Edição 56
DESTAQUE

A regressão no estudo das abduções

Por
01 de Nov de 2007
A abdução alienígena é o aspecto mais profundo e contundente da manifestação do Fenômeno UFO, quando humanos são levados a bordo de naves e geralmente submetidos a baterias de exames
Créditos: Intruders

Na Ufologia não são poucas as testemunhas que relatam terem sido vítimas de abdução, os chamados contatos de 4º e 5º graus. As pessoas vivem momentos de agonia ao serem raptadas por um intruso que adentra seu espaço. Embora essa relação possa parecer ao observador menos atento apenas um evento espiritual, como, por exemplo, uma soltura da alma, na verdade a testemunha relata ter sido levada de corpo físico. Diz que estava acordada, que levitou no ambiente e passou barreiras sólidas, sendo movida à nave para exames. Ali, manipulada por seres não humanos, alega ter sofrido experiências no corpo. Também é bastante comum trazerem em si alguns sinais do inconveniente, tais como sangramento, inchaço, inflamação, ardência, cicatriz, implante ou outra anomalia.

Os UFOs deixam marcas físicas na natureza e na pessoa, mostrando que utilizam tecnologia para produção de energias que são prejudiciais ao ser humano. Depois que médicos psiquiatras e hipnólogos conceituados começaram a fazer uso da hipnose para entrar na mente humana e retirar dela, com método científico, a sugestiva verdade dos fatos, foi que o intrigante fenômeno de abdução passou a ser levado mais a sério. Segundo os relatos, o seqüestro ocorre tanto com a vítima dormindo quanto em estado desperto, dentro ou fora de qualquer ambiente, inclusive a céu aberto, na cidade e no campo. Diante de acontecimentos tão incomuns, a intervenção da ciência se fez necessária para avaliação da verdade, e foram obtidos resultados intrigantes na investigação.

Alguns abduzidos, como Paul, Richard, James e Mabel White, Travis Walton, Antonio Ferreira etc, deram informações importantes para estimativa de seus casos. Em estado de hipnose, os depoimentos mostram que os alienígenas fazem coleta de espermas e de óvulos para realização de experiências genéticas. A pessoa se sente violentada, então procura ajuda de profissional competente e de pessoa amiga, com a qual possa compartilhar a seu caso sem ser tomada por louca. Em estado de hipnose profunda, o hipnotizador vaza a amnésia e traz à lembrança o conteúdo das camadas interiores da mente.

Transe hipnótico — O resultado é tão incomum que, ao entrar na mente humana, o hipnotizador traz de lá uma parte da mente alienígena. Então fica sabendo o que ela quer do abduzido, de onde vem, como viaja etc. Essa investigação foi filmada e gravada depois em DVD, dando origem ao documentário Penetrando na Mente Alienígena, lançado pela Revista UFO [Código DVD-023 da coleção Videoteca UFO. Veja na seção Shopping UFO desta edição]. Inclusive, tanto o assunto quanto o DVD mereceram abordagem no programa Nova Consciência, da TV Mundo Maior, apresentado por Jether Jacomini Filho e comentado por este autor, exibido em novembro de 2007 [Veja detalhes em www.tvmundomaior.com.br].

Abduzido cinco ou seis vezes, Paul é um dos casos mais interessantes. Em regressão, conta que na primeira vez teve um chip implantado no pescoço, o qual teria sido retirado na última abdução. Mesmo sem nenhuma marca em sua pele, ele sente um desconforto no lado esquerdo da nuca. Em sua última experiência, Paul estava no campo, perto de sua casa, e descreve o objeto pousado em área aberta. Seus abdutores, já conhecidos dele por razão de contatos anteriores, o conduzem pela mão, fazendo-o subir uma rampa e adentrar o interior da nave, passando por um corredor escuro e saindo numa sala iluminada. Nesse momento são iniciados os exames. Deitado na mesa, uma criatura lê a sua mente e lhe fala por pensamento. Trata-se de um ser estranho, com o crânio plano na parte de cima, mas de rosto redondo, com olhos grandes, escuros e brilhantes. Por três horas ele fica ali, a mercê das criaturas. E o hipnólogo trata de trazer à tona a sua experiência.

