ARTIGO

O Caso Paihuano: uma incrível queda de disco voador no Chile

Por Rodrigo Fuenzalida Herrera | Edição 266 | 15 de Março de 2019

Sim, discos voadores também caem, pois aparentemente sua tecnologia não é tão avançada quando se pode pressupor
Créditos: RAFAEL AMORIM

O Caso Paihuano: uma incrível queda de disco voador no Chile

Os casos de queda de UFOs, cujo representante máximo é o icônico Caso Roswell, de 1947, estão entre os mais intrigantes e ricos em termos de pesquisa ufológica por contarem com evidências físicas e testemunhas que normalmente chegam ao local das ocorrências antes das autoridades. E todos sabemos que a partir do momento em que as autoridades assumem o cenário, entra em cena a negação dos fatos e o silêncio. Ainda que a população continue afirmando que algo caiu naquele lugar...

O binômio governo-negação é um fenômeno mundial. À exceção do primeiro, e logo desmentido, comunicado oficial sobre a queda de um disco voador na Terra, feito justamente pela Base Aérea de Roswell, todos os acidentes com estas naves, em todas as partes do planeta, foram negados pelos canais oficiais — embora tenham sido largamente testemunhados pela população. Explicações como, por exemplo, balões meteorológicos, meteoritos e testes de protótipos fazem parte do rol de desculpas prontas a que os militares recorrem para enganar a opinião pública.

Um desses casos ocorreu no Chile, no povoado de Paihuano, localizado 558 km ao norte da capital Santiago, na tarde de outubro de 1998. Como veremos, os procedimentos são os mesmos em todos os lugares, com as autoridades agindo mais ou menos da mesma maneira, sempre em nome de uma alegada necessidade de segurança nacional. E, muitas vezes, a segurança nacional serve para ocultar manobras cuja publicidade não é interessante para aqueles no poder. Igualmente, o assim conhecido Caso Paihuano é mais um exemplo de que as naves alienígenas não são infalíveis.

O Caso Paihuano

A pequena Paihuano está localizada em uma área de grande beleza natural, cercada por muitas montanhas altas e íngremes, de pura rocha. Embora tenha menos de 5.000 habitantes, não são poucos os hotéis e estâncias na região, justamente por sua tranquilidade e atrativos naturais. No entanto, a tranquilidade de Paihuano foi quebrada por volta das 15h30 da quinta feira, 07 de outubro de 1998, por um corpo estranho que caiu em um morro chamado Las Mollacas, não muito distante da área urbana.

O acontecimento chamou a atenção de boa parte da população local e o assombro e a curiosidade levaram as pessoas à colina com a intenção de observar o misterioso objeto que esteve visível durante várias horas. Testemunhas que viram o fenômeno, como foi o caso da senhora Lina Mechea, dizem que em um primeiro momento observaram três objetos não identificados sobrevoando Paihuano — um deles caiu sobre Las Mollacas. O artefato parecia estar pegando fogo enquanto tombava e os outros teriam seguido o mesmo trajeto.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Rodrigo Fuenzalida Herrera

Comentários