Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ARTIGO

Por Paulo César Santos Júnior

Bases militares ultra-secretas

Realidade e fantasia se misturam em sombrias especulações sobre a ação de seres extraterrestres em instalações militares subterrâneas

Categoria: ÁREA 51
crédito: Ob5cure
ampliar
O que há por debaixo da terra e que devemos saber?
SAIBA MAIS
O verdadeiro motivo do acobertamento ufológico A França revela seus segredos Guia para visitantes da Área 51

Na edição anterior desta série sobre a Área 51, seguimos em ordem cronológica desde suas origens às especulações sobre as atividades subterrâneas na base do Lago Groom. De William Cooper a Bob Lazar, acompanhamos a vertiginosa exacerbação de teorias conspiratórias em torno de mirabolantes planos extraterrestres para invadir e controlar nosso planeta. Os “conspiracionistas”, termo que identifica as pessoas que procuram desconstruir e denunciar esses planos, nitidamente alimentaram e foram alimentados por essas fontes, perfazendo um círculo vicioso que se mantém até hoje. E para complementar esse quadro, faltava situar essas especulações mais específicas dentro de um panorama maior que já existe há algum tempo e que vem crescendo assustadoramente junto com a internet: as inúmeras especulações sobre as bases militares secretas norte-americanas.

 

Desde que as testemunhas começaram a admitir algum tipo de contato com UFOs, as suspeitas em relação ao envolvimento dos militares com extraterrestres vêm ganhando força e expressão no imaginário dos ufólogos. Se os militares estão escondendo algo, e se este sigilo é mantido a qualquer preço, então talvez exista alguma coisa muito séria e importante acontecendo. Uma coisa que nós, cidadãos comuns, não sabemos ao certo o que é e nem temos acesso a ela. Na realidade, desde a construção da primeira bomba atômica, em 1945, resultado do Projeto Manhattan, que os militares norte-americanos vêm desenvolvendo uma política de altíssimo sigilo sobre qualquer assunto que possa representar poder bélico – e conseqüentemente geopolítico – sobre as outras nações do planeta. A Guerra Fria e o Macartismo só fizeram recrudescer essa tendência, e o resultado hoje em dia é que existe uma enorme resistência no Governo norte-americano em admitir até mesmo as coisas mais óbvias relacionadas com as atividades secretas militares [Veja reportagem sobre a Área 51 e o Skylab].

 

Entremeada com especulações sobre UFOs, essa tendência só poderia redundar em suspeitas de todo o tipo, e cada vez mais intensas. Sabemos, por exemplo, que existem diversas bases subterrâneas envolvidas em pesquisas militares de ponta [Veja reportagem sobre as bases de RCS nesta mesma edição], mas será que podemos concluir, somente a partir desse fato, que existem extraterrestres escondidos por lá? Segundo a opinião de muitos, essa idéia sequer é uma dúvida, mas uma certeza. Baseados em relatos de fontes anônimas e em observações inconclusivas, um verdadeiro quadro de terror foi montado, em que ETs malévolos seqüestram cidadãos indefesos e os levam para instalações mistas escondidas no deserto, identificadas somente como instalações militares secretas, enquanto confabulam planos sinistros para dominar a Terra. Assim, para que coloquemos em pratos limpos toda essa história, comecemos a contá-la do início.

 

Governo oculto — A primeira alegação dos conspiracionistas é a de que os governos do mundo, representados pelos líderes que costumeiramente vemos na imprensa, não passam de fantoches. Na realidade, as forças que movem o mundo e definem os acontecimentos estariam escondidas nos subterrâneos dos corredores do poder. Para os defensores da teoria da suposta intervenção alienígena, o “verdadeiro governo” está totalmente oculto aos nossos olhos e não sofre nenhuma influência do nosso voto e nem das tendências políticas atuais. Movendo-se sempre nas sombras, a mão aparentemente onipotente dessa instituição nociva guia os passos dos mais importantes líderes do mundo, de maneira a garantir que os seus interesses estejam assegurados. Trata-se de uma versão moderna, revista e atualizada, dos gênios do mal que aparecem nas histórias em quadrinhos. Ignorando todas as complexidades das relações humanas e das políticas mundiais, esse governo todo poderoso direciona os passos da humanidade rumo ao abismo sinistro que lhe convém.

