CAPA

Ufologia, terreno das possibilidades infinitas

Revista UFO | Edição 202 | 01 de Julho de 2013

SHARE

MUNDO UFOLÓGICO

Fatos da Ufologia Brasileira e Mundial

Planetas habitáveis semelhantes à Terra são descobertos

Em 30 de maio de 2013 eram conhecidos quase 900 planetas semelhantes à Terra fora do Sistema Solar. Três deles foram anunciados pela NASA em abril, os mais recentes encontrados pelo telescópio espacial Kepler e parecem ser os mais similares já descobertos. O primeiro, batizado de Kepler 69c, tem o tamanho de 1,7 Terra e circula uma região habitável de sua estrela, semelhante ao Sol, a 2.700 anos-luz daqui.

Contudo, os mundos Kepler 62f e 6e chamaram mais a atenção dos astrônomos. Sua estrela alaranjada situa-se a 1.200 anos-luz de distância e tem somente 20% da luminosidade do Sol. Kepler 62e tem o tamanho de 1,6 Terra e leva 122 dias para completar uma órbita, enquanto 62f é 40% maior do que nosso planeta e seu ano dura 267 dias terrestres. Os modelos computacionais ditam que são mundos rochosos com vastas áreas da superfície cobertas de água — alguns cientistas defendem inclusive que podem ser totalmente oceânicos. Kepler 62 e é mais quente e talvez lamacento, ao passo que o 62f é mais frio e possivelmente tenha uma atmosfera densa e com efeito estufa.

crédito: JPL
A cada dia novos exoplanetas são descobertos, aumentando nossas chances de encontrar vida fora da Terra
A cada dia novos exoplanetas são descobertos, aumentando nossas chances de encontrar vida fora da Terra

Mais surpreendentes foram as declarações dos cientistas da equipe do telescópio, como Lisa Kaltenegger, que afirmou: “Pode existir vida nesse sistema, mas seriam seres tecnológicos como nós? A vida ali seria aquática e dificilmente existiria fogo, metalurgia ou eletricidade. Mas talvez a inventividade deles para chegar a um estágio tecnológico poderia nos surpreender”. Bill Borucki, principal cientista da missão, completou: “Vejam nossos oceanos repletos de vida. Aqui na Terra, temos peixes voadores e arraias que costumam voar fora da água”. Então, talvez até seres similares a pássaros possam ter evoluído nesses mundos alienígenas.

Telescópio espacial Kepler com problemas técnicos

O telescópio espacial Kepler, responsável pela descoberta de mais de 2.700 candidatos a exoplanetas desde seu lançamento, em março de 2009, interrompeu sua missão científica devido a problemas com seus giroscópios. Esses dispositivos mantêm o aparelho estabilizado em sua órbita heliocêntrica, que acompanha o percurso da Terra ao redor do Sol. A NASA tem utilizado os propulsores do telescópio para mantê-lo em posição, enquanto busca resolver o problema. O Kepler tem quatro giroscópios e precisa de três em funcionamento para realizar sua missão. Um deles parou de funcionar em julho de 2012, e com o problema em mais um em maio de 2013, o telescópio está em modo de segurança. Os engenheiros da missão pretendem forçar os aparelhos a rodar em todos os sentidos a fim de que voltem a operar, mas admitem que as tentativas possam durar meses. O Kepler observava milhares de estrelas nas constelações de Cygnus, Lyra e Draco [Ao lado]. Mesmo que ele não possa retomar sua missão científica, as informações colhidas até o momento serão estudadas por anos, propiciando novas descobertas.

