Img capa
CAPA

Contato com o leitor

Revista UFO | Edição 3 | 01 de Maio de 1988

SHARE

A problemática dos Objetos Voadores Não Identificados sempre foi, desde o início das discussões internacionais sobre o assunto, um alvo dos tentáculos do Estado, seja em que nação for. E há até uma lógica para isso: o Fenômeno UFO, uma vez confirmado - o que é óbvio -, representa a tentativa de contato ou, na pior das hipóteses, de exploração de nosso planeta e nossa civilização por outras civilizações mais avançadas. Pelo menos esse sempre foi o repertório oficial.

Mas há alguns pontos ainda por serem discutidos nesta questão: o primeiro é o fato de que, se há interesse exploratórios por parte de nossos visitantes, porque isso ainda não ocorreu, visto estar o Fenômeno UFO manifestando-se em nosso meio há milhares de anos? Em segundo lugar, vem a questão fundamental:  caso haja tal interesse (exploratório), que tipo de impedimento poderíamos impor aos UFOs e seus tripulantes, já que possuem tecnologia muito superior à nossa? E, por fim, por qual razão iriam nossos visitantes escolher a Terra em meio a bilhões de planetas do universo?

Todas as questões são ao mesmo tempo polêmicas e de profundas repercus-sões, e é certo que ainda não temos suas respostas definitivas, mas nesta edição apresentamos um artigo que pode trazer alguma luz ao assunto, pelo menos sobre como tais questões são encaradas pelos chefes das grandes nações do planeta, especialmente EUA e URSS. Neste artigo, seu autor, Waldo Luiz de F. Viana, faz questão de esclarecer que não é a eminência de pânico que impede os líderes do planeta de se manifestarem sobre o assunto, mas sim outros interesses inconfessáveis.

Como a questão da política na Ufologia (e vice-versa) é um dos aspectos de maior contato deste campo novo de pesquisas com nossa realidade mais visível, fazemos questão de apresentar a íntegra do artigo de Waldo com algum comentário adicional, fazendo juntar a ele, nesta edição, outros artigos de igual importância dentro da temática. Esperamos que esta edição nâo choque, mas alerte nossos leitores para o que é, realística e inegavelmente, nossa Ufologia.

SEÇÕES

ARTIGO DA CAPA

ENTREVISTA

ARTIGOS