ARTIGO

Como Ashtar Sheran é visto pelos esotéricos?

Por Wagner Borges | Edição 78 | 01 de Junho de 2014

Talvez mais do que os próprios ufólogos, pessoas ligadas aos círculos esotéricos podem ter uma visão mais aguçada da questão que envolve o personagem Ashtar Sheran
Créditos: MYSTICAL JOURNEY

Como Ashtar Sheran é visto pelos esotéricos?

Há milhares de grupos contatistas espalhados pelo mundo aguardando por supostas mensagens de seres do espaço, mas que sequer prestam atenção na vida ao seu redor. É o pessoal que literalmente viaja na “maionese psíquica”, sempre procurando empreender uma fuga da realidade e usando sua suposta motivação ufológica para devaneios misticoides ou apocalípticos. Alguns grupos esperam algum agente arrebatador para separar o joio do trigo, e eles sempre se julgam o trigo — o resto da humanidade é o joio. Outros esperam que os extraterrestres baixem por aqui só para salvar o seu grupinho do fim do mundo, ou seja, se apavoram com a ideia de morrer e se acham escolhidos de alguma coisa. E outros ainda citam o Apocalipse bíblico ou algum outro calendário catastrófico para justificar suas profecias funestas, esquecendo do aqui e agora da vida. Mas qual calendário, desse ou daquele povo, poderá transformar alguém imaturo em sábio? Ou mesmo regular absolutamente o destino da humanidade, já que o tempo é relativo?

Essas pessoas e grupos, que sempre esperam a salvação vir de fora e nunca a evolução de sua consciência por dentro, pelo próprio esforço e ampliação da lucidez e do bom-senso, estão falando de catástrofes e asteroides “chupões”, mas não prestam atenção nos asteroides emocionais que já estão causando a destruição de sua inteligência, por dentro do universo de si mesmos, que eles nunca olham. Sim, há diversos asteroides viajando dentro delas. São os seus pensamentos negativos, os seus devaneios egoicos de se acharem escolhidos da nova era e as suas emoções cheias de medo. A maior catástrofe já está dentro delas mesmas, pois não conhecem as estrelas de seu próprio universo interior. Por isso procuram fora, tentando preencher o vazio consciencial de dentro.

O futuro está aberto, sempre relativo, e depende do que fizermos no presente, pois não há efeito sem causa. O passado é absoluto, já era, não muda. Mas o amanhã está sendo construído agora mesmo, em cada pensamento que engendramos

Se ocorrer alguma coisa séria no mundo, e daí? Ninguém morre mesmo, já que a alma é eterna! Então, por que muitas pessoas que militam nesses estudos ficam falando de profecias mortais e não de vida e imortalidade? A conclusão é óbvia: esse pessoal não tem certeza da própria imortalidade. Pois, se tivessem, não dariam importância para isso tudo! E outra coisa: paraíso e inferno são estados de consciência internos. São portáteis. Cada um carrega o seu por dentro. Logo, para qual paraíso externo alguém seria arrebatado por ETs? E os que estão com medo disso ou daquilo, já não estão no inferno de suas dúvidas e aflições? Alguns falam que a Terra sairá de órbita, mas eles mesmos já estão fora de órbita, perdidos no espaço de si mesmos, cheios de asteroides, profecias e medos.

Outros tremem de medo de espíritos, que são desencarnados daqui mesmo, gente nossa, que apenas mora em outros planos de manifestação. E daí eu pergunto: Também não teriam medo de ETs, que são gente de fora? E pergunto mais, usando o discernimento para isso: que calendário poderá mandar na minha consciência? Se eu não for feliz por dentro, que ser de fora poderá me fazer feliz? Seja o suposto alien Ashtar Sheran, nome que já virou “franquia espacial”, ou qualquer outro. Seja um anjo, um guia espiritual, um mestre ou avatar da nova era, quem poderá viver por mim? Quem poderá passar pelas experiências que preciso para amadurecer? Quem poderá andar ou evoluir em meu lugar? Eles até podem ajudar, iluminando nossa jornada, mas jamais caminharão por nós, nem retirarão as provas da senda, pois são elas que testam nossa têmpera e qualidade de ser. Daí novos questionamentos. Se um portal de luz se abrir, mas a consciência não se abrir, por sintonia de objetivos, de que isso adiantará?

