ARTIGO

Agroglifos no México indicam conexão com casos no Brasil e na Argentina

Por Equipe UFO | Edição 195 | 01 de Dezembro de 2012

O impressionante agroglifo da localidade de Tlapanaloya, no México, descoberto em 23 de setembro
Créditos: Tercer Milénio

Agroglifos no México indicam conexão com casos no Brasil e na Argentina

A temporada de agroglifos de 2012 em países latinos não se limita somente ao Hemisfério Sul, especialmente o Brasil e a Argentina, onde já foram encontrados. Uma formação interessante surgiu também no norte do estado do México, no país homônimo, onde se destacou nitidamente a presença de triângulos, círculos e meias luas para formar a figura mais impressionante que a nação já teve. O agroglifo foi relatado ao programa Tercer Milénio, conduzido pelo correspondente internacional da Revista UFO Jaime Maussán, na manhã de 23 de setembro, domingo, pelos moradores da localidade de Tlapanaloya, no município de Tequixquiac, que notaram a intrigante combinação de desenhos em um campo de cultivo de aveia. Conforme autoridades municipais, não foram criados por nenhum residente do local.

No centro da figura está um círculo interno medindo 10,2 m, unido pelos lados norte e sul por uma meia lua com 24 m semelhante a um machado. O conjunto encontra nas partes oeste e leste com dois círculos, medindo respectivamente 7,6 e 6,5 m, e que do centro da formação estão a 3,5 e 7,3 m. Ou seja, trata-se de uma figura que não é perfeitamente simétrica, um agroglifo rodeado por uma circunferência de apenas um metro de largura com as espigas dobradas em sentido anti-horário e raio de 25,4 m.

Impactante e desafiador

No total, a formação tem circunferência de 50,8 m e apresenta ao seu redor 16 triângulos perfeitamente distribuídos. Eles têm bases de 3,1 m e alturas de 4,7 m. Podemos concluir que o desenho completo apresenta um diâmetro de 60,2 m. O agroglifo foi descoberto na propriedade de Adolfo Pérez, que tem uma área de 1,4 hectare semeada com aveia nesta temporada, cereal geralmente utilizado como alimento para animais. A formação foi calculada por Pérez como tendo em 500 m2 e uma pequena parte do mesmo agroglifo também surgiu na fazenda do vizinho José Luiz Cordero. A figura tem uma característica especial de achatamento das plantas, mas não se encontrou nenhuma espiga de aveia quebrada em seu interior, apenas plantas dobradas e ainda vivas. Isso chamou a atenção dos agricultores, já que nunca houve nada parecido ali.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de terem sido seus animais os responsáveis pelo fenômeno, excesso de chuva ou ainda fraude, o dono da fazenda respondeu taxativamente que não. “Nós não temos motivos para enganar as pessoas. Isto apareceu aqui e não sabemos o que é. O problema é quem vai ajudar a recuperar meu prejuízo?”, questionou. Ele estava visivelmente preocupado com suas perdas e com o fato de que não conseguirá juntar recursos para comprar sementes destinadas à próxima safra.

Mais de 7 mil pessoas chegaram de várias partes do estado para observar o desenho, provocando ainda mais danos ao terreno. Ao sobrevoar a área, percebe-se a excepcional quantidade de curiosos e, inclusive, que alguns deles levaram espigas, pedras e terra para suas casas, como souvenires da “escrita extraterrestre” na plantação de Adolfo Pérez, como chamaram os turistas.

Investigações adequadas

Os agroglifos registrados na América Latina são tema de grande importância, merecedores de investigações adequadas e minuciosas. O primeiro deles ocorreu no Brasil, em 2008, em Ipuaçu, no oeste do estado de Santa Catarina. Depois o fenômeno surgiu na cidade de Chicoana, no noroeste da Argentina. E, por último, apareceu no México, justamente na localidade de Tlapanaloya. Acredita-se que todos estes casos estejam relacionados de alguma forma e ligando os três países, onde se registra o Fenômeno UFO e a presença alienígena na Terra de maneira incessante. Também é notável que as três cidades, se ligadas com uma linha imaginária, formam um triângulo isósceles inclinado para a esquerda.

Mas que tipo de conexão haveria entre essas localidades, a ponto de reproduzirem em datas aproximadas o mesmo fenômeno? Qual seria a mensagem por trás dos enigmáticos agroglifos latinos e de que forma se relacionam com aqueles de outros continentes, como os famosos círculos ingleses? Estas são perguntas que precisam ser respondidas. É necessário dar maior atenção a esses detalhes para se descobrir o significado dos insistentes sinais deixados em plantações em todo o mundo, em locais cujos habitantes convivem cotidianamente com a realidade ufológica.

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Equipe UFO

Comentários