ARTIGO

Intervenção: estamos sendo conquistados e não sabemos?

Por Marshall Vian Summers | Edição 270 | 23 de Julho de 2019

Quando o ser humano puder viajar com segurança e rapidez a outros sistemas estelares, possivelmente encontrará os mundos onde vivem os Anunnaki
Créditos: RAFAEL AMORIM

Intervenção: estamos sendo conquistados e não sabemos?

Desde os anos 40 nosso planeta vem sendo sistematicamente visitado por extraterrestres sobre os quais quase nada sabemos. Propositalmente elusivos e donos de uma tecnologia que por óbvio está muitos e muitos anos adiante da nossa, os alienígenas que vêm à Terra parecem não querer saber de nós. E quando fazem algum tipo de contato com os humanos, muitas vezes eles não ocorrem de forma amigável.

A verdade é que nós estamos sendo cuidadosa e paulatinamente invadidos sem que tenhamos a mínima ideia de que isso esteja ocorrendo. Por uma série de razões que tem a ver com o processo evolutivo das civilizações, nós, os humanos da Terra, chegamos a um ponto crítico em nosso processo de evolução. A perspectiva é que, conforme formos avançando em termos de progresso tecnológico, mais iremos destruir nossos recursos naturais, até chegarmos a um ponto em que os teremos esgotados. Parece sombrio?

Invasão sutil

Na verdade, esse é o curso de muitos planetas que, ao chegarem a um determinado grau em sua evolução científica, começam a canibalizar seus mundos até que nada lhes reste a não ser começar a explorar novos orbes. Nós já começamos a destruir nossa biosfera e por isso povos que precisem dos recursos que temos estão correndo contra o relógio para impedir que destruamos o que nos resta. Não por nós, é claro, mas por eles. Eles precisam, e muito, de nossos recursos.

O domínio ao qual nos referimos não é aquele imposto pelas armas, pelas guerras, pela destruição da vida. Ao contrário, ele vem de forma sutil, convencendo a população do planeta de que será um grande negócio para todos nós se começarmos a fazer trocas comerciais com nossos irmãos espaciais mais evoluídos. Processo semelhante ocorreu com os colonizadores europeus que chegaram ao Novo Mundo e todos sabemos muito bem o que ocorreu aos povos nativos. Bem, agora os povos nativos somos todos nós, habitantes da Terra, e os europeus são os extraterrestres cujo grupo é chamado de Intervenção.

Esse grupo de alienígenas tem quatro atividades fundamentais, e os Relatórios dos Aliados da Humanidade tratam disso em grande detalhe, que vamos tentar resumir aqui. Para mais informações, basta consultar os Relatórios em nosso site [https://aliadosdahumanidade.org]. A primeira atividade é estabelecer conexões com pessoas em posições de poder e influência em governos, no comércio e na religião. Lembrem-se, a Intervenção quer permanecer oculta — os interventores estão fazendo tudo o que podem para permanecer escondidos. Mesmo quando voam pelos nossos céus e são testemunhados por pilotos civis e militares e milhões de pessoas em terra, eles querem permanecer ocultos.

Para continuar assim, eles influenciam as pessoas em posições de poder, oferecendo-lhes tecnologia de ponta, poder ilimitado ou predominância no mundo. Todos nós conseguimos imaginar líderes de certos países que neste momento não conseguiriam resistir a essas tentações. É algo muito poderoso. E, ao mesmo tempo, é uma forma sutil de ter nas mãos as pessoas certas nos lugares certos, e dominá-las para que façam aquilo que a Intervenção quer.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Marshall Vian Summers

Convidado Especial

Comentários

UPDATED CACHE