Portal do divino

Se a pessoa tem medo, então já há um portal aberto dentro dela mesma, é o portal do temor. Então, por que ela não fecha esse portal de dentro, em lugar de esperar algum poder superior abrir um portal luminoso por fora? E que sintonia haveria entre o seu portal medroso e o portal celeste lá de cima? Fala-se muito por aí em transição planetária e abertura de portais celestes. Porém, transição é transformação. O ser humano, a todo o momento, está sujeito a muitas experiências e quebras de paradigmas. Logo, cada experiência, quando acompanhada de quebra de paradigmas antigos e estagnados, já não é uma transição? E precisa de portal para isso, não basta a própria inteligência e sensibilidade?

Estamos todos nós em transição constante. Cada dia é um novo dia, cheio de oportunidades de crescimento, por aqui mesmo, na boa e velha Terra. Cada dia é um recomeço. Cada coração é um portal do divino, pois o Todo está em tudo! Matéria é energia condensada e energia é matéria em estado radiante. Logo, tudo é energia em graus variados de densidade. Tudo é energia. Ou, como os antigos iniciados herméticos ensinavam: “Tudo é luz!” Portanto, alguém feliz já tem um portal aberto em si mesmo, o portal da alegria. E se tem certeza da própria imortalidade — e de todos, também —, então só aumenta o motivo dessa alegria. E portando algo assim dentro do próprio coração, como se poderia ter medo do futuro, seja ele qual for?

crédito: Stock

O futuro está aberto, sempre relativo, e depende do que fizermos no presente, pois não há efeito sem causa. O passado é absoluto, já era, não muda. Mas o amanhã está sendo construído agora mesmo, em cada pensamento que engendramos, em cada atitude que tomamos. Por isso, o momento atual é chamado de presente. Sim, é um presente mesmo, pois é nele que podemos corrigir os erros — com as lições aprendidas do passado, jamais com autoculpa, que prende a pessoa ao passado, jamais com medo de ser feliz — e arquitetarmos um futuro melhor, por discernimento e sentimentos melhores. Com ou sem asteroide, com ou sem portal, com Ashtar Sheran, Buda, ou Jesus, ou sem eles, todos nós precisamos aprender muito, independentemente de qualquer causa fora de nós mesmos. Isso é básico!


Se o ET, o mestre ou guru de alguém disse isso ou aquilo, não importa. Com eles ou sem eles, precisamos crescer muito. E temos o Todo dentro de nossos corações. Não existe raça ou ser humano escolhido por “poderes celestes”. Todos somos irmãos, todos somos energia, todos somos luz. Terrestre é só o corpo físico, que nasce, cresce e morre na Terra. O espírito pertence às estrelas, de onde, talvez, venham os ETs, também nossos irmãos, pois são expressões do mesmo Todo que está em tudo. Se vier asteroide por fora, pouco importa. Estou bem por dentro, para qualquer situação. Se o mundo vai acabar algum dia, eu não sei! Só sei que eu não acabo, nem hoje ou amanhã. Sou eterno por natureza, em espírito. Eu sei disso, e não posso provar para os outros, mas estou tranquilo. A certeza disso em mim já me basta para não ter medo de ser feliz, aqui e agora, e amanhã também, com corpo denso ou sutil, na Terra ou algures, sempre bem comigo mesmo, sempre lúcido na senda evolutiva, sempre com o coração e a mente abertos a tudo o que for positivo e voltado para o bem comum da humanidade. Que alegria! Não sou guru nem discípulo de nada. Não sou escolhido de poder algum, pois carrego um monte de defeitos e ainda vou errar muito por aí. Contudo, mesmo assim, já estou contente com o que o pouco de discernimento que tenho já me mostrou da vida, nesse e em outros planos.

