Edição 278
DESTAQUE

Uma impressionante experiência sexual com extraterrestres no interior do Paraná

Por
28 de Mar de 2020
Além de relações sexuais não consentidas, os aliens ainda inserem implantes nos abduzidos
Créditos: JAMIL VILA NOVA

Em 13 de abril de 1979, uma incrível ocorrência de abdução se deu com os irmãos Jocelino de Mattos, então eletricista com 19 anos, e Roberto Carlos, estudante ainda com 13. Já era perto de meia-noite e ambos vinham da casa de sua irmã, a algumas quadras de sua residência, onde tinham ido assistir à transmissão de uma missa pela TV — era uma Sexta-Feira Santa e, ao mesmo tempo, sexta-feira 13. Caminhavam por uma estrada de chão no bairro Jardim Alvorada, então área limítrofe da cidade paranaense de Maringá, quando foram surpreendidos por uma “estrela” brilhante que se aproximava e aumentava de tamanho. Forçados mentalmente a se desviarem de seu caminho, acabaram adentrando uma área de cultivo arada e ali desmaiaram debaixo de uma grande árvore que havia sozinha no meio de um imenso campo.

Em sua narração consciente, a última coisa de que se lembram é de que a “estrela” acabara se tornando uma enorme luz cegante que se escondia atrás da árvore, bem à frente dos irmãos — eles foram atraídos para o local ermo hipnoticamente. Submetidos a inúmeras sessões de hipnose regressiva, comandadas pelo editor da Revista UFO A. J. Gevaerd e executada pelo médico Oswaldo Álves, Jocelino descreveu que após alguns minutos sobre o chão sentiu que alguém pegava seus braços e o levava flutuando para dentro da nave, por meio de uma abertura inferior. Segundo seu testemunho gravado, obtido separadamente do prestado pelo irmão, os seres fizeram um passeio pela nave ao seu lado, mostrando-lhe vários compartimentos e explicando o funcionamento de várias máquinas. Ao longo do tour pelo interior do UFO, Jocelino e dois de seus abdutores chegaram a uma sala que parecia ser um leito de hospital, repleto de equipamentos que lembravam ser de uso médico. Então eletricista humilde, Jocelino descreveu assim os instrumentos por ter trabalhado na instalação de aparelhos semelhantes em instituições de sua cidade.

Coleta de sêmen por sucção

O abduzido acabou deitado sobre uma cama e os extraterrestres passaram a examiná-lo, levando à coleta de amostras de pele, cabelo e sangue. Logo em seguida, seu pênis foi colocado em um aparelho de sucção que tinha acoplado um saquinho que parecia feito de papel celofane —tratou-se da retirada e armazenamento de amostra de seu líquido seminal. Passados alguns minutos, uma mulher entrou na sala onde estava Jocelino e começou a acariciar seu corpo. Ele naturalmente ficou excitado e ela abriu um compartimento de seu macacão inteiriço, na altura dos quadris, para que ambos tivessem relações sexuais. “Não foi nada agradável e eu não entendia como estava fazendo aquilo”, contou o rapaz, descrevendo uma cena comum nas abduções alienígenas, em que os raptores evidentemente comandam as emoções de suas vítimas para que façam o que desejam. Após terminarem o ato, a criatura feminina ainda disse para ele que “talvez a semente vingue”, uma alusão de que o processo teve como objetivo a produção de um ser híbrido [Veja mais no livro 50 Tons de Greys, no site da Revista UFO, www.ufo.com.br].

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Miscigenação com aliens

Já está no ar a Edição 278 da Revista UFO. Aproveite!

Mar de 2020

Fomos visitados