Edição 281
DESTAQUE

Nossa origem extraterrestre

Por
30 de Nov de 2020
A Terapia de Vidas Passadas, que recupera experiências de encarnações anteriores, garante que podemos ter vivido em outros planetas
Créditos: RAFAEL AMORIM, EXCLUSIVO PARA A REVISTA UFO

Muitos podem acreditar que as linhas acima descrevem uma sessão convencional de um tratamento psicológico. No entanto, as duas figuras da história estão envolvidas em um método diferente e nada ortodoxo de tratamento, que ainda suscita preconceitos e críticas de médicos, psicólogos e psiquiatras alinhados a paradigmas tradicionais da pesquisa científica. Tal nova forma de tratamento, combatida por uns e exaltada por outros, recebe o nome de Terapia de Vidas Passadas (TVP) e oferece, por meio da recordação de encarnações anteriores, sanar bloqueios mentais, sofrimentos, fobias, dores e outros sintomas da mente humana. E ao contrário do que se pode pensar, isso nada tem de religioso ou de místico — é algo comprovado objetivamente. Mas teria tal método alguma relação com a pesquisa da presença alienígena na Terra ou algum ponto de convergência com a Ufologia? Sim, e isso é o que se pretende demonstrar nesse texto.

Durante quase 50 anos, apesar de não ser uma unanimidade entre os ufólogos, a hipnose regressiva vem sendo o principal instrumento de investigação do contato de humanos com alienígenas, as chamadas abduções. Em linhas gerais, tais experiências seguem um padrão definido: o indivíduo é tirado de seu lugar, conduzido a uma nave ou a um local não identificado e pode ver e falar com extraterrestres, na maioria das vezes por telepatia. Os abduzidos geralmente são submetidos a exames médicos de vários tipos, durante os quais lhes são retirados pequenos pedaços de tecidos ou pele, além de sêmen e óvulos etc.

Lapsos de memória

De volta à sua realidade terrestre, todo esse processo pode ser lembrado pelo abduzido ou total ou parcialmente esquecido por ele — neste caso, que a comunidade ufológica chama de “lapso de memória” [Missing time], um intervalo de tempo mais ou menos longo fica perdido em sua mente, sem que possa ser lembrado. Portanto, mesmo que a abdução tenha acontecido por horas, dias ou ainda semanas, a pessoa não se recordará do que fez ou do que lhe aconteceu. Para resgatar tais experiências esquecidas no cérebro, muitos profissionais utilizam a hipnose regressiva e, com isso, conseguem capturar curiosos relatos de seus pacientes.

Apesar das críticas que o método ainda sofre, dentro e fora da comunidade ufológica, não se pode negar que grande parte do conhecimento que se dispõe sobre as abduções alienígenas se deve a essa terapia. Estudiosos como Budd Hopkins, David Jacobs, John Mack, Yvonne Smith e outros escreveram muito ao longo de suas vidas sobre os resultados dessa técnica em pacientes que relataram ter contatos com seres de outros planetas. Eles reconhecem que o tratamento resgata arquivos apagados da memória e revela os pormenores das abduções de muitas pessoas, que são, sem dúvida alguma, a mais intrigante e polêmica manifestação do Fenômeno UFO.

Mas a hipnose regressiva vai além do que comumente se pensa. Quando direciona o indivíduo para além da fase uterina — para antes de seu nascimento —, o método pode desvendar períodos ainda mais remotos e resgatar informações de vidas anteriores da pessoa. Essa vertente da hipnose regressiva surgiu de maneira espontânea durante sessões realizadas por médicos, psicólogos e hipnólogos, que extraíram de seus pacientes narrativas incomuns. Quando tais profissionais pediam que as pessoas levassem suas consciências até as causas ou origens de seus problemas, elas começaram a ter visões de si mesmas em outras épocas históricas, inseridas em outras culturas e apresentando costumes e hábitos diferentes dos que vivem hoje — até mesmo se viam em corpos estranhos.

ODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Marcados por extraterrestres

Já está no ar a Edição 281 da Revista UFO. Aproveite!

Nov de 2020

Fomos visitados