ARTIGO

A realidade da presença alienígena

Por Gary Heseltine | Edição 232 | 01 de Março de 2016


Créditos: ARQUIVO UFO

A realidade da presença alienígena

Como ufólogos públicos, muitas vezes nos perguntam se há alguma prova real de que os UFOs sejam de origem extraterrestre, e quando respondemos que sim, que há muitas provas disso, as pessoas nos olham completamente confusas com a afirmação.O problema é que, para a maioria delas, aceitar que os extraterrestres são reais e estão aqui é simplesmente um salto muito grande.Seus sistemas de crenças são desafiados ao máximo por algo que elas foram levadas a crer, pela mídia e pelos políticos, que não passava de luzes não identificadas, fenômenos astronômicos ou atmosféricos.

A afirmação positiva sobre a realidade da presença extraterrestre não é nenhum mistério — basta vermos a quantidade de depoimentos, fotos e vídeos que vêm se acumulando desde o início da Ufologia, há sete décadas. Nos últimos anos, com a disseminação dos celulares e das câmeras digitais, o volume de registros aumentou de maneira exponencial. Porém, infelizmente, as fraudes também aumentaram nas mesmas proporções, mas não a ponto de confundirem bons pesquisadores, que sempre conseguem separar as coisas.

Admissão de vida extraterrestre

Vários jornalistas afirmam que, em algum momento nos próximos anos — talvez meses —, será feito um grande anúncio de que vida microbiana, atual ou no passado, foi encontrada em Marte.Quando isso acontecer, não importa qual seja a natureza desta forma de vida, o efeito da revelação deixará a grande mídia e os políticos atônitos.Esse anúncio histórico provavelmente será feito no gramado da Casa Branca, condizendo com a gravidade da informação.

Os principais meios de comunicação terão, então, muito trabalho discutindo durante semanas o fato de que, comprovadamente, a Terra não é a única fonte de vida no universo. Podemos até apostar que os UFOs receberão uma ou duas menções nos debates, mas, lamentavelmente, não terão a aceitação que as pessoas que conhecem a realidade ufológica esperam. Não, essa aceitação não virá enquanto o debate não passar de “qualquer forma de vida” para “forma inteligente de vida”.E isso ainda demorará um bom tempo.

Nós demoramos muito para chegar à escala tecnológica que temos hoje e as pessoas foram se acostumando às inovações ao longo do tempo, embora seja inegável que demos um salto magnífico nos últimos 70 anos, desde o início da Era Moderna dos Discos Voadores. Mas, do mesmo jeito que as pessoas precisaram se acostumar com a ideia de os computadores não serem mais gigantescos e caberem em suas escrivaninhas, e com o fato de que havia uma “coisa” chamada internet e outra chamada “mundo virtual”, elas também vão precisar de tempo para se acostumar com a realidade de que não somos os únicos no universo. Há que se dar tempo a elas.

Somos especiais na galáxia

É convicção deste autor que a Terra é um lugar muito especial em nossa parte da Via Láctea.Semelhante à Grande Barreira de Corais, na Austrália, ou às Ilhas Galápagos, no Equador,nosso planeta é de uma beleza e riqueza imensas, onde a vida floresce nas suas mais variadas formas. As espécies alienígenas que visitam a Terra provavelmente não dão a mínima quanto a pousar no gramado da Casa Branca ou no Central Park, em Nova York.Não, eles vêm para ver, conhecer e estudar nossa espécie e nosso planeta, observando, entre outras, nossas primeiras tentativas primitivas de nos aventurarmos pelo espaço.Infelizmente, eles também têm que nos observar lutando uns contra os outros em guerras territoriais por todo o mundo, homens lutando contra homens — e devem nos rotular como uma espécie guerreira primitiva, que talvez deva ser vista com cuidado.

Eles nos observam em nosso habitat natural, assim como fazemos com os peixes da citada Grande Barreira de Corais.Quando nadamos naquelas águas, não quebramos os corais e nem os danificamos. Nós apenas nos maravilhamos com a beleza dos peixes nadando ao nosso lado.Observamos um conjunto de regras de comportamento não invasivo, porque aquele é um lugar especial da Terra para nós. Bem, talvez para eles, a Terra seja um lugar muito especial na nossa parte da “lagoa cósmica”.

O motivo da sua observação talvez seja atuar como nossos “guardiões cósmicos”, porque queiram que o nosso planeta sobreviva do jeito que é.Eles podem querer preservar a grande diversidade de vida no planeta Terra para o seu prazer.Então, talvez, os cientistas e políticos tradicionais devessem começar a abrir suas mentes, trabalhar com os principais ufólogos e examinar melhor as evidências da realidade alienígena.Se fizessem isso, eu desafiaria qualquer um deles a dizer que os extraterrestres não existem.

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Gary Heseltine

Comentários

UPDATED CACHE