 

Estaríamos dispostos a nos engajar na luta ao lado dos partidários das teorias conspiratórias, se algumas questões incômodas não viessem a demonstrar a total falta de lógica e coerência dessas teorias? Basta um pouco de reflexão para deduzirmos que se esse governo paralelo fosse tão magnânimo e poderoso assim, não haveria nenhuma razão para ele se dar ao trabalho de manipular os políticos convencionais. E se realmente objetivasse dominar o mundo, já detendo toda essa capacidade de manipulação e controle, nada evitaria que já o tivessem feito. Além disso, estimulado pelos acontecimentos mais recentes, um outro detalhe interessante tem sido acrescentado ultimamente a este já tão lúgubre cenário. Incorporando a perspectiva de mudanças climáticas drásticas e a apreensão gerada pelo franco crescimento dos conflitos mundiais, as especulações relacionadas com o suposto governo oculto dizem agora que eles estão se preparando para o fim desta civilização.

 

Orçamento secreto bilionário — Enormes instalações subterrâneas estão sendo construídas não mais para esconder experiências sinistras com híbridos de humanos e extraterrestres, e sim para acomodar os “escolhidos”, ou seja, os humanos selecionados para dar continuidade à espécie sob o completo domínio extraterrestre. E para que uma quantidade significativa de sementes sejam armazenadas visando o futuro próximo, os extraterrestres não têm poupado esforços para ampliar o tamanho das suas supostas bases, que agora se transformaram em verdadeiras cidades subterrâneas. Segundo os relatos mais comuns – sempre anônimos –, cada uma dessas construções seria capaz de abrigar dezenas de milhares de pessoas, em níveis cada vez mais profundos, que chegariam a dezenas de andares, em profundidades de até centenas de metros. Se realmente esses gigantes subterrâneos estão sendo ou já foram construídos, haveria a necessidade de um aporte astronômico de recursos para mantê-los. Uma construção tão portentosa exigiria um orçamento muito maior do que a de vários países, comprometendo o dos próprios Estados Unidos. Eis aí um outro questionamento bem simples que os conspiracionistas respondem com facilidade. Partindo do orçamento norte-americano para pesquisas militares não declaradas, que de fato existe, os defensores da intervenção alienígena estimam o volume de dinheiro governamental desviado para a construção de bases subterrâneas secretas em mais de US$ 35 bilhões. É realmente um bocado de dinheiro, mas que mesmo assim ainda está longe de ser o suficiente para se construir e administrar todos os recursos escusos que eles dizem existir.

 

crédito: Defense Files
Sede da todo-poderosa Agência Nacional de Segurança (NSA), em Fort Meade, Maryland, onde decisões são tomadas
Sede da todo-poderosa Agência Nacional de Segurança (NSA), em Fort Meade, Maryland, onde decisões são tomadas

 

 E para preencher essa lacuna mal explicada nas finanças, os entusiastas vão mais além, imputando acusações extremamente sérias contra o Governo norte-americano. Segundo eles, a maior parte dos recursos destinados à construção dessas mega instalações seriam oriundos do tráfico internacional de drogas. As autoridades apreendem as drogas, simulando uma política pública de repreensão, e depois as revendem no mercado negro por meio das agências secretas, para novamente apreendê-las mais adiante, em um ciclo que supostamente gera milhões e milhões de dólares não declarados e não identificados. Certa vez, no talk show sensacionalista do locutor Billy Goodman, da rádio KVEG, em meados da década de 90 – época auge das especulações sobre Lazar e sua turma –, um ouvinte que se identificou apenas como John e que garantiu ser um operário de construção da Área 51, mais especificamente um instalador de cabos de luz e força, telefonou ao estúdio reportando que naquele exato momento estava descendo a 1.000 m sob o solo, em meio a uma atmosfera metálica e na companhia de outros trabalhadores. Ao chegar a um recinto, disse que estavam sendo empurrados para um pequeno quarto fechado por seis fuzileiros navais que lhes ordenaram a não saírem dali até que permitissem.

 

Perguntado por Goodman quem o contratara para aquele serviço, respondeu que teria sido a Reynolds Eletronics, embora no seu contra-cheque constasse o nome de outra empresa. A Reynolds é uma subsidiária da EG&G, a mesma empresa que teria contratado Bob Lazar e que de fato possui contratos na Área de Testes de Nevada, o complexo militar que inclui a Área 51. A certa altura, John manifestou o desejo de contar às pessoas o que na verdade andava acontecendo por lá, e emendou relatando que algumas semanas antes se encontravam dentro de uma caverna e de lanternas na mão passavam por várias salas com paredes de aço, rumo ao norte. Estas, segundo ele, eram como que salas de controle. De repente, os fuzileiros saíram do elevador e os jogaram no chão, arrastando-os até uma delas. Os chefes entraram e os interrogaram, enquanto os fuzileiros apontavam-lhe suas baionetas. John, que garantiu ser também um veterano da Guerra do Vietnã, disse que até então pensava que os militares da base eram bem-intencionados, mas se desiludiu ao ver que eles vinham acompanhados de médicos com trajes brancos e que traziam para dentro da sala, “figuras pequenas numa maca que tinham cabeças enormes e corpos pequenos”, segundo ele. Nitidamente nervoso e um tanto assustado, o veterano alertava que havia alguma coisa muito errada com as ações do governo e referendava as afirmações de Lazar, a quem havia visto na televisão. Ao se dar conta de que suas declarações estavam indo ao ar ao vivo e que não se tratava de uma conversa reservada, desligou bruscamente o telefone.

