ARTIGO

A transcrição da hipnose regressiva em Calvin Parker

Por Paul Stonehill | Edição 271 | 18 de Agosto de 2019

A hipnose regressiva recupera a memória de experiências apagadas na mente de abduzidos
Créditos: AMERICAN HYPNOTICAL ASSOCIATION

A transcrição da hipnose regressiva em Calvin Parker

Veja a seguir um dos trechos mais impactantes da sessão de hipnose regressiva que o pesquisador de abduções alienígenas Budd Hopkins fez com Calvin Parker, e que apenas recentemente foram conhecidos. Algumas falas são fortes e podem causar comoção, mas é necessário conhecê-las para se compreender o fenômeno dos sequestros por extraterrestres.

Hopkins: Por favor, descreva sua experiência com esta mulher alienígena a bordo da nave.
Parker: Ela tinha alguma coisa na mão... [Inaudível] e colocou aquilo no meu nariz, em volta do meu nariz e procurava meu lábio. Então, puxou meu lábio para cima e eu senti uma picada. Minha pressão estava estranha. E não sei o que é, só que não conseguia respirar. Estava sangrando, minha boca sangrava e eu me lembro de rezar [Inaudível]... O sangue jorrava, jorrava e ela me pegou pelo lado do rosto. Tudo o que eu podia pensar era em matá-la, mas eu sabia que ia morrer ali [Inaudível]. Então tudo se acalmou, e eu meio que me abaixei.

Hopkins: Agora seus sentidos estão muito, muito claros e afiados. Agora você sabe que Charlie estava com você. Você ouviu alguma coisa que poderia sugerir que Charlie estava em algum lugar ali perto? Algum barulho?
Parker: Nenhum som nem barulhos, exceto alguma coisa que soava como a chuva pingando em um balde, apenas uma goteira.

Hopkins: [Inaudível] O que seria esta goteira? Você faz ideia do que seria? É algo perto de você [Inaudível]?
Parker: Algo muito, muito perto. Eu estou pensando que é sangue da minha mão direita. Aquela vadia cortou a minha mão direita agora, estou sangrando e sangue está pingando no chão. Posso ver ela sentada ali. Ela me cortou no lado de fora da minha mão direita. Agora ela realmente foi longe demais comigo eu vou sair dessas amarras e pegar ela agora. Não há dúvidas e eu estou lutando com tudo o que posso, porque é apenas que isso não está certo.

Hopkins: Tenho certeza que não. Ela não tem o direito de fazer isso com você sem a sua permissão.
Parker: E eu não sei o que ela colocou na minha mão direita. Eu me lembro de ter visto e eu vejo agora: é algo preto e parece com uma agulha. Tem um grande corte e ela está cortando e agora está sangrando mesmo. Ela está cortando a minha mão do lado de fora. E então, como um milagre, parou de sangrar e sarou. Mas algum objeto ainda ficou, está na minha mão.

Hopkins: Tem um objeto dentro da sua mão? Você vai poder nos contar exatamente o que é e vai poder mostrar para mim. Apenas concentre-se em onde isto está na sua mão e mostre para mim [Inaudível].
Parker: Sim, ela colocou algo em mim. Ela está limpando meus pés e posso vê-la. Ela fica puxando e puxando e eu não sei, eu não sei o que ela está fazendo, mas sinto uma dor forte em meu pé esquerdo, onde ela está puxando [Inaudível]. Ela está me puxando com alguma coisa pequena e meu sapato caiu. E agora desfez uma amarra, e depois todas elas. Ela está tirando as amarras e é a minha hora de sair daqui agora, hora de ir. Dizer a ela “adios”, estou indo. Mas agora não posso me mexer, estou desamarrado e não posso me mexer.

Hopkins: Por favor, continue...
Parker: Ela está tentando tirar minhas roupas e eu ainda não consigo me mexer. Mas por algum motivo eu apenas empurrei os calcanhares para cima e consegui, concordando totalmente com tudo que ela estava fazendo. Não me importa o que ela [Inaudível]. Eu não sei o que é, eu não sei o que ela está tentando fazer agora, mas parece bem sério para mim. Posso vê-la de cabeça erguida agora e fico encarando. Tenho as roupas abaixadas, tenho sangue em toda a frente da minha camiseta e acho que ela está um pouco [Inaudível]. Eu só queria que ela fosse embora e me deixasse sozinho. Oh, droga, tudo está queimando, está queimando. Parece que o sangue foi bombeado para fora e ficou chumbo dentro. Ela colocou algo quente...

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Paul Stonehill

O autor é considerado, junto com Philip Mantle, os maiores especialistas em Ufologia Russa da atualidade. Mora em Los Angeles, mas nasceu na extinta União Soviética. É bacharel em ciência política, autor, conferencista e pesquisador de destaque internacional, tendo especial interesse nos fenômenos ufológicos e sua relação com a exploração espacial soviética. Stonehill passou a se interessar pelo Fenômeno UFO na juventude, quando morava na Ucrânia. Coletou uma quantidade enorme de informações sobre objetos submarinos não identificados (OSNIs) em várias partes do mundo. O autor também se dedica à parapsicologia e à pesquisa de fenômenos psíquicos, além de espionagem, guerra e história da Rússia. Seus trabalhos já foram publicados em várias partes do mundo. Desde 2005, Stonehill é consultor da Revista UFO.

Comentários

UPDATED CACHE