Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ARTIGO

Por Alan Foster

UFOs detectados e identificados por radares

Provar de forma definitiva a realidade dos UFOs envolve encontrar evidências inquestionáveis de sua presença em nossos céus. Uma das maneiras de se conseguir isso é por meio das detecções de tráfego aéreo anômalo nos radares civis e militares.

Categoria: ACOBERTAMENTO UFOLÓGICO | CASOS INEXPLICÁVEIS | TRÁFEGO AÉREO | UFOs E AVIAÇÃO
crédito: FAA
ampliar
Operadores de tráfego aéreo em todo o mundo têm detectado UFOs em suas telas de radar, garantindo as evidências
SAIBA MAIS
Impressionantes casos ufológicos registrados no Ceará Avião porto-riquenho desaparece ao encontrar um UFO sobre o Caribe Caso Petare: Homens e ETs se enfrentaram na Venezuela

Os UFOs representam um desafio enorme não apenas para os pesquisadores na área, mas também para os pilotos civis e militares. Em muitas ocasiões, os aparelhos são visíveis a olho nu, mas não aparecem nas telas dos radares. Em outras, são identificados nas telas, mas não se consegue vê-los. Não são poucos os casos nos quais caças militares foram enviados para interceptar uma aeronave desconhecida e seus pilotos nada encontraram ao cabo da perseguição, embora o radar apontasse a presença de algo não identificado voando naquelas exatas coordenadas. Por muitos anos os ufólogos têm ouvido perguntas de interessados sobre experiências com UFOs, e uma das mais levantadas diz respeito justamente à detecção destes objetos voadores pelos radares.

Vamos, neste trabalho, relatar alguns casos, contados diretamente por testemunhas oculares, para confirmar que alguns objetos realmente foram captados nas telas dos operadores. Mas antes é bom saber que a pesquisa pioneira para o desenvolvimento da tecnologia de radar começou em Orford Ness, na região de Suffolk, na Inglaterra, nas proximidades da Floresta de Rendlesham, célebre pelo caso ufológico homônimo. O processo seguiu de 1935 até a Segunda Guerra Mundial e o radar se tornou crucial em ajudar a Força Aérea Real Britânica (RAF) a vencer a Batalha da Grã-Bretanha, em 1940.

O principal comandante aéreo inglês daquela época, Hugh Dowding, líder do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da RAF, é considerado historicamente uma figura essencial para o avanço da tecnologia de detecção aérea — foi ele quem supervisionou o desenvolvimento de radar das aeronaves Hurricane e Spitfire, amplamente usadas durante a Segunda Guerra e responsáveis por abater muitos aviões alemães. Em 1957, Dowding falou publicamente sobre o que pensava e conhecia a respeito dos UFOs. Disse ele: “Acredito que são extraterrestres e estão muito mais avançados do que qualquer nação poderia estar no presente”. Quase 60 anos após essa declaração, ainda podemos afirmar que os extraterrestres continuam mais avançados do que qualquer nação terrestre.

Discos voadores sobre a Europa

O comandante também confirmou que recebera informações de várias fontes oficiais a respeito de avistamentos de discos voadores sobre a Europa detectados nas telas. Mas uma das pessoas que primeiro contou uma experiência verdadeiramente marcante com a radarização de UFOs foi um militar aposentado que trabalhara em Orford Ness. A testemunha disse que, ao sair da Marinha Britânica como especialista e treinadora em radares, foi levada pelo Exército dos Estados Unidos para trabalhar em uma instalação militar que desenvolvia a Operação Cobra Mist, no começo dos anos 70.

Atenção
Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.
ENQUETE
  GENIAIS.COM   
Edição 254
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.