ARTIGO

Novos rumos para a Ufologia Brasileira

Por A. J. Gevaerd | Edição 254 | 01 de Janeiro de 2018


Créditos: IMAGE BANK

Em 16 de dezembro foi fundado em Curitiba o Instituto Brasileiro de Exopolítica (IBEXO), a primeira instituição da área criada no país, já surgindo referendada pelo International Exopolitics Institute (IEI), com sede na Austrália e ramificações em todo o mundo. Este foi um passo fundamental para a Ufologia Brasileira, que vê surgir uma discussão renovada e mais robusta sobre a presença alienígena na Terra. A criação do IBEXO ocorreu durante o I Seminário de Preparação para o Contato Extraterrestre e Exopolítica, promovido pela Revista UFO.

No entendimento da comissão de implantação do IBEXO, a disciplina é definida da seguinte forma: “Exopolítica é uma atividade multidisciplinar de orientação paracientífica, política e cultural que pretende combinar o conhecimento alcançado em mais de 70 anos de pesquisas da milenar ação de outras inteligências cósmicas na Terra com ciências políticas, humanas e sociais vigentes, visando à compreensão dos objetivos destes visitantes e à acomodação de sua crescente presença na Terra no futuro da humanidade”.

Compareceram ao I Seminário e figuraram como fundadores do IBEXO cerca de 250 pessoas, que assistiram às palestras de integrantes da UFO alinhados com o movimento: Wilson Picler, Marco Antonio Petit, Toni Inajar Kurowski, Miriane Prestes Lemes, Flori Antonio Tasca e Fernando de Araújo Moreira. Infelizmente, a estrela internacional do evento, Michael Salla, após 40 horas de viagem desde o Havaí, onde mora, a São Paulo, não teve sua entrada no Brasil autorizada pela Polícia Federal, sob protestos de todos. O evento foi coordenado pelo editor da UFO A. J. Gevaerd.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS.

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Sobre o Autor

A. J. Gevaerd

A. J. Gevaerd nasceu em Maringá (PR), em 1962, e foi professor de química até 1986, quando abandonou a profissão para se dedicar exclusivamente à Ufologia. Em 1983, fundou o Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV), a maior entidade do gênero em todo o mundo, com mais de 3.000 associados. Em 1985, Gevaerd fundou a Revista UFO, única publicação sobre Ufologia no país, com 25 anos de existência, e a mais antiga em circulação em todo o mundo. O editor interessou-se por Ufologia ainda muito jovem, com 11 anos, ouvindo histórias de observação de naves e contatos com seres extraterrestres, e começou suas atividades na Ufologia imediatamente, fazendo suas primeiras investigações e vigílias. Fez sua primeira palestra sobre UFOs no colégio em que estudava, aos 15 anos, e de lá para cá realizou mais de 2.000 em todo o Brasil. A partir de 1989, começou a se apresentar também no exterior, tendo realizado pesquisas e mais de 600 palestras em 54 países. É diretor no país, desde 1986, da Mutual UFO Network (MUFON), e, desde 1991, do Annual International UFO Congress, um dos eventos de Ufologia mais concorridos da atualidade. Foi um dos idealizadores da campanha pioneira UFOs: Liberdade de Informação Já, lançada em 2004 pela Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), da qual é coordenador. O pesquisador tem participação ativa em praticamente todos os círculos mundiais onde o Fenômeno UFO é tratado com seriedade, participando de eventos, debates, programas, campanhas etc.

Comentários