 

Bases secretas alienígenas — Como se pode facilmente perceber pelas declarações que acabamos de reproduzir, os defensores das teorias conspiracionistas encontram incontáveis aliados nos relatos anônimos, enquanto a verdade continua oculta nos subterrâneos do deserto. Ao mesmo tempo em que deveria ser relativamente fácil entrevistar meia dúzia de operários de construção das bases subterrâneas e saber o que é que está acontecendo nas profundezas da terra, ninguém tem a coragem de se identificar. Os operários consistem no aspecto crucial para se confirmar a veracidade das histórias sobre a construção de bases subterrâneas. É inconcebível que o próprio diretor da Agência Nacional de Segurança (NSA) pegue a pá e a enxada, e vá cavar o buraco que esconde as suas instalações secretas. Operários, milhares deles, são necessários para isso. E é aí que as especulações conspiracionistas ficam ainda mais estapafúrdias.

 

A aceitar o que alegam os conspiracionistas, os operários desse tipo de construção ganham um salário bem acima da média, mas sofrem constantes ameaças explícitas e vivem sob uma intensa doutrinação e pressão psicológica. Muitos se sentem aprisionados e supostamente dizem que trocariam o seu altíssimo salário por qualquer outro emprego, desde que pudessem se ver livres dos seus verdugos. Há relatos inclusive do uso de drogas e alucinógenos para garantir a eficiência dos interrogatórios e a intensidade das intimidações. As bases secretas alienígenas, na palavra dos conspiracionistas, são um mundo com leis próprias, onde os princípios de liberdade de expressão e pensamento submergem sob o peso mastodôntico de uma estrutura altamente opressiva e poderosa, sem limites para os interesses escusos do governo oculto. Com ou sem extraterrestres, estima-se que existem dezenas de bases militares secretas espalhadas pelos Estados Unidos. E, apesar do sigilo, muitas dessas bases são bem conhecidas e reconhecidamente possuem pelo menos uma parte de suas instalações construídas nos subterrâneos. Seguem informações sobre algumas das principais bases conhecidas, seguidas das respectivas especulações existentes sobre elas.

 

crédito: Northrop
A base secreta da empresa Northrop Grumman, na Fazenda Tejon, em pleno Deserto do Mojave, onde o avião Proteus está sendo testado
A base secreta da empresa Northrop Grumman, na Fazenda Tejon, em pleno Deserto do Mojave, onde o avião Proteus está sendo testado

 

 Área 51, Complexo Militar de Nellis — Tem como uma de suas funções mais importantes o teste de aviões com recursos Stealth e de diversos outros recursos avançados na tecnologia aérea militar. É mantida sob severa vigilância e possui diversos recursos para esconder as aeronaves dos curiosos, até mesmo dos satélites espiões. Na mitologia conspiracionista, é o lugar onde são guardados os discos voadores capturados e o local no qual os alienígenas executam trabalhos conjuntos com os cientistas humanos. Sabe-se que possui uma vasta rede subterrânea de comunicação com outras bases do complexo, mas não existem informações seguras sobre as suas dimensões e características. Especula-se que existem vários níveis subterrâneos por debaixo da base principal e em regiões próximas [Site-4], onde acontecem as pesquisas híbridas entre humanos e ETs. Ultimamente, devido ao declínio do interesse dos ufólogos por essa base, os especuladores têm levantado a possibilidade dela somente ser uma isca, um local de pouca importância com a função de distrair os curiosos enquanto a real interação com os extraterrestres acontece em outro lugar.

 

Fazenda Tejon, da Northrop, Califórnia — É um local com muitos relatos de avistamentos de UFOs, alguns deles bastante verossímeis. Segundo as especulações existentes, possui cerca de 42 níveis subterrâneos e é uma fábrica conjunta de discos voadores, em que operariam humanos e alienígenas. Vários pesquisadores independentes tentaram comprovar essas alegações de alguma maneira, mas nunca obtiveram nenhuma evidência concreta além dos relatos de avistamentos.

