ARTIGO

Alguns impressionantes casos ufológicos paraguaios

Por Ronald Maidana | Edição 265 | 07 de Fevereiro de 2019

O Forte Coimbra, no Mato Grosso do Sul e às margens do Rio Paraguai, foi palco de impressionante avistamento ufológico por navio da nossa Marinha
Créditos: PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA MARINHA DO BRASIL

Alguns impressionantes casos ufológicos paraguaios

Embora não seja muito conhecido dos brasileiros, o Paraguai tem grande incidência de registros ufológicos, com o fenômeno se manifestando inclusive nas caudalosas águas do Rio Paraguai. Talvez alguns eventos sejam gerados por quimiluminescência, mas outros parecem pertencer a uma nova categoria da qual nada sabemos. Há também muitos casos de avistamentos civis e militares, até alguns envolvendo oficiais brasileiros.

Um episódio envolvendo paraguaios e brasileiros ocorreu na cidade sul-mato-grossense de Porto Murtinho e foi também pesquisado pelo ufólogo Marco Antonio Petit. A verdade é que a casuística paraguaia é tão rica quanto qualquer outra da América do Sul — a diferença está apenas no registro dos casos, que muitas vezes não foram feitos e nem pesquisados. A maioria dos relatos que apresento em meu livro UFOs no Paraguai: Radiografia de um Fenômeno Desconhecido, que sai no Brasil em março, foram encontrados em revistas e jornais antigos e aí então pesquisados, compilados e arquivados. A seguir, veremos alguns episódios.

UFOs no Rio Paraguai

Em uma noite de novembro de 1981, o senhor Mario Insaurralde Jaquet, antigo empregado da famosa produtora de bebidas Cervecería del Paraguay, em Assunção, a poucas quadras do Rio Paraguai, estava sossegadamente remando sua canoa nas turvas águas do rio rumo à sua casa, em Chaco’i, na margem oposta a Varadero, quando avistou ao sul, aproximadamente às 22h45, uma perfeita esfera avermelhada que se dirigia para o norte com grande velocidade. Jaquet achou que era um possível balão.

O objeto não diminuiu a velocidade e, conforme passava, agitava as águas criando ondulações. Em um piscar de olhos passou sobre a testemunha com uma forte rajada, que provocou uma violenta sacudida na água, balançando sua canoa. Jaquet deitou-se em posição fetal enquanto tampava o rosto, durante a passagem do que chamou de “um balão de fogo incrivelmente brilhante, comparável ao Sol”. Quando a esfera não estava mais em cima dele, virou o rosto para contemplar o desconcertante objeto brilhante voando pelo rio.

Naquela mesma noite houve um avistamento semelhante, feito pelo senhor Saúl Cristaldo, pescador do Bairro Santa Lúcia, de Itacurubí de Las Cordilleras, que observou um UFO enquanto pescava no Arroyo Yhaguy. Vale registrar que o local onde se encontrava a primeira testemunha está a 93 km de distância de onde se encontrava Cristaldo. Segundo o jornal Última Hora, que registrou o segundo episódio, aquela não era a primeira vez que se tinha notícia de “objetos flamejantes” na região. Ao contrário, os UFOs estavam aparecendo “de forma frequente e continuada”, segundo o diário.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Ronald Maidana

Correspondente internacional

Comentários