Richard também protagonizou um caso intrigante. Também em regressão, ele descreve uma abdução praticada por aliens que lhe pareciam de boa índole. Trata-se de um tipo “menos material”, como são descritos os habitantes de mundos sutis por Allan Kardec. É um tipo de constituição corporal ultraterrestre, ou seja, estaria além da matéria física terrestre, que se materializa nos contatos. Em transe profundo, Richard informa que os seres são a sua gente, o seu povo – ele estaria aqui encarnado! Diz também que não são de planeta nenhum, mas de uma dimensão postada dentro do espaço. Ao ser indagado pelo hipnotizador sobre a maneira como “eles” viajam, Richard diz que “o espaço ali parece uma cebola, com camadas e mais camadas, são dimensões e viajam por elas”. E explica ainda que o objetivo deles é “observar o homem, para entendê-lo!”

As criaturas que o abduziram dizem ter medo da tecnologia humana, que julgam não ser usada com responsabilidade. Afirmam que as suas abduções são para dar crescimento espiritual ao homem. “Eles” apagam as lembranças da mente e as fazem voltar aos poucos, sem trauma, para melhor aproveitamento do que fora “ensinado”. Equilibrando o conhecimento científico do homem com o espiritual, dizem que “eles” próprios serão os beneficiados, porque quando o homem viajar por aquelas dimensões, não lhes oferecerão perigo. Contudo, as criaturas nada explicam das experiências genéticas que fizeram com Richard, Paul e tantos outros. Ao final da regressão, a índole alienígena permanece tão obscura quanto no começo.

Segundo os abdutores de Richard, no cosmos há raças alienígenas que manipulam o homem. Trata-se de um tipo cinza pequeno, de caráter materialista e indiferente para com a espécie humana. Dizem que essa criatura é física, viaja de modo incomum pelo espaço, em nave sólida, e já teria feito contato com os militares. De acordo com os relatos de Richard, em estado de transe, trata-se de um ser extraterrestre, na verdadeira acepção da palavra: entidade sólida que se transporta para chegar a Terra. Esse ET não teria nenhum interesse espiritual, somente material.

crédito: Arquivo UFO
O norte-americano Travis Walton, que foi seqüestrado por seres extraterrestres na cidade de Snowflake, Arizona, e devolvido após vários dias em estado de traumatismo nervoso. O contato transformou-o num homem tímido
O norte-americano Travis Walton, que foi seqüestrado por seres extraterrestres na cidade de Snowflake, Arizona, e devolvido após vários dias em estado de traumatismo nervoso. O contato transformou-o num homem tímido

Transe mediúnico — O programa Nova Consciência tem por objetivo dar uma visão espírita do Fenômeno UFO aos espectadores, por isso destaca que o transe hipnótico é diferente do mediúnico. Enquanto no primeiro caso o sujeito relata as coisas encerradas em sua própria mente, como, por exemplo, os presentes que ganhou em seu aniversário de cinco anos ou as ocorrências de uma abdução, como o caso de Richard, no transe mediúnico, a seu turno, o médium relata os acontecimentos vividos pelo espírito incorporado, uma entidade diferente da do intermediário. Se o espírito incorporado fosse, por exemplo, o doutor Bezerra de Menezes, este poderia relatar os seus discursos na Câmara, quando fora deputado, coisas que o médium desconhece por completo.

Todavia, diante de fato tão extraordinário, como a abdução e os relatos em transe hipnótico, não é incomum o médico psiquiatra, para resguardar a si mesmo, dizer que o hipnotizado não está mentindo, mas que os relatos são apenas a verdade particular dele, podendo não corresponder aos fatos, salvo prova material em contrário. Não obstante o critério científico usado na hipnose, admitir a abdução teria como resultante colocar em jogo o prestígio profissional e posicionar-se contra o status de entendimento da sociedade humana. Algo semelhante a isso também ocorre no Espiritismo, enquanto os céticos avaliam os médiuns.

A importância dos contatos com ?eles?

Já está no ar a Edição 56 da Revista UFO. Aproveite!

Nov de 2007

Fomos visitados