Edição 270
DESTAQUE

Anunnaki - Aqueles que do céu desceram à Terra

Por
23 de Jul de 2019
Representação do Anunnaki Enlil, também chamado “O Senhor do Comando”, líder da missão que produziu na Terra uma humanidade
Créditos: RAFAEL AMORIM, EXCLUSIVO PARA A REVISTA UFO

Por milênios a verdadeira história da nossa origem esteve oculta e sufocada por toneladas de entulhos de pedras, lama endurecida e poeira. Estivemos vagando sobre a Terra de olhos vendados pelo esquecimento do passado e conformados com livros didáticos de história pelos quais ficamos sabendo muito pouco sobre o que realmente aconteceu no passado remoto deste planeta, que guarda muitos e antiquíssimos segredos. E isso continuaria assim se homens como Erich von Däniken e Zecharia Sitchin não tivessem tido a coragem de expor questionamentos importantes que tiraram muitos da zona confortável da ignorância. Mas tudo começou bem antes.

Por volta de 1840, arqueólogos ingleses e franceses fizeram descobertas incríveis. No meio de escavações, encontraram palácios, templos, joias, estátuas, a biblioteca real de Assurbanipal II e, dentro dela, mais de 25.000 tabuletas de argila, todas com escritos cuneiformes. Essas tabuletas relatavam de tudo: textos históricos, poesias, registros astronômicos, fórmulas matemáticas, contratos comerciais, partituras musicais etc. Os tradutores dos textos também descobriram histórias de homens e de deuses, que classificaram como “mitologia”, de tão surreais que lhes pareceram. No entanto, algo intrigava enormemente os antigos estudiosos e descobridores das tabuletas de argila — muitos relatos nelas descritos eram anteriores ao Gênesis bíblico e pareciam ser a origem dos textos sagrados.

Muitos de nós crescemos doutrinados por alguma das religiões abraâmicas, que se distinguem em três vertentes: o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo. Todas são monoteístas e concebem o Deus dos textos sagrados como sendo o Deus universal e o criador de todas as coisas — e todas explicam a origem do homem a partir de um molde de barro feito pelas mãos do próprio Deus. O conto bíblico continua dizendo que, após sua criação, o homem foi posto no Jardim caçando, nadando, dormindo, comendo e engordando. Lá no Edin, as crianças eram chamadas pelos nomes que receberam de seus pais de proveta: o menino foi chamado de Adamu, ou “vermelho como a argila da terra”, e a menina de Ti-Amat, “a mãe da vida”. Eles formam o primeiro casal Adão e Eva, relatado no Gênesis bíblico, e é aquele que foi expulso do Paraíso por ter provado do Fruto do Conhecimento, fruto esse que nada mais era do que uma intervenção genética que possibilitou ao casal se reproduzir e, assim, se multiplicar por conta própria, sem a necessidade da clonagem.

Adamu e Ti-Amat, assim como seus clones, eram estéreis de nascimento, por serem híbridos. A astuta serpente que deu o tal fruto para Eva foi o brilhante cientista que conduziu toda a experiência desde o início: Enki, o deus sumério do conhecimento. Quem expulsou o casal do Jardim do Éden foi Enlil, chamado “O Senhor do Comando”, líder da Missão Terra, e que fez isso desgostoso do rumo que a experiência genética estava tomando — o que era para ser descartável, agora tinha o poder de se multiplicar. Seu medo era que também tivessem dado à criatura a vida longa dos deuses. Isso, em longo prazo, representaria perigo em potencial para os Elohim que se encontravam em número menor na Terra.

Mas agora era tarde. A realidade estava ali para todos verem, apreciarem e usufruírem. Restava apenas seguir em frente com os planos de mineração do ouro, para fazer valer todo esforço e todo sacrifício de talvez jamais poder voltar para casa. Enlil, com sua mente estratégica típica de militares, buscaria um jeito de tentar eliminar a nova espécie em uma ocasião oportuna e limpar a Terra do mal feito. Naquele momento, resolvera aceitar o que o destino impôs, mas não queria ver na sua frente o bizarro casal terrestre. Disse a Enki: “Leve-os daqui sua serpente traiçoeira!” Ou algo assim...

Relações consanguíneas

Centenas de anos depois surgiu o outro casal Adão e Eva, esses sim os pais de Caim e Abel no livro do Gênesis. O homem de Cro-Magnon, ou Homo sapiens arcaico, surgiu do cruzamento entre o Anunnaki e o descendente do espécime criado em laboratório. Mais uma vez teremos a interferência da serpente do Éden. Enki percebeu que, com o tempo e as constantes relações consanguíneas, o seu precioso experimento estava de alguma forma regredindo ao estágio primitivo, e então começou a buscar uma solução para o caso — o recurso foi ele mesmo se relacionar sexualmente com duas fêmeas descendentes de Adamu e Ti-Amat.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Anunnaki: Aqueles que do céu desceram à Terra

Já está no ar a Edição 270 da Revista UFO. Aproveite!

Jul de 2019

Fomos visitados