 

Centro de Testes China Lake, Califórnia — Localizado no Deserto de Mojave, é dos mais importantes centros de pesquisa de armamentos da Marinha Norte-Americana. Praticamente todos os armamentos embarcados utilizados nos últimos anos foram testados dentro de suas cercanias antes de entrarem em operação. Com mais de 5.000 funcionários e instalações de diversos tipos, ocupa uma vasta região do deserto e engloba quatro bases diferentes totalmente voltadas para a pesquisa militar. Muitos dos mísseis mais modernos utilizados atualmente pela Marinha foram desenvolvidos nos seus laboratórios. Acredita-se que existam, sob as instalações convencionais, vários níveis subterrâneos dedicados exclusivamente às pesquisas mais sigilosas. Já as teorias conspiracionistas dizem que é um importante centro de pesquisa híbrida de humanos e seres extraterrestres.

 

Forte Huachuca, Arizona — Criado por causa das guerras travadas com os apaches durante o século XIX, o Forte Huachuca guarda muitas lembranças das histórias do velho oeste. Criado para oferecer proteção aos colonos e às rotas comerciais do sudeste do Arizona, ao mesmo tempo em que resguardava uma posição estratégica na luta contra os índios, ganhou o status de forte em 1882, e desde então vem crescendo como referência cultural e histórica para o Exército. A partir de 1954 começou a ganhar importância nos testes de equipamentos eletrônicos militares, até se tornar o Quartel-General do Comando de Comunicações Estratégicas do Exército e, um pouco depois, Centro de Inteligência e Escola do Exército. Hoje em dia é uma das mais destacadas instalações militares do Exército dos Estados Unidos. Devido à sua importância estratégica e centralizadora nas comunicações militares, além das suas diversas funções de inteligência, várias especulações têm surgido sobre a existência de instalações subterrâneas por lá. Segundo alguns pesquisadores, essa base esconderia um campo de detenção para os abduzidos, vítimas dos extraterrestres.

 

Área de Testes de Dugway, Utah — Muito parecida em funcionalidade com a Área 51, o Dugway Proving Ground é uma enorme instalação militar que envolve não só o teste de aviões secretos, mas também experiências com armas químicas e biológicas. Localizada no Deserto de Salt Lake, próxima à cidade de Salt Lake, possui um histórico de muitos avistamentos de UFOs. Devido às suas características, às suspeitas levantadas e ao rigoroso sistema de segurança, tem sido chamada de “Nova Área 51”. Vários pesquisadores já registraram fenômenos aéreos anômalos na região – provavelmente relacionados com os testes militares –, o que tem levado a grandes especulações sobre o papel da base no que se refere à suposta intervenção alienígena.

 

Dulce, Novo México — Eis a vedete das teorias conspiracionistas. Apesar de sua existência física nunca ter sido comprovada e muitos duvidarem da sua existência, esta suposta base secreta seria dedicada exclusivamente às atividades militares relacionadas com os extraterrestres. E dentre as diversas pesquisas que são supostamente conduzidas lá, destacam-se a reprogramação e controle da mente, e os experimentos genéticos e de hibridação. Segundo os defensores da sua existência, possui pelo menos sete níveis de profundidade. Primeiro, há uma garagem para carros e conexão com a rodovia, assim como garagem para trens, veículos de transporte, máquinas de escavação e local para manutenção de discos voadores. São feitas inspeções e troca de uniformes. Segundo dizem, todas as pessoas que entram lá são monitoradas e qualquer alteração orgânica significativa é imediatamente investigada. Igualmente, há pesquisas no campo parapsicológico abrangendo telepatia, hipnose, controle da mente, visão remota, viagem astral etc.

 

Em Dulce ainda haveria alojamento para alienígenas. Segundo testemunhas anônimas, possui um nível altíssimo de segurança. Todas as portas são duplas e há guardas armados por todo o lugar. No nível chamado de “Sala do Pesadelo”, seriam supostamente realizados os experimentos genéticos. Novamente, segundo testemunhas, experiências com animais e seres humanos capturados resultam em severas deformações e anomalias, gerando monstros assustadores. Segundo os conspiracionistas, os alienígenas são os responsáveis pelos consideráveis avanços científicos obtidos recentemente nessa área. Relatos dão conta de um armazém de partes humanas e celas para os prisioneiros.

Atenção
Este texto é propriedade da Revista UFO e todos os direitos de publicação estão reservados. É proibida a reproduçao deste conteúdo através de qualquer meio sem a expressa autorização do editor.
ENQUETE
Edição 210
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.