais. E daremos três chances para concretizar os fatos: Urandir tem o direito de escolher as datas e os locais em que tais tentativas acontecerão.

Apenas levarei alguns convidados, ufólogos da Revista UFO e especialistas em outras áreas, para acompanhar e documentar os eventuais fenômenos. Os termos desse convite público estão na página seguinte e são bastante claros: Urandir deve ter condições para provar que é capaz de realizar os feitos que alardeia e, se o fizer, reconhecerei publicamente sua veracidade e retirarei tudo o que disse ou escrevi contra ele. Mas, no entanto, se tentar de novo fraudar fenômenos com canetas laser ou outros truques baratos, ou ainda, se nada puder provar, continuaremos nossa jornada de alerta aos leitores de UFO e à Ufologia Brasileira em geral sobre a existência de seitas e gurus com atuação duvidosa em nosso meio.

Nesta edição da UFO confira:

Já está no ar a Edição 56 da Revista UFO. Aproveite!

Jan de 1998

Fomos visitados