Sonda Planck descobre possíveis universos paralelos

crédito: Nasa

A missão Planck foi lançada em 2009 pela Agência Espacial Europeia (ESA), a fim de mapear todo o céu por meio de observações da radiação cósmica de fundo de micro-ondas — descrita como um eco do Big Bang, considerado o início do universo. Entre os objetivos do programa estava também entender as ainda misteriosas matéria e energia escuras. A maior parte das informações colhidas confirma os modelos cosmológicos atuais, mas surgiram discrepâncias que podem levar a uma revolução na física e na astrofísica. Os dados permitiram estabelecer a idade do universo como sendo de 13,8 bilhões de anos, embora outras informações estejam levando cientistas a reafirmar a teoria de múltiplos universos além do nosso. Diferenças na distribuição da radiação de fundo, incluindo um ponto frio situado no hemisfério sul do universo levaram, segundo Laura Mersini-Houghton, física teórica da Universidade da Carolina do Norte, e Richard Holman, professor da Universidade Carnegie Mellon, a confirmar a hipótese de ambos, apresentada em 2005, de que universos paralelos influenciam gravitacionalmente o nosso. Outros cientistas, como George Efstathlou, astrofísico de Cambridge, lembram que a própria ideia do Big Bang era controversa há anos, como a de múltiplos universos é hoje.

Morre Ray Harryhausen


Faleceu em 07 de maio, aos 92 anos, o mestre de efeitos especiais Ray Harryhausen, conhecido por ter realizado os truques de imagens em filmes como Fúria de Titãs [1981], Jasão e os Argonautas [1963], O Monstro do Mar Revolto [1955], A 20 Milhões de Milhas da Terra [1957] e Invasão dos Discos Voadores [1956]. No DVD deste último, entre os extras, encontra-se uma longa entrevista com Harryhausen, em que ele comenta ter sido influenciado pelos relatos ufológicos de sua época, além de conversas que teve com George Adamski, o pioneiro entre os contatados. A perícia de Harryhausen na técnica da animação stop motion, como comprova a impressionante invasão dos discos voadores sobre Washington, influenciou gerações de cineastas, atores e diretores e seguirá sendo celebrada.

Rovers da NASA confirmam a habitabilidade de Marte

crédito: JPL
A rocha Esperance, na borda da Cratera Endeavour, denuncia que o planeta pode ter abrigado vida no passado
A rocha Esperance, na borda da Cratera Endeavour, denuncia que o planeta pode ter abrigado vida no passado

Em março, após pousar no planeta em agosto de 2012, o rover Opportunity cumpriu o objetivo principal de sua missão: comprovou que Marte teve condições de abrigar vida no passado. Amostras da primeira perfuração do robô, que atingiu mais de 6 cm de profundidade, foram analisadas nos instrumentos ChemIn e SAM a bordo. Foram encontrados enxofre, nitrogênio, hidrogênio, oxigênio, fósforo e carbono. Ao lado da água, que já se sabe existir ali, são elementos essenciais à vida como conhecemos. Com os mesmos elementos que existem na Terra, o mais lógico é procurar em Marte por vida similar à nossa. Tais substâncias também são abundantes no universo, o que pode mostrar que a maior parte da vida extraterrestre deve ser similar à terrestre. Outro rover, após atingir o recorde norte-americano de 36,76 km em outro mundo em mais de nove anos de missão, localizou sinais de que uma rocha chamada Esperance, na borda da Cratera Endeavour, esteve mergulhada em água no passado, com abundante produção de minerais de argila — um ambiente muito favorável à proliferação de vida.

Cientista que trabalhou para a NASA fala sobre UFOs


Eric W. Davis, Ph.D. em astrofísica pela Universidade do Arizona, participou do Projeto de Física de Propulsão Inovadora da NASA, que foi encerrado em 2002. Em recente palestra, Davis admitiu que os cientistas do programa, embora negassem publicamente, analisavam manifestações ufológicas de onde pudessem tirar informações para o estudo de novas formas de viagem espacial ultrarrápida. Mencionando também o Rancho Skynwalker, de propriedade do controverso Robert Bigelow [Veja edições UFO 97 e 98, agora disponíveis na íntegra em ufo.com.br], o cientista disse que ali foram descritos casos de UFOs que aparentemente viajam por meio de buracos de minhoca. Essas deformações no espaço-tempo, que surgem como resultados da Teoria da Relatividade de Albert Einstein, podem permitir uma viagem espacial de longa distância com velocidade superior à da luz, de acordo com Davis. Ele afirma ainda que a Relatividade também permite a existência de antigravidade e de energia negativa do vácuo. O cientista estava escalado para se apresentar no próximo simpósio da Mutual UFO Network (MUFON), entre 18 e 21 de julho.


Grande Ofertas Exclusivas da Revista UFO