Edição 278
DESTAQUE

Quixadá, no Ceará, uma cidade que respira Ufologia

Por
28 de Mar de 2020
Avistamentos de luzes estranhas e inexplicáveis e de objetos voadores desconhecidos foram bastante comuns ao longo da história do homem.
Créditos: DIÁRIO DE QUIXADÁ

Uma das grandes dúvidas da humanidade sempre foi se estamos sozinhos no universo. A pergunta “estamos sós?” alavancou as ciências e as paraciências durante séculos, na busca pela verdade. Por outro lado, enquanto cientistas e pesquisadores independentes se esforçavam para encontrar uma resposta, a literatura em um primeiro momento, e o cinema e a televisão em momentos posteriores, decidiram não apenas que nós não estamos sós, mas também que os outros povos do universo são mais adiantados do que nós.

Avistamentos de luzes estranhas e inexplicáveis e de objetos voadores desconhecidos foram bastante comuns ao longo da história do homem. Em todas as culturas há relatos que remetem a fenômenos desse tipo, havendo inclusive marcações em pinturas rupestres que parecem fazer alusão a UFOs, como aquelas encontradas no sítio arqueológico de Queimados, na cidade de Dona Inês, no estado da Paraíba. No local há um painel vertical, em vermelho, onde se destacam figuras que lembram torres, naves e seres de outros planetas. Há, ainda, marcas de mãos e alguns sinais que os arqueólogos acreditam que compõem um calendário.

Como sabemos, a Ufologia Moderna teve início em 24 de junho de 1947, com o relato do piloto norte-americano Kenneth Arnold, que alegou ter visto uma formação de objetos voadores muito brilhantes, comparando-os a pires saltando sobre a água — e muito embora o avistamento de Arnold tenha acontecido nos Estados Unidos, os UFOs passaram a ser vistos e investigados em diversas partes do mundo.

Abdução e morte

Nosso país não foi exceção. No Brasil há diversos relatos de avistamentos e abduções alienígenas, sendo que a primeira delas teria ocorrido em 1957, com o mineiro Antônio Villas Boas. Entre os diversos locais que guardam casos estranhos, uma cidade interiorana localizada no Sertão Central do estado do Ceará, em especial, ocupa um lugar de destaque, tendo sido, inclusive, denominada de “Capital Nordestina dos Discos Voadores”. Estamos falando de Quixadá, cuja denominação não veio por acaso — ali, centenas de pessoas afirmam ter avistado objetos estranhos no céu da região. Há inclusive quem diga que foi abduzido.

O caso mais emblemático de contato com seres extraterrestres ocorrido na cidade refere-se ao relato de abdução do comerciante e fazendeiro Luiz Barroso Fernandes, ocorrida em abril de 1976. O caso continua envolto em mistérios até os dias de hoje, mesmo passados 43 anos do fato e 26 anos da morte de seu protagonista, ocorrida em 1993. “Seu Barroso”, como o fazendeiro era conhecido na região, relatou que, por volta das 05h00 do dia 03 de abril de 1976, ao se deslocar de sua residência na cidade para sua fazenda, situada a poucos quilômetros de distância, teria ouvido zumbidos parecidos com um enxame de abelhas. Em seguida, teria avistado um UFO de aproximadamente três metros de diâmetro, que teria pousado à sua frente, atingindo-o com um flash de luz, que o paralisou. Fernandes disse que viu dois seres com aparência humana saírem por uma porta da nave portando um objeto semelhante a uma lanterna quadrada, e que os desconhecidos o teriam atingido novamente com um flash, daquela vez no rosto, o que o deixou inconsciente — a testemunha voltou a si horas depois, em um lugar diferente daquele em que estava no momento do encontro.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Miscigenação com aliens

Já está no ar a Edição 278 da Revista UFO. Aproveite!

Mar de 2020

Fomos visitados