Edição 57
DESTAQUE

Fenômeno de preparação das testemunhas

Por
01 de Jan de 2011
Abduzidos relatam com freqüência passar por dolorosos procedimentos dentro de UFOs, muitas vezes semelhantes a exames médicos
Créditos:

Um elemento bastante desconcertante relacionado às manifestações de alienígenas é o que podemos chamar de fenômeno de adequação para as testemunhas. Há registros na casuística ufológica onde os ETs parecem se materializar reproduzindo intencionalmente nossas culturas, crenças, valores, conceitos e desejos. Em tais circunstâncias, fica evidenciado que o avistamento não corresponde necessariamente à realidade em si, mas a uma forma de apresentação que visa atender os anseios das testemunhas.

Se por um lado sabemos que o fenômeno é físico, palpável e apresenta uma forma anatômica observável e classificável — assim como há comportamentos ilógicos, mas detectáveis, como o Caso Varginha —, por outro também temos registros de uma manifestação insólita que parece camuflar-se e assumir padrões comportamentais específicos que parecem realizados sob medida para as testemunhas. Um caso que pode ilustrar bem essa situação foi divulgado por Reginaldo de Athayde, presidente do Centro de Pesquisas Ufológicas (CPU) e co-editor da Revista UFO, e envolveu Suely, esposa de um capitão aviador da Força Aérea Brasileira (FAB). Na ocasião, seu marido tinha viajado e sua filha dormia.

Situação insólita e incomum

Por volta das 18h00, Suely percebeu um silêncio incomum que envolvia sua casa e as imediações. Subitamente, uma luz azulada invadiu toda a cozinha onde se encontrava. Acabou ficando paralisada e sentiu que algo tocava e apalpava seu corpo. Por fim, acabou sendo alvo de algum tipo de exame médico em seu órgão genital. Diante da situação insólita, a mulher perguntou mentalmente quem eram e o que queriam aquelas entidades, seus nomes e origens. A resposta veio de forma curiosa: “Somos de muito longe, mas não adianta lhe dizer de onde. Não temos nomes e sim códigos. Um dia vocês saberão a razão de nossa presença. Você não foi a primeira e não será a última a ser contatada por nós”.

Então Suely pensou que gostaria de vê-los fisicamente e, ao formular mentalmente seu desejo, recebeu uma resposta em seu cérebro: “Você vai nos ver. Entretanto, não somos os seres que você verá, pois não podemos deixá-la nos enxergar como realmente somos”. Neste instante, uma fumaça esverdeada foi surgindo e, dentro dela, três seres foram se formando. Eram criaturas parecidas conosco, mas com rara beleza. Como se vê nesse caso, o fenômeno de adequação para as testemunhas nos leva a considerar que nossas culturas, crenças, valores, conceitos e desejos podem afetar diretamente a forma de manifestação do Fenômeno UFO. E isso não é tudo.

Muitas das descrições de ETs na Antigüidade eram associadas a divindades, seres sobrenaturais e bruxarias, sendo que a questão parece resolver-se com a premissa de que as testemunhas descreviam o que avistavam, conforme seu conhecimento intelectual e nível cultural, sendo que estavam ainda inseridas numa determinada época e região geográfica. Neste ponto da análise, devemos nos perguntar se o fenômeno em si não é um agente ativo dessa interpretação, o qual a reforça intencional e deliberadamente, uma vez que se apresenta reproduzindo justamente tais características para as testemunhas. Há registros na casuística ufológica brasileira, por exemplo, em que a adequação para as testemunhas parece ocorrer em níveis mais profundos, que superam simplesmente o aspecto físico e passa a nortear a interação entre o fenômeno e as testemunhas.

Outro exemplo dessa situação é um caso também investigado pelo citado CPU, em Baturité (CE). Em meio a uma revoada de UFOs na região, no ano de 1994, chegou até o conhecimento da entidade que o jovem José Ernani dos Santos, de 25 anos, afirmava ter conversado com a Virgem Maria. Segundo Santos, a mãe de Jesus teria informado que já havia visitado a Serra de Baturité anteriormente, e que lá estaria sempre nos primeiros sábados de cada mês, desejando que todos estivessem presentes.

Pai, Filho e Espírito Santo

A Virgem aparecia como uma jovem de 19 anos, portando um manto e uma faixa na cintura, bastante reveladora: nela podia ser visto e reconhecido o rosto de um homem de barba e cabelos brancos, além da face de Jesus e uma pomba branca. Santos alegava que o conjunto representava o Pai, o Filho e o Espírito Santo. E com voz melodiosa e compassada, segundo ele, a Virgem teria deixado a seguinte mensagem: “Queridos filhos, muito obrigada por terem correspondido ao meu apelo. Hoje trago uma mensagem de conversão a Baturité. Rezem, rezem... Peço-lhes que não se cansem de rezar, pois só assim poderão se aproximar de Deus e tornarem-se cada vez mais meus filhos queridos”.

Verdadeira ou não essa mensagem, o fato é que uma multidão de fiéis passou a acompanhar Santos até a serra, para testemunharem as manifestações da santa em todo o primeiro sábado de cada mês, às 14h00. “Honrai vossas vidas, doando-as a cada dia em sacramento ao próximo. Hoje estou abençoando esta terra escolhida por Deus para minha manifestação, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, continua a mensagem. Ao que tudo indica, e conforme registrado pelos integrantes do CPU, aconteciam realmente vários fenômenos inusitados que levavam a população presente a acreditar que eram manifestações da Virgem. Numa ocasião, os ufólogos detectaram eventos estranhos no céu, justamente no horário marcado pela Virgem. Quando os fenômenos se manifestavam, alguns fiéis começavam a gritar e, apontando para o céu, aos brados: “Vejam. São contas do rosário da Virgem!” Outros achavam que as luzes eram suas lágrimas. Mas o que o CPU registrou naquele momento eram UFOs [Veja detalhes no livro ETs, Santos e Demônios na Terra do Sol, código LIV-006 da coleção Biblioteca UFO. Confira na seção Shopping UFO desta edição e no Portal UFO: ufo.com.br].

O Caso Baturité não representa simplesmente uma confusão de fenômenos por pessoas culturalmente menos sofisticadas, mas a ação ativa do Fenômeno UFO, reforçando deliberadamente o caráter religioso da ocorrência. Além da presença física marcada com simbolismos associáveis à religião dos fiéis, há mensagens caracterizadas por elementos ecumênicos. E há, ainda, o fato de que as aparições ocorriam todo primeiro sábado de cada mês, na Serra de Baturité, levando uma multidão de fiéis ao delírio — conforme previamente marcado nas mensagens para Santos. Esses fatos nos levam a constatar que a problemática ufológica se manifesta em vários níveis a nossa própria cultura, crenças e valores, num claro procedimento intencional para forçar uma interação conosco.

ETs: venham de onde vierem, que venham em paz

Já está no ar a Edição 57 da Revista UFO. Aproveite!

Jan de 2011

Fomos visitados