ARTIGO

Entidades extraterrestres: anjos ou demônios?

Por Rogério Chola | Edição 33 | 01 de Abril de 2005

Seres de aparência monstruosa e diabólica
Créditos: Rino Di Stefano

Entidades extraterrestres: anjos ou demônios?

Qual a possível relação entre o Fenômeno UFO e os demônios, anjos e cultos religiosos e místicos? Existiria mesmo tal relação? Embora alguns afirmem que não, há aqueles que dizem que não só ela existe como a mesma remonta há vários séculos. Essa concepção do Fenômeno UFO pode ser resumida assim: “Anjos ontem, extraterrestres hoje”. Ou em uma variante: “Demônios ontem, extraterrestres hoje”. Para abordar esse tema controverso, deve-se considerar a existência de pessoas que acreditam que o Fenômeno UFO e seres extraterrestres têm acompanhado a humanidade desde os primórdios de sua história. Para alguns, sua presença foi e tem sido benéfica, sempre atuando como se fosse um “irmão mais velho”, que zela por nossa segurança. Assim, os tripulantes de UFOs são equiparados a anjos ou seres com funções e objetivos parecidos, cujas aparições teriam sempre conseqüências positivas.

Entretanto, outras pessoas e grupos estão convencidos de que os alienígenas ou seres sem classificação definida constituem uma presença negativa para o ser humano, o que explicaria porque são considerados demônios, por alguns, enquanto, por outros, são como anjos. Com relação às chamadas abduções, experiências que a cada dia mais pessoas afirmam ter vivenciado, foi observado que, estatisticamente, certo número delas resulta em mudanças positivas para quem as vivencia. Os abduzidos experimentam uma espécie de despertar espiritual, reafirmando sua fé na vida, esperança no futuro e, algumas vezes, são curados de doenças que a medicina se vê incapaz de resolver.

Grande tribulação apocalíptica

Por outro lado, existem centenas de casos de abduções que são autênticas viagens ao coração do terror, pesadelos intermináveis que afetam negativamente o resto da existência de quem sofreu tal experiência. Escritores como Eric Norman, Gordon Cove e Dan Lloyd vêem nos UFOs a manifestação moderna das “hordas de Satanás”. John Weldon e Zola Levitt, autores do livro UFOs: What on Earth is Happening? [UFOs: O Que Está se Sucedendo na Terra?, Harvest House, 1976], afirmam: “Acreditamos que são os demônios que estão por trás desse surpreendente fenômeno, e pensamos que suas atividades estão relacionadas com a grande tribulação que está por vir, conforme descrita no Apocalipse”.

Não é difícil entender esse ponto de vista. Muitas vezes, tais supostos encontros com extraterrestres terminam com queimaduras pelo corpo, mal-estar atribuídos à exposição ao magnetismo ou radioatividade dos UFOs e seus tripulantes. Ou ainda com desequilíbrios mentais, físicos e emocionais, difíceis de serem superados. Muitos têm defendido que a trágica morte do capitão Thomas Mantell, ocorrida em 07 de janeiro de 1948, ao perseguir, com seu avião Mustang F-51, um suposto UFO que sobrevoava o Kentucky (EUA), seria uma prova contundente da agressividade homicida que às vezes demonstram os ufonautas.

Assim, para alguns autores, com seu aspecto negativo e perigoso, os UFOs seriam o equivalente moderno dos demônios, que foram igualmente negativos e perigosos na Antigüidade. Outra relação entre a demonologia da Idade Média e os objetos voadores não identificados é, por exemplo, a idéia que o inferno é subterrâneo. Atualmente, muitos estudiosos afirmam que os UFOs não provêm de outros planetas e sim do interior da Terra. Por outro lado, pastores de igrejas fundamentalistas dos Estados Unidos vêem nos UFOs uma manifestação diabólica. Existem muitos casos em que os abduzidos, ao relatarem suas experiências, manifestam expressões de terror e pânico tal que parecem indicar que, mais do que haverem conhecido ETs, viram o demônio em pessoa. Claro que essas experiências são resgatadas através da hipnose regressiva, um método bem controverso de indução subconsciente utilizado para resgatar lembranças que a pessoa teria vivido. Infelizmente, não existe nenhum teste ou método que valide a realidade dos relatos resgatados sob hipnose. Em dezembro de 1978, na Itália, um oficial de segurança chamado Fortunato Zanfretta afirmou ter sido abduzido por seres monstruosos de aparência notadamente diabólica. Em várias ocasiões – pois teria sofrido quatro seqüestros –, companheiros de Zanfretta avistaram objetos luminosos nas proximidades de onde este trabalhava.

crédito: Crop Online
Fortunato Zanfretta, oficial de segurança italiano, abduzido em quatro ocasiões pelos seres de aparência monstruosa e diabólica
Fortunato Zanfretta, oficial de segurança italiano, abduzido em quatro ocasiões pelos seres de aparência monstruosa e diabólica

Seres monstruosos e diabólicos

As experiências do oficial teriam sido tão horrendas, que todo o seu cabelo começou a cair. Sua história resulta incrível para alguns, mas, depois de haver sido submetido a provas no detector de mentiras, hipnose, soro da verdade e outras técnicas, não foi detectada nenhuma alteração ou contradições em seu relato. Outro célebre caso de abdução ocorreu com uma menina chamada Jackie Larson, deixando um trauma muito grande após o fato. A jovem estava convencida de que seus raptores eram demônios, tanto que se deixou seduzir por conselhos e foi levada a praticar um exorcismo, no qual foram invocadas supostas “entidades de luz” para retirar sua obsessão para com as tais entidades demoníacas. Sendo ou não os tais demônios reais ou imaginários, esse não foi o único caso em que os efeitos posteriores de uma abdução foram resolvidos mediante a utilização de recursos mais voltados à religião do que à ciência. Por outro lado, em anos recentes, estudiosos do Fenômeno UFO, como o artista nova-iorquino Budd Hopkins, desenvolveram métodos psico-terapêuticos especiais para tratar abduzidos, cujas experiências resultaram ser negativas e altamente traumáticas.

Também existem os abduzidos que, depois de resolverem a crise principal de seu trauma posterior ao seqüestro, compram armas de fogo e instalam alarmes em suas casas para se proteger de futuras abduções. Para o historiador e folclorista francês Bertrand Meheust, que se dedicou a investigar com profundidade os pontos em comum entre a mitologia, o folclore e o Fenômeno UFO, existe um grande paralelo entre os fatos e as tradições demoníacas do Ocidente. Por exemplo, é sabido que muitas pessoas supostamente levadas para bordo de UFOs teriam sido submetidas a exames ginecológicos feitos por seus tripulantes, quando teriam sofrido a introdução de agulhas em seus ventres. No século XV, na França, havia testemunhos de mulheres que eram raptadas por supostos demônios, que lhes perfuravam o abdômen com agulhas.

Por outro lado, Meheust observa grandes semelhanças entre as descrições de vivências ou “viagens astrais” de seqüestrados que asseguram poder atravessar paredes e voar pelos ares quando estão sendo abduzidos por ufonautas, mesmo que seus corpos permaneçam em suas camas. Existem relatos de bruxas do século XVI, sobre serem seqüestradas por demônios, que sairiam voando em direção a cerimônias diabólicas que ocorriam em lugares ermos.

Para encerrar, cabe comentar que muitos ufólogos estão convencidos de que os tripulantes de UFOs, sejam terrestres ou extraterrestres, manipulam não somente a matéria, o espaço e o tempo, mas também a mente e a psique humanas. Assim, no passado, essas entidades que apareciam na Europa, por exemplo, tomavam a forma de demônios, diabos, símbolos e figuras conhecidas da época. Na atualidade, tomam a forma de seres do espaço exterior, visto que corresponderiam à mitologia da atual era espacial. Segundo esse enfoque, duendes, seres angelicais, diabos e criaturas aparentemente extraterrestres seriam somente disfarces utilizados pelos alienígenas, entidades desconhecidas, físicas, espirituais ou mentais, que supostamente coabitariam o planeta Terra conosco.

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Rogério Chola

É formado em eletrônica e tecnologia da informação. É presidente de Instituto de Pesquisa Centífico-Militares de OVNIs e Fenômenos PSI (IPECOM) e consultor técnico do National Aviation Reporting Center on Anomalous Phenomena(NARCAP). Na Revista UFO, atua como consultor e ombudsman.

Comentários

UPDATED CACHE