Consciência evoluída

Esse mesmo amor move os ETs, os anjos, os mestres, os avatares e todas as pessoas, mesmo que elas não o percebam conscientemente. Esse mesmo amor que inspira a viver, amar, aprender, sorrir e seguir. Paz e luz para todos, sem distinção de raça ou credo, terrestres e extraterrestres, encarnados e desencarnados, pois o Todo está em tudo, e em todos. Sejamos felizes, mesmo que os outros não entendam o porquê. Somos luz! Na Terra, ou em qualquer outro lugar onde a vida nos colocar, não façamos por menos: somos consciências imortais. E basta saber isso para ser feliz. Penso que é isso que uma consciência evoluída diria aos homens da Terra, seja ela chamada de Ashtar Sheran, irmão do espaço ou comandante do quer que seja. Concluo estas reflexões citando um ensinamento maravilhoso do pai da ciência oculta, fundador da astrologia e descobridor da alquimia Hermes Trismegistus, que tem servido de base para muitas coisas que penso e escrevo: “O inefável é invisível aos olhos da carne, mas é visível à inteligência e ao coração”.

Serei um dia abduzido por Ashtar Sheran?

Uma catástrofe de grande magnitude assola o planeta. Sistemas sociais, tecnológicos, financeiros e religiosos colapsam e a humanidade encontra-se à beira da extinção. Finalmente, após incontáveis alarmes falsos, chega o tão esperado dia do apocalipse. Quando tudo parece perdido, espaçonaves reluzentes surgem para salvar os previamente escolhidos, pois, a essa altura dos acontecimentos, não daria mais tempo para vestibulares, testes da aura, ou qualquer outro método alienígena de seleção mais prático. Como seria o arrebatamento aplicado pelos alienígenas? Pousar as naves, nem pensar. Seria mais tumultuado que saída de estádio em dia de decisão de campeonato de futebol. E se eles desmaterializassem as pessoas, ou utilizassem um raio hipnótico de alcance global para controlar o embarque? Mas aí já seria interferir no nosso livre-arbítrio.

Dizem que o comandante Ashtar Sheran age a mando de Jesus Cristo. Será que judeus, muçulmanos, hindus, budistas e demais poderão ou quererão embarcar? E os velhos e doentes, também serão salvos? Criança paga meia? Sogra tem direito de embarcar? Quanto a eles não sei, só sei que meu lugar já está garantido, juntamente com o de minhas queridas mãe e esposa, afinal, somos pessoas de bem. Mas, e se elas brigarem no caminho? Aí, meu paraíso irá virar um inferno! Não há dúvidas de que a maioria daqueles que experimentam projeções da consciência [Experiências fora do corpo] está ciente da interferência extraterrestre na humanidade. Aqueles mais lúcidos podem contatá-los no mundo extrafísico ou de forma sutil.

É lícito supor a existência de uma hierarquia extraterrestre, assim como a de alguém encarregado de coordenar as atividades dos extraterrestres em nosso planeta-hospício. Isso mesmo! Na ótica deles, cidadãos do cosmos, livres de fronteiras sociais, políticas e religiosas, nós somos um bando de desequilibrados mentais ou, na melhor das hipóteses, carentes emocionais em crise existencial. O difícil é crer que Ashtar seja o tipo ariano louro nórdico, fale de forma rebuscada e pomposa e venha promover um resgate físico para um paraíso, pois, com toda a sofisticada tecnologia que possuem, bastariam apenas algumas poucas amostras de DNA para que recriassem um novo ser no plano extrafísico, onde é relativamente fácil plasmar outras formas.

Portanto, devem andar por aí inúmeros ETs disfarçados de humanos para não nos assustar, bem como humanos disfarçados de ETs para não assustá-los! Paraíso é portátil e cada um leva o seu dentro de si mesmo. Finalmente, para quem não sabe, o resgate já começou há muito tempo! Ashtar está agindo nos bastidores há milênios e a sua maior espaçonave é conhecida como planeta Terra, que navega pelo universo infinito de Deus. — Luis Medeiros

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Wagner Borges

Comentários