ARTIGO

Perigo no céu: Boeing 737 quase colide com um UFO na Europa

Por Philip Mantle | Edição 266 | 15 de Março de 2019

Todos os dias, em algum lugar da Terra, um avião comercial tem um encontro surpreendente e arriscado com um disco voador
Créditos: EDITORIA DE ARTE

Perigo no céu: Boeing 737 quase colide com um UFO na Europa

Devido à natureza do Fenômeno UFO, que muitas vezes se manifesta em locais desertos e de uma maneira um tanto insólita, as testemunhas dos eventos ocupam um lugar de destaque dentro da pesquisa ufológica. E embora todas elas sejam importantes, investigadores do fenômeno dão preferência àquelas com formação mais técnicas e menos dadas a fantasias ou a enganos, como é o caso de militares, pilotos e cientistas.

Na verdade, muita atenção é dada aos avistamentos testemunhados por pilotos militares, mas devemos nos lembrar de que eles são superados, em número, pelos civis, havendo hoje cerca de 320 mil trabalhando regularmente em todo o mundo. Simplesmente, há muito mais aeronaves comerciais cruzando os céus do que jatos militares. Os episódios relatados por pilotos civis têm a mesma precisão e objetividade daqueles — poucos, é verdade — relatados por pilotos militares.

O caso e a divulgação

Neste artigo, vamos conhecer um incidente testemunhado por pilotos civis que foi apoiado por uma investigação governamental oficial. Todos sabemos que muitos pilotos não registram seus avistamentos de objetos voadores não identificados para evitar complicações profissionais e aborrecimentos — e ainda que o façam, na grande maioria das vezes não há investigação ou comunicação do incidente às autoridades superiores. O evento que veremos a seguir é uma exceção.

O famoso tabloide inglês The Sun, muito mais conhecido por suas modelos de topless do que por seu olhar sério para as notícias nacionais e internacionais, normalmente não é o tipo de publicação que ufólogos levem a sério quando veem alguma notícia sobre UFOs. No entanto, uma dessas manchetes, estampada na capa do jornal para deleite dos leitores, chamou a atenção de todos quando foi publicada, em 28 de janeiro de 1995.

Na matéria, a jornalista do Carline Reid informava sobre como os pilotos de um jato da companhia aérea British Airways — uma das maiores e mais seguras do mundo — tinham literalmente se esquivado de um acidente, quando a aeronave estava em rota de colisão direta com um estranho objeto voador não identificado a grande altitude. De acordo com o jornal, os pilotos Roger Wills e Mark Stuart se abaixaram dentro da cabine na hora em que uma nave misteriosa e bem iluminada apareceu a pouca distância do avião, a 3.700 m acima dos Montes Apeninos, na Europa.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Philip Mantle

O autor é considerado, junto com Paul Stonehill, os maiores especialistas em Ufologia Russa da atualidade. É inglês residente em West Yorkshire, sempre se interessou por assuntos paracientíficos, tendo abraçado a Ufologia ainda quando adolescente. Seu interesse pela presença alienígena na Terra teve início no fim da década de 70, quando entrou para a Yorkshire UFO Society. Ele organizou congressos e dirigiu investigações, o que lhe permitiu conhecer a fundo o Fenômeno UFO e realizar trabalhos de grande profundidade sobre observações de discos voadores e contatos com extraterrestres em várias regiões da Europa. É dele também Without Consent, em co-autoria com o também britânico Carl Nagaitis, e Beyond Roswell, com o alemão Michael Hesemann. Consultor da Revista UFO desde 2000, Philip Mantle também é autor de Alien Autopsy Inquest, em que trata da fraude perpetrada por Ray Santilli e seus associados, na década de 